Deriva genética

Deriva genética é um processo em que se observa uma flutuação não prevista nas frequências alélicas de uma geração para outra em consequência de eventos totalmente aleatórios.

Na deriva genética, ocorre uma flutuação não esperada nas frequências alélicas
Na deriva genética, ocorre uma flutuação não esperada nas frequências alélicas

A deriva genética, assim como a seleção natural, a mutação e a migração, é um importante mecanismo de evolução. A seguir, exploraremos mais a respeito desse importante processo.

→ O que é a deriva genética?

A deriva genética é um processo em que se observa flutuações não esperadas nas frequências alélicas de uma geração para outra em decorrência de eventos aleatórios. Esses eventos aleatórios podem ou não estar associados à sobrevivência ou reprodução. Sendo assim, essas mudanças nas frequências não atuam de modo a selecionar adaptações, como é o caso da seleção natural.

Imaginemos, por exemplo, que uma espécie de plantas viva em uma determinada área. Essas plantas apresentam alelos que determinam a coloração vermelha da flor e alelos que determinam a cor branca. Essa área foi utilizada para a construção de uma horta, e foram retirados alguns indivíduos dessas plantas para o plantio de hortaliças.

A retirada foi feita apenas para conseguir um retângulo perfeito para a construção da horta, entretanto, nesse local em que foram retiradas as plantas, havia mais plantas que produziam flor vermelha, reduzindo drasticamente o alelo dessa população.

Nesse caso, é possível perceber que os alelos foram selecionados totalmente ao acaso, o que pode ser considerado uma questão de sorte.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por ocorrer a seleção de apenas alguns alelos, a deriva genética pode ser responsável por diminuir a variedade de uma população, principalmente em populações pequenas. Além disso, essa seleção de alelos pode gerar especiação, ou seja, o surgimento de uma nova espécie.

→ Processos que resultam em deriva genética

Algumas circunstâncias podem resultar em deriva genética, tais como efeito fundador e o efeito gargalo.

  • Efeito fundador: acontece quando uma pequena parcela de indivíduos isola-se de uma população original grande. Nesse caso, verifica-se que apenas uma parcela dos genes da população está presente naquele novo grupo de indivíduos. Como em alguns casos essa parcela de indivíduos que originará uma nova população é selecionada ao acaso, podemos perceber, portanto, a deriva genética nesses eventos.

  • Efeito gargalo: ocorre quando há uma diminuição acentuada em uma população. Isso pode acontecer, por exemplo, por causa de uma grande queimada que levou à morte de vários indivíduos. Por esse acaso, alguns alelos podem apresentar maiores frequências que outros, e alguns podem até mesmo desaparecer.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Darwinismo

Conheça mais sobre o darwinismo clicando aqui. Entenda o que diferencia o darwinismo do fixismo e o que é ancestralidade comum e seleção natural.

Especiação

Entenda o que é especiação, os fatores determinantes para que ela ocorra e a diferença entre a especiação simpátrica, parapátrica e alopátrica.

Filogenia

Saiba o que é filogenia, aqui. Neste texto você aprenderá como analisar uma árvore filogenética e conhecerá alguns erros que podemos cometer ao fazermos tal análise.

Fluxo gênico

Entenda o que é fluxo gênico, como ele ocorre e como esse fenômeno evita o surgimento de novas espécies por meio da homogenização das populações.

Mutação

Compreenda o que é mutação, como ela ocorre e sua importância no processo evolutivo e na manutenção da variabilidade genética entre indivíduos.

Seleção natural

Seleção natural é um importante mecanismo de evolução. Conheça essa teoria, entenda seu mecanismo, seus tipos, e saiba a diferença entre as seleções natural e artificial.

Tipos de seleção natural

Você conhece os diferentes tipos de seleção natural? Clique aqui e amplie seus conhecimentos sobre a seleção direcional, estabilizadora e disruptiva.