Órgãos homólogos e análogos

Ao compreender o que são órgãos homólogos e análogos, é possível identificar se um determinado organismo possui ou não parentesco com outro.

Observe diferentes estruturas que apresentam organização anatômica bastante semelhante.
Observe diferentes estruturas que apresentam organização anatômica bastante semelhante.

Muitas vezes observamos o corpo dos animais e percebemos que estes possuem características semelhantes, apesar das diferenças entre as espécies. Características anatômicas, fisiológicas e até mesmo genéticas compartilhadas entre os seres ajudam-nos a reforçar a teoria da ancestralidade comum, sendo essas características consideradas, muitas vezes, evidências da evolução.

Estudando a embriologia e a anatomia dos organismos, é possível perceber a existência de órgãos homólogos e órgãos análogos. Veja a seguir a diferença entre eles:

→ Órgãos homólogos

Órgãos homólogos são aqueles que apresentam mesma origem embrionária, mas nem sempre a mesma função. Esses órgãos são essenciais nos estudos evolutivos, uma vez que espécies que possuem essa característica certamente possuem certo grau de parentesco, ou seja, possuem um ancestral comum.

A mudança de função de estruturas com mesma origem embrionária pode ser explicada por pressões seletivas do ambiente. Nesses casos, dizemos que houve uma divergência evolutiva.

Os órgãos homólogos podem ser observados em diferentes organismos, como é o caso da nadadeira dos golfinhos e das asas dos morcegos. A semelhança observada na estrutura anatômica das duas, bem como a origem embrionária semelhante, é facilmente perceptível. Entretanto, ao analisar a função, percebemos que as asas garantem o voo, e a nadadeira favorece a movimentação na água. O mesmo ocorre com a asa de uma ave e o braço de um ser humano.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

→ Órgãos análogos

Órgãos análogos, diferentemente dos homólogos, apresentam mesma função, mas a origem embrionária não é a mesma e as estruturas são anatomicamente diferentes. As funções semelhantes normalmente resultam de uma pressão seletiva similar, que acabou tornando essa característica vantajosa entre os organismos. Isso quer dizer que não há parentesco próximo entre as espécies, sendo um caso de convergência evolutiva.

Estruturas análogas podem ser observadas, por exemplo, em animais que voam. As asas das aves, apesar de servirem para voo, assim como a dos insetos, não possuem mesma origem embrionária. Assim sendo, são órgãos análogos, pois possuem mesma função, mas origem e anatomia diferentes. 


Videoaula relacionada:

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Darwin e o Neodarwinismo

Darwin e o Neodarwinismo, Charles Darwin e seus experimentos, Teoria da Evolução, Teoria de Seleção natural, primeiras idéias a respeito da teoria, Lamarck, os estudos de Lamarck.

Darwinismo

Conheça mais sobre o darwinismo clicando aqui. Entenda o que diferencia o darwinismo do fixismo e o que é ancestralidade comum e seleção natural.

Evidências da evolução biológica

Você conhece as evidências da evolução biológica? Clique aqui e descubra quais são as evidências que sustentam a ideia de que os seres vivos sofreram mudanças ao longo do tempo. Também falaremos dos fósseis, homologias, estruturas vestigiais, evidências celulares e evidências moleculares.

Filogenia

Saiba o que é filogenia, aqui. Neste texto você aprenderá como analisar uma árvore filogenética e conhecerá alguns erros que podemos cometer ao fazermos tal análise.

Lamarck e suas ideias sobre a evolução dos seres vivos

As teorias evolucionistas elaboradas por Lamarck influenciaram os estudos de Darwin.

Seleção natural

Seleção natural é um importante mecanismo de evolução. Conheça essa teoria, entenda seu mecanismo, seus tipos, e saiba a diferença entre as seleções natural e artificial.

Teoria do evolucionismo

Inteire-se dos pressupostos que embasaram a teoria do evolucionismo elaborada por Charles Darwin.