Seleção natural

A seleção natural é uma teoria proposta por Charles Darwin, na qual indivíduos de uma mesma população apresentam características diferentes, as quais os tornam mais ou menos adaptados a viverem em determinado ambiente. Os indivíduos mais adaptados a determinado ambiente apresentam mais chances de sobrevivência e reprodução em relação aos menos adaptados. A seleção natural é, assim, um importante mecanismo evolutivo.

Na seleção natural, o ambiente seleciona a propagação das características favoráveis, sendo, assim, um processo natural, diferenciando-se da seleção artificial, na qual o homem seleciona as características consideradas importantes e direciona o processo reprodutivo. A seleção natural pode ser classificada como estabilizadora, direcional ou disruptiva.

Leia também: Quais são as evidências da evolução biológica?

A seleção natural é uma teoria que foi proposta por Charles Darwin.[1]
A seleção natural é uma teoria que foi proposta por Charles Darwin.[1]

O que é seleção natural?

A seleção natural é uma teoria proposta por Charles Darwin no seu livro, de 1859, A origem das espécies por meio da seleção natural.

Segundo Darwin, os indivíduos dentro de uma mesma população apresentam diferentes características, as quais podem favorecer certos indivíduos a terem mais sucesso, por exemplo, na busca da alimentação ou na fuga de predadores, entre outras situações. Indivíduos que apresentam essas características são considerados mais adaptados a viverem naquele ambiente e, assim, apresentam também maior sucesso reprodutivo, podendo transmitir essas características aos seus descendentes.

Com o passar do tempo, aquela população passa a apresentar mais indivíduos com características favoráveis do que indivíduos com características menos favoráveis. Darwin chamou esse mecanismo de seleção natural, pois a seleção dessas características favoráveis é feita pelo ambiente. A seleção natural é, assim, um importante mecanismo de evolução.

Tempos depois, com o avanço dos estudos em genética, diversos cientistas começaram a relacionar esses novos fatores, conhecidos como mutação e permutação, com as ideias da seleção natural e formularam a teoria sintética da evolução, também chamada de neodarwinismo, a qual explica como surge a variabilidade dentro das populações, complementando, assim, a teoria de Darwin.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Seleção natural e seleção artificial

Como mencionado, a seleção natural é um processo que ocorre de forma natural, no qual o ambiente seleciona a propagação das características que tornam determinados indivíduos adaptados a ele, as quais vão sendo passadas aos seus descendentes, aumentando a concentração do patrimônio genético desses indivíduos na população.

na seleção artificial, o homem seleciona as características consideradas importantes para o indivíduo e, diante disso, determina como será realizado o processo reprodutivo. Esse tipo de seleção é observado em trabalhos de melhoramento, para a produção, por exemplo, de plantas que originarão frutos maiores ou com uma maior concentração de determinadas substâncias ou até mesmo animais que produzirão maior quantidade de leite ou carne.

Exemplo de seleção natural

Um exemplo bastante atual de seleção natural são as superbactérias, que são bactérias resistentes a diversos antibióticos e comuns em ambientes hospitalares. Elas surgiram, principalmente, devido ao uso inadequado de antibióticos. Isso ocorre, pois, ao administrar o antibiótico, as bactérias menos resistentes são as primeiras a morrer. Se o tratamento não for realizado de forma adequada, as bactérias que apresentam maior resistência sobrevivem, deixando uma cepa resistente.

Essas bactérias reproduzem-se, deixando indivíduos que também apresentam resistência ao antibiótico. Além disso, elas podem realizar a troca de material genético com outras bactérias que poderão adquirir também essa resistência. Se o paciente desenvolver um novo quadro infeccioso, o tratamento deverá ter nova abordagem com o uso antibióticos ainda mais fortes. As superbactérias têm sido as principais causadoras de infecções em ambientes hospitalares, levando muitos pacientes a óbito.

Acesse também: VRSA: superbactéria brasileira

O surgimento das superbactérias é um exemplo de seleção natural.
O surgimento das superbactérias é um exemplo de seleção natural.

Tipos de seleção natural

A seleção natural pode ser de três tipos.

  • Seleção estabilizadora: favorece os indivíduos que apresentam fenótipos intermediários, diminuindo, assim, o número de indivíduos com fenótipos extremos. Como exemplo têm-se estudos realizados em hospitais, onde é observado que crianças que nascem com peso variando entre 3 kg e 4,5 kg apresentam mais chances de sobrevivência do que crianças muito pequenas ou muito grandes.

  • Seleção direcional: favorece os indivíduos que apresentam um dos tipos de fenótipos extremos. Um exemplo desse tipo de seleção é a resistência bacteriana a antibióticos, já citada.

  • Seleção disruptiva: favorece os indivíduos que apresentam fenótipos extremos, diminuindo, assim, o número de indivíduos com fenótipos intermediários. Como exemplo têm-se plantas com diferentes tamanhos de sementes vivendo em um ambiente onde existem besouros que se alimentam de sementes de tamanho mediano, desprezando as pequenas e grandes. Diante disso, as plantas que apresentam fenótipos extremos, ou seja, as produtoras de sementes pequenas e de sementes grandes, serão favorecidas.

Saiba mais sobre esse importante tema da área da evolução acessando: Tipos de seleção natural.

Crédito da imagem

[1] 000 Words / Shutterstock.com

Por: Helivania Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Charles Darwin

Conheça a vida de Charles Darwin, um naturalista que definitivamente revolucionou o entendimento de como as espécies evoluem.

Darwin e o Neodarwinismo

Darwin e o Neodarwinismo, Charles Darwin e seus experimentos, Teoria da Evolução, Teoria de Seleção natural, primeiras idéias a respeito da teoria, Lamarck, os estudos de Lamarck.

Darwinismo

Conheça mais sobre o darwinismo clicando aqui. Entenda o que diferencia o darwinismo do fixismo e o que é ancestralidade comum e seleção natural.

Deriva genética

Compreenda o que é e como ocorre a deriva genética e descubra que impactos ela pode ter nas populações.

Efeito fundador

Conheça mais sobre o efeito fundador, um tipo de especiação alopátrica que se caracteriza por formar espécies novas de maneira rápida.

Efeito gargalo

Entenda o que é efeito gargalo e saiba como esse evento acontece e qual é o resultado desse processo na frequência alélica de uma população.

Evidências da evolução biológica

Você conhece as evidências da evolução biológica? Clique aqui e descubra quais são as evidências que sustentam a ideia de que os seres vivos sofreram mudanças ao longo do tempo. Também falaremos dos fósseis, homologias, estruturas vestigiais, evidências celulares e evidências moleculares.

Fluxo gênico

Entenda o que é fluxo gênico, como ele ocorre e como esse fenômeno evita o surgimento de novas espécies por meio da homogenização das populações.

Mutação

Compreenda o que é mutação, como ela ocorre e sua importância no processo evolutivo e na manutenção da variabilidade genética entre indivíduos.

Seleção sexual

Saiba mais sobre a seleção sexual e compreenda por que essa seleção às vezes propicia a permanência de características pouco vantajosas.

Tipos de seleção natural

Você conhece os diferentes tipos de seleção natural? Clique aqui e amplie seus conhecimentos sobre a seleção direcional, estabilizadora e disruptiva.

VRSA: superbactéria brasileira

Conheça um pouco mais sobre a nova superbactéria observada em um paciente do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Órgãos homólogos e análogos

Entenda as principais diferenças entre órgãos homólogos e análogos e o papel destes no entendimento da evolução.