República Oligárquica (1889-1930)

Durante a República Oligárquica, o país passou por várias mudanças nos aspectos políticos, econômicos, sociais e culturais. *
Durante a República Oligárquica, o país passou por várias mudanças nos aspectos políticos, econômicos, sociais e culturais. *

A História republicana do Brasil se iniciou com o golpe militar que depôs a monarquia do Imperador Dom Pedro II e instaurou uma República Federativa, em 1889. O período entre 1889 e 1930 ficou conhecido por alguns nomes, tais como República Oligárquica, República Velha ou mesmo Primeira República. Neste texto se adotou República Oligárquica por ser mais ligada à coalização das classes sociais que governaram o país neste período.

O novo regime político inaugurado em 1889, republicano e federativo, era resultado de um rearranjo do poder conseguido pelas Forças Armadas e os latifundiários do país, principalmente depois da abolição da escravidão em 1888, que desestruturou a base da organização do trabalho que vinha desde o início da colonização. O princípio federativo garantiria autonomia às oligarquias estaduais no controle político e econômico de seus currais eleitorais e o exército se constituía como a principal instituição política do país, interferindo em vários momentos na composição da República brasileira.

Durante a República Oligárquica verificou-se também no Brasil o início do processo de industrialização e urbanização de algumas regiões, cujo caso mais expressivo é o de São Paulo, que passou a ser o principal polo de crescimento econômico, seja com as novas atividades industriais ou mesmo com a pujante economia cafeeira.

A industrialização necessitou também de novos braços para fazer funcionar as ferramentas e as máquinas. Como não houve a inserção maciça dos africanos libertos nessa atividade econômica, os grupos sociais dominantes recorreram ao estímulo da emigração europeia. Além de querer impulsionar a produção industrial, a vinda dos europeus era também uma tentativa de “embranquecer” a sociedade brasileira, já que a maioria da população era formada por trabalhadores de origem africana. Essa tentativa expressava ainda o pensamento racista que era veiculado pela classe dominante brasileira, gerando inclusive no país teorias “científicas” raciais que fundamentavam a suposta superioridade dos europeus.

A emigração alterou a composição social do país, ao mesmo tempo em que proporcionou o surgimento de um movimento operário que lutava por melhorias nas condições de salário e trabalho nas nascentes indústrias nacionais. As greves ocorridas na cidade de São Paulo durante a década de 1910 são um exemplo da insatisfação social decorrente das condições de vida da população. Com o movimento operário, apareceram também no país as propostas de transformações sociais oriundas do anarquismo e do comunismo. Outras lutas urbanas ainda foram vistas, como a Revolta da Vacina, ligada ao processo de reforma urbana no Rio de Janeiro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No campo para além do poder das oligarquias agrárias houve também movimentos de contestação contra a ordem vigente. A Guerra de Canudos (1896-1897) foi uma das principais guerras civis da história do país, fazendo com que a comunidade liderada por Antônio Conselheiro, no interior da Bahia, infligisse sérias derrotas ao exército nacional até ser totalmente dizimada.

Também nas Forças Armadas houve divisões. Na marinha, a Revolta da Chibata lutou contra o racismo e os maus-tratos infligidos pelos oficiais. No exército, alguns setores tentaram mais uma vez alterar as instituições políticas, como o movimento tenentista na década de 1920. O resultado foi tanto a ocorrência da Coluna Prestes quanto o resultado posterior do Tenentismo, pondo fim à República Oligárquica, através da Revolução de 1930.

No aspecto cultural, destacaram-se o surgimento do rádio e, principalmente, a Semana da Arte Moderna de 1922, marcando uma ruptura artística com a produção cultural brasileira, fortemente influenciada pelas vanguardas artísticas europeias. Foi neste quadro de permanências e rupturas com o passado colonial que o país adentrou o século XX, indicando as profundas mudanças que sofreu o Brasil ao longo deste século.

* Créditos das imagens: Georgios Kollidas, Shutterstock.com e Arquivo Edgard Leuenroth

Por: Tales Pinto

Artigos de República Oligárquica (1889-1930)

Artur Bernardes e o combate à oposição

Saiba mais sobre o governo de Artur Bernardes e os diversos conflitos que enfrentou.

Ascensão amazônica no ciclo da borracha

Conheça mais sobre o ciclo da borracha e suas consequências na região amazônica.

Coluna Prestes

Acesse o site e conheça a história da Coluna Prestes. Veja quais foram as reivindicações do movimento e qual foi a influência do tenentismo em suas ações.

Constituição de 1891

Acesse este texto e saiba detalhes importantes a respeito da Constituição de 1891. Entenda o contexto de sua produção, e veja as principais mudanças nela.

E o sertão não virou mar: a Guerra de Canudos

Conheça a história da Guerra de Canudos, quando o povo sertanejo defendeu, liderado por Antônio Conselheiro, as poucas conquistas de melhoria de vida.

Economia cafeeira na República Oligárquica

A oligarquia paulista utilizou o Estado brasileiro como principal instrumento de sustentação da economia cafeeira.

Encilhamento

Saiba o que foi o encilhamento e por que essa política econômica recebeu esse nome.

Floriano Peixoto e a consolidação da República

Com a vitória sobre os opositores de seu governo, Floriano Peixoto manteve a instituição da República e o poder da oligarquia paulista.

Governo constitucional de Deodoro da Fonseca (1891)

Foi no governo constitucional de Deodoro da Fonseca que se teve notícia da primeira tentativa de golpe militar na história da República brasileira.

Governo de Afonso Pena (1906-1909)

Saiba mais sobre o governo de Afonso Pena e os fatos ocorridos neste período, como o Convênio de Taubaté.

Governo de Nilo Peçanha e a crise oligárquica

Saiba mais sobre o mandato de Nilo Peçanha e a crise política originada na campanha eleitoral para sucedê-lo.

Governo Provisório de Deodoro da Fonseca (1889-1891)

O governo de Deodoro da Fonseca marcou a passagem entre o Império e os governos constitucionais, dando início à História política da República.

Governo Washington Luís (1926-1930)

Saiba mais sobre o governo de Washington Luís, o último dos presidentes da política do café com leite.

Guerra do Contestado e messianismo

A Guerra do Contestado uniu a crença religiosa com as necessidades de transformação social, formando um movimento messiânico no Brasil.

Industrialização do Brasil na República Oligárquica

Em paralelo à economia cafeeira, a industrialização na República Oligárquica alterou profundamente a sociedade brasileira, gerando as crises de 1920.

Mecanismos do poder oligárquico no Brasil

Saiba como as elites agrárias garantiram seu poder oligárquico no Brasil.

Modernização, expulsão e a reurbanização do Rio de Janeiro

A reurbanização do Rio de Janeiro no século XX proporcionou a modernização urbana aliada à expulsão dos pobres da área central da cidade.

Movimento operário brasileiro na República Oligárquica

Saiba mais sobre o surgimento do movimento operário brasileiro durante a República Oligárquica.

Padre Cícero e a Revolução Cearense

Utilizando de sua influência religiosa, padre Cícero foi peça fundamental na Revolução Cearense de 1914.

Política de Salvação de Hermes da Fonseca

Saiba mais sobre o mandato de Hermes da Fonseca e como sua Política de Salvação lhe rendeu alguns intensos conflitos.

Política do café com leite

Saiba o que foi a Política do café com leite e por que é importante entendê-la para compreender a organização política e econômica da República Velha.

Proclamação da república

Clique aqui para entender o que foi a proclamação da república. Saiba suas causas, quais eram os grupos insatisfeitos, como ela foi realizada e suas consequências.

Projetos republicanos no Brasil

Para formar o novo Estado, três projetos republicanos foram debatidos: o liberal, o jacobino e o positivista.

Prudente de Morais e a hegemonia oligárquica

Prudente de Morais realizou a transição para os governos civis, dando início à hegemonia da oligarquia rural no cenário político.

Regência republicana de Delfim Moreira

Saiba por que o mandato de Delfim Moreira ficou conhecido como regência republicana.

República da Espada

Acesse este link e tenha acesso a importantes informações sobre o período da República da Espada. Leia nosso texto e entenda a que período específico da história brasileira refere-se a República da Espada e veja as principais mudanças e acontecimentos desse período, que se estendeu de 1889 a 1894.

Revolta da Armada e a força de Floriano

A revolta da Armada, entre 1893 e 1894, ao contrário da primeira, não conseguiu levar o presidente à renúncia, sendo derrotada por tropas leais a Floriano.

Revolta da Chibata

Leia como foi a Revolta da Chibata. Conheça qual foi seu principal líder e qual foi o estopim para que essa manifestação popular acontecesse.

Revolta da Vacina

Leia sobre a Revolta da Vacina. Conheça o contexto histórico e as causas desse levante popular. Veja qual é a relação entre essa revolta e Oswaldo Cruz.

Revolução Federalista, a guerra civil gaúcha

A disputa entre maragatos e pica-paus gerou a Revolução Federalista, uma sangrenta guerra civil que ocorreu no Rio Grande do Sul entre 1893 e 1895.

Ruptura na Semana de Arte Moderna de 1922

Conheça o significado da Semana de Arte Moderna para a história cultural do Brasil.

Tenentismo, oposição elitista à oligarquia

Principal movimento político da década de 1920, o Tenentismo pretendia alterar a estrutura política do país. Clique e saiba mais!