Coerência textual na redação do Enem

No Enem, a coerência é cobrada na competência 3 e analisa se o participante organizou as ideias e conceitos do texto com propriedade e em defesa de um ponto de vista. Apesar de se relacionar com a coesão, a coerência se refere ao campo conceitual, enquanto a coesão analisa a superfície do texto.

A coerência textual é a categoria que analisa a construção de sentido dos textos, ou seja, busca compreender as relações estabelecidas para se construir uma unidade de sentido textual. Existem quatro mecanismos básicos no trabalho com a coerência, cada um referente a aspectos diferenciados com relação ao sentido.

Leia também: Como fazer uma redação nota 1000 no Enem?

O que é coerência textual?

A coerência se refere à relação entre as ideias do texto.
A coerência se refere à relação entre as ideias do texto.

A coerência textual é uma propriedade que garante a interpretabilidade do texto, ou seja, ela garante a construção de uma unidade de sentido. Todo texto, para ser considerado como tal, necessita ter um ou mais sentidos a serem expressados. Ao mesmo tempo, na construção textual, mobilizamos outros textos para compor a nossa produção, sendo assim, a coerência é o que garante a relação conceitual entre essas ideias.

Esse princípio textual está relacionado com a matéria abstrata do texto, ou seja, as seleções, organizações e relações entre conceitos que são estabelecidas no texto, para, com isso, dizer algo novo. Um texto coerente fornece pistas suficientes para que o leitor consiga compreender o que o autor quer dizer, independentemente da concordância ou discordância com as ideias, pois o essencial da coerência é que o texto seja interpretável.

Por se tratar da construção do sentido do texto, a coerência trabalha também com elementos fora da escrita, pois considera os “conhecimentos de mundo”, ou seja, valores, informações e conceitos que constroem a imagem que cada um tem da realidade, de certo e errado, etc. Ao propor um texto coerente, é importante considerar quais informações de mundo já são amplamente conhecidas e aquelas que são desconhecidas, pois o manejo com a organização delas é que vai facilitar a inteligibilidade do texto.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mecanismos da coerência

Os mecanismos da coerência podem variar a depender do contexto, do gênero textual, da intenção do texto, entre outros motivos. Desse modo, é possível que, individualmente, novas descobertas sejam feitas, entretanto podemos pontuar quatro mecanismos fundamentais na construção da coerência dos textos.

  • Informatividade: esse mecanismo se refere às informações que serão apresentadas no texto. Nesse sentido, o importante é que as informações velhas, ou seja, informações já conhecidas, sejam utilizadas principalmente para contextualizar o leitor sobre o tema e, em sequência, passar à informação nova que vem ampliar o nível de informatividade.

  • Formulação: o mecanismo da formulação se refere ao trato com as ideias e informações apresentadas no texto e, nesse caso, há duas possibilidades: a formulação, que é quando se contextualiza algum assunto explicitamente, ou seja, formula-se o assunto, e a reformulação, que é quando se apresenta um possível problema ou contradição no assunto para, em seguida, propor-se uma solução ou alternativa, desse modo, reformula-se a ideia apresentada.

  • Referenciação: mecanismo que retoma ideias anteriores ou avança em assuntos, ou seja, é a ação de movimentar o texto, tanto para trás como para frente, criando uma conexão entre os conceitos.

  • Balanceamento: mecanismo de análise que vai medir a necessidade das informações virem de modo explícito ou implícito. Relacionando-se com o mecanismo da informatividade, alguns conhecimentos de mundo podem já ser tão cristalizados que não precisam vir de modo explícito, é necessário apenas que o autor faça alguma menção que ative esse conteúdo no leitor. Esse mecanismo permite que o texto não se sobrecarregue em informações desnecessárias e nem fique incompleto pela falta de informações novas.

Veja também: Proposta de intervenção do Enem: como fazer?

Dicas para manter a coerência na redação do Enem

Na redação do Enem, o critério da coerência é avaliado pela competência 3, que diz:

“Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.”

Sendo assim, a competência 3 propõe que a coerência dessa redação caminhe para a comprovação do ponto de vista defendido, e os comandos do enunciado se relacionem aos princípios da coerência, ao selecionar as informações, organizá-las estrategicamente, relacioná-las e interpretá-las, para, assim, construir uma unidade de sentido, que, na redação do Enem, está diretamente ligada ao sentido do ponto de vista defendido.

Para construir uma redação Enem coerente, é importante estar atento exatamente à proposta do tema, observando as palavras-chaves utilizadas. Em seguida, listar as informações, ideias, dados e outros conteúdos que podem se relacionar ao tema. Encerrado esse primeiro momento, é importante decidir, com assertividade, o ponto de vista que será defendido.

Para garantir a coerência na defesa do ponto de vista, priorize as informações mais conhecidas na introdução, com acréscimo de nova informação que se encaminhe em favor de sua tese. No desenvolvimento, é importante estar atento aos processos de referenciação e formulação, para que os dados apresentados na argumentação se relacionem e se demonstrem sólidos.

Por fim, para todo o texto, é importante avaliar a qualidade da informação exposta, ou seja, analisar se é preciso retirar ou acrescentar ideias para contribuir no sentido global do texto e no reforço do seu ponto de vista.

Como é avaliada a coerência na redação do Enem

A competência 3 do Enem vai avaliar três tópicos básicos na correção:

  • o direcionamento do texto;

  • o projeto do texto;

  • o desenvolvimento.

O bom trabalho com ambos abre espaço para a marca de autoria. O direcionamento do texto se relaciona com a conexão entre as ideias, fatos e opiniões apresentadas no texto, ou seja, é preciso que se identifique uma relação entre o que é apresentado, relação essa que se encaminha a uma tese.

O projeto de texto se refere a uma espécie de esquema estrutural que demonstra uma estratégia de organização das informações e argumentos, em ordem e conexões adequadas para a compreensão da defesa argumentativa. E o desenvolvimento analisa o aprofundamento das informações do texto, se o autor apenas as indica superficialmente ou se as desenvolve com propriedade.

Importância da coerência

A coerência é essencial a todo texto, pois, como visto anteriormente, é ela que potencializa a interpretabilidade do texto, ou seja, garante o reconhecimento de uma unidade de sentido. Sendo assim, um texto, quando é considerado como tal, já demonstra, em algum nível, sua marca de coerência.

Na comunicação oral, a coerência apresenta formas diferentes, pois nem sempre os elementos se apresentam na língua verbal, posto que a linguagem oral utiliza outros recursos para se comunicar, além de possuir, certas vezes, aproximações entre os interlocutores, o que dispensa uma série de informações já conhecida por ambos.

No texto escrito, entretanto, o cuidado com a coerência é essencial para que o texto seja interpretável e a mensagem expressa possa ser compreendida pelo leitor. Nesse sentido, é essencial pensar o modo que se seleciona, organiza e relaciona as ideias e informações de um texto.

Acesse também: Dicas de Redação para o Enem

Coerência x coesão

A coerência e a coesão andam juntas na produção textual, entretanto existem alguns detalhes que as separam. A coerência, como visto, trabalha com o campo mais abstrato do texto, com as ideias, os conceitos e com a construção do sentido.

A coesão, por outro lado, foca-se mais na parte material do texto ou na parte superficial, no tecido, sendo assim, ela se relaciona com as estratégias de evidenciar as conexões estabelecidas pela coerência. Em outras palavras, a coesão ajuda as relações conceituais do texto a ficarem evidentes nas palavras, por meio de formas verbais, pronomes, conjunções e outros conectivos.

Por: Talliandre Matos

Artigos relacionados

Coesão textual na redação do Enem

Saiba o que é coesão textual e aprenda quais são os mecanismos para estabelecer-se articulação em um texto. Veja como o Enem avalia esse critério na redação.

Como fazer uma redação nota 1000 no Enem

Descubra dicas para alcançar uma boa nota na redação do Enem, o que envolve bom desempenho nas cinco competências exigidas pelo exame.

Proposta de intervenção do Enem

Aprenda o que é a proposta de intervenção do Enem. Veja quais são seus principais elementos e como escrever uma boa proposta. Leia um exemplo pronto com comentário.

Temas da Redação do Enem

Veja todos os temas da redação do Enem e entenda como é feita a escolha deles. Saiba como se preparar para sair bem em todos os temas da redação.

Dicas de Redação para o Enem

Clique aqui e confira algumas dicas que podem te ajudar a se preparar e se sair muito bem na prova de redação do Enem, que é vista por muitos como um desafio.

Como funciona a correção da redação do Enem

Entenda como funciona a correção da redação do Enem, parte muito importante do maior exame educacional do país. Quais são os critérios de avaliação.

Redação do Enem

Saiba como é a redação do Enem. Como deve ser feito o texto, o que é a proposta de intervenção, como a redação é corrigida e o que fazer para zerar o texto.