Como calcular a nota do Enem

Você fez as provas do Enem e conferiu as respostas conforme o gabarito oficial. Mas, e agora, como calcular a sua nota?

Primeiro, é importante você saber que as notas das provas objetivas do Enem são calculadas pela metodologia Teoria de Resposta ao Item (TRI). O seu desempenho não vai valer de 0 a 1000, como na redação, e não será possível calcular a nota só consultando o gabarito. 

O que é a TRI no Enem?

A Teoria de Resposta ao Item (TRI) é a metodologia estatística usada pelo Inep para corrigir as provas do Enem. Diferente de outras formas de cálculo de desempenho, a TRI não só analisa a sua quantidade de acertos, mas também a lógica das suas respostas.

Ao usar a metodologia TRI, o objetivo não é só calcular numericamente a sua nota, mas também a sua compreensão da questão e da prova como um todo. Em resumo: a TRI entende que cada estudante tem o seu conhecimento específico.

A metodologia TRI indica os estudantes que dominaram ou não dominaram as habilidades exigidas nas questões objetivas do Enem. 

A TRI prevê, inclusive, que os inscritos no Enem podem acertar algum item da prova sem dominar a habilidade em questão, o que seria "chutar" respostas. Isso significa que, em uma prova de matemática, por exemplo, dois inscritos podem acertar 30 questões, mas dificilmente terão as mesmas notas. 

Nível das questões

Cada uma das provas do Enem contém questões consideradas fáceis, médias e difíceis. Mas, como citado anteriormente, a metodologia TRI dá nota mais alta para os participantes que demonstraram ter mais compreensão das questões e lógica nas suas respostas.

Vamos a uma situação prática:

Temos dois participantes (A e B) e suas quantidades de acertos em três tipos de questões:

Participante A

  • Acertos em questões fáceis: 20
  • Acertos em questões médias: 10
  • Acertos em questões difíceis: 5
  • Quantidade de acertos: 35

Participante B

  • Acertos em questões fáceis: 15
  • Acertos em questões médias: 7
  • Acertos em questões difíceis: 8
  • Quantidade de acertos: 30

Comparando os dois casos, você pode notar que o participante A acertou mais questões fáceis e médias, o que seria o mais comum e até lógico. Já o participante B acertou mais questões consideradas difíceis, o que é mais incomum e que, portanto, poderia ser considerado "chute".

Em uma prova tradicional, o participante B, mesmo acertando menos questões, poderia tirar uma nota maior que o participante A por ter acertado mais questões difíceis. Mas na TRI isso não acontece, pois o participante B não demonstrou coerência em suas respostas.

Observando os dois casos, chega-se à conclusão de que, no Enem, é mais interessante e lógico que você comece resolvendo as questões mais fáceis

Notas máximas e notas mínimas

Outra característica da TRI é que não existe a nota zero. Por isso, no caso das provas objetivas do Enem, são divulgadas as notas máximas e as mínimas de cada uma das áreas de conhecimento. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Confira abaixo as notas máximas e mínimas do Enem 2019:

Provas Enem 2019 Enem 2018
Nota mín. Nota máx. Nota mín. Nota máx.
Linguagens e Códigos 322 801,7 318,8 816,9
Ciências Humanas 315,9 835,1 387,2 850,4
Ciências da Natureza 327,9 860,9 362,5 869,6
Matemática 359 985,5 360,0 996,1

Mas, como saber se fui bem no Enem?

Para saber se você foi bem ou mal no Enem, você pode fazer o cálculo da porcentagem dos seus acertos na prova. Vale lembrar que cada prova objetiva tem 45 questões. Vamos a um exemplo prático:

Suponhamos que estes foram os acertos das suas provas objetivas:

  • Linguagens e Códigos: 40 
  • Ciências Humanas: 38
  • Ciências da Natureza: 35
  • Matemática: 30
  • Soma de acertos: 143 

Para saber a sua porcentagem de acertos, você precisa fazer a famosa regra de 3

180 (todos os acertos) - 100%
143 (seus acertos) - x

x - 79,4% (sua porcentagem de acertos)

Analisando dados do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), que oferece vagas em universidades públicas, se percebe que, com essa porcentagem de acertos, você tem boas chances de conseguir uma vaga.

Caso a sua porcentagem de acertos seja ainda maior, aumentam as possibilidades de ingressar em cursos superiores mais procurados, como Medicina e Direito.

Como é calculada a nota da redação do Enem?

A redação do Enem é corrigida por dois avaliadores. Cada um vai dar nota de 0 a 200 para cada uma das cinco competências que são analisadas. A nota mínima do texto é zero e a máxima, 1.000.

Segundo a cartilha da redação do Enem, os corretores avaliam estas cinco competências:

Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos

A nota final é a média aritmética das notas dos dois avaliadores. Porém, caso a nota dos dois corretores da redação do Enem tenha muita diferença, é convocado um terceiro avaliador para fazer sua análise. 

Quer saber mais? Saiba como é corrigida a redação do Enem.

Por: Silvia Tancredi