Independência dos Estados Unidos

Independência dos Estados Unidos foi anunciada em 1776 e se concluiu após uma guerra de cinco anos contra os ingleses.

A Festa do Chá de Boston manifestou a insatisfação dos colonos com a Lei do Chá e contribuiu para radicalizar as relações entre colonos e ingleses.
A Festa do Chá de Boston manifestou a insatisfação dos colonos com a Lei do Chá e contribuiu para radicalizar as relações entre colonos e ingleses.

A independência dos Estados Unidos foi anunciada em 4 de julho de 1776 e reconhecida pelos ingleses em 1783. Esse acontecimento foi resultado de um processo de desgaste que envolveu os colonos e os ingleses ao longo da segunda metade do século XVIII. As imposições realizadas pelos ingleses foram fundamentais para o rompimento das relações.

Leia mais: A independência das colônias da América Espanhola

Resumo sobre a independência dos Estados Unidos

  • A independência dos Estados Unidos foi resultado do choque de interesses entre colonos e ingleses no século XVIII.

  • Os ingleses impuseram uma série de leis que aumentavam o peso dos impostos nas Treze Colônias.

  • Depois da Lei do Chá, os colonos destruíram caixas de chá na Festa do Chá de Boston.

  • A Inglaterra puniu a colônia por meio das Leis Intoleráveis.

  • A declaração de independência dos Estados Unidos foi anunciada no Segundo Congresso Continental da Filadélfia.

  • Os ingleses reconheceram a independência dos Estados Unidos por meio do Tratado de Paris de 1783.

Videoaula sobre a independência dos Estados Unidos

Causas da independência dos Estados Unidos

A independência dos Estados Unidos foi um processo resultado do choque de interesses entre a Inglaterra e as Treze Colônias. O atrito entre os dois lados foi se acumulando a partir do século XVII, e principalmente a partir do XVIII, quando uma série de conflitos demonstraram claramente que os ingleses não se preocupavam com os interesses dos colonos.

As guerras eram problemáticas nas relações porque, em grande parte, eram financiadas pelos próprios colonos, que viam, muitas vezes, seus interesses não serem considerados pelos ingleses nas negociações diplomáticas. Isso contribuiu largamente para que, aos poucos, fosse se consolidando um sentimento de união entre as colônias.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Entre os conflitos que podem ser mencionados, estão a Guerra Franco-Índia, que foi parte da Guerra dos Sete Anos. Esse combate interferiu na vida dos colonos na forma de impostos, pois os ingleses enviaram milhares de soldados para a América do Norte, sendo que o financiamento dessas tropas era obrigação exclusiva dos colonos.

Cartaz da década de 1750 anunciando a necessidade da união das Treze Colônias.
Cartaz da década de 1750 anunciando a necessidade da união das Treze Colônias.

Outro ponto importante que deve ser considerado nas relações entre as duas nações se refere a uma mudança na política da Inglaterra em relação às Treze Colônias. Isso porque a colonização inglesa ficou marcada por uma grande autonomia das Treze Colônias, mas isso se alterou a partir do século XVIII, o que pôde ser visto pelas ações da Coroa inglesa.

Essa redução da autonomia das colônias teve relação direta com o processo de industrialização da Inglaterra. O aumento na produção de mercadorias demandava abertura de mercados consumidores e obtenção de matérias-primas. Daí veio a necessidade de ampliar o controle sobre as colônias, pois elas eram vistas como fornecedoras ideais para sustentar essa produção.

Por fim, o atrito de interesses entre colonos e ingleses se dava também na questão da ocupação das terras. Isso porque, depois da Guerra Franco-Índia, terras que “pertenciam” à França foram entregues para a Inglaterra. Essas terras se iniciavam nos montes Apalaches e se estendiam até as margens do rio Mississipi.

A briga nesse assunto era referente ao fato de que os colonos desejavam ocupar as “novas terras”, mas o rei da Inglaterra, Jorge III, visando à pacificação dos índios, proibiu que qualquer colono se instalasse nelas.

Leia mais: Benjamin Franklin – uma das personalidades que tomaram parte da independência dos EUA

Leis da discórdia

Todo esse contexto demonstrava claramente que havia interesses em choque na América do Norte. A década de 1760 foi um momento muito importante nessa relação, e uma série de leis impostas pelos ingleses nesse período tornaram o rompimento uma possibilidade real e deram força para os ideais de independência.

Essas leis resultaram da mudança da política colonial da Inglaterra. O desejo de obter mais recursos, para repor os gastos com os conflitos do século XVIII, e de explorar mais ainda a colônia era a grande motivação para uma série de leis decretadas a partir da década de 1760.

As leis decretadas pela Inglaterra a partir da década de 1760 foram as seguintes:

  • Lei do Açúcar: aumentava impostos em uma série de produtos, como açúcar, café, vinho, seda, roupas brancas etc.;

  • Lei da Hospedagem: obrigava os colonos a abrigarem soldados ingleses enviados para a América do Norte;

  • Lei da Moeda: proibia a emissão de papéis de crédito (usados como moeda) na colônia;

  • Lei do Selo: determinava que documentos, como cartazes, jornais, contratos etc., tivessem um selo que seria pago.

Todas essas leis causaram grande indignação entre os colonos, sobretudo a Lei do Selo, em 1765. Os colonos reuniram-se no Congresso da Lei do Selo e exigiram a retirada dessa lei, passando a boicotar o comércio contra os ingleses. A reação dos colonos forçou a Inglaterra a retirá-la, mas logo novas leis foram preparadas.

Pouco tempo depois, foram emitidos os Atos Townshend, uma lei que aumentava impostos sobre vidro, corantes e chá. Além disso, a ação das autoridades inglesas para forçar os colonos a obedeceram às outras leis tornou-se mais repressiva. Novos protestos aconteceram, e a violência começou a escalar entre os lados.

O estopim se deu com a Lei do Chá, emitida em 1773. Ela determinava que a venda do chá nas Treze Colônias seria realizada exclusivamente pela Companhia das Índias Orientais. Isso causou indignação, pois o chá aumentaria de preço e o ato prejudicaria muitos comerciantes que vendiam esse produto nas colônias.

Além disso, a indignação dos colonos levou a um evento conhecido como Festa do Chá de Boston. No dia 16 de dezembro de 1773, eles invadiram o porto de Boston e atacaram embarcações da Companhia das Índias Orientais, lançando o carregamento de chá no mar. Eles se vestiram de índios para simular que o ataque não era obra dos colonos.

A resposta dos ingleses a essa ação foi dura e se deu por uma série de decretos que ficaram conhecidos como Leis Intoleráveis. Por meio dessas leis, os ingleses determinaram que o porto de Boston ficaria fechado até os prejuízos serem pagos, além do status da colônia de Massachusetts ter sido alterado, de ter sido proibido o direito de reunião e de novas tropas terem sido enviadas para essa colônia, sendo obrigação dos colonos sustentá-las.

Declaração de independência dos Estados Unidos

Local onde se realizou o Segundo Congresso Continental da Filadélfia, em 1776.
Local onde se realizou o Segundo Congresso Continental da Filadélfia, em 1776.

As Leis Intoleráveis serviram de combustível para incentivar as ideias de independência das Treze Colônias. A primeira grande reação se deu por meio do Primeiro Congresso Continental da Filadélfia, no qual representantes das colônias anunciaram sua oposição às Leis Intoleráveis, embora ainda se mantivessem fiéis ao rei da Inglaterra.

Os ingleses responderam aumentando o número de soldados nas Treze Colônias, o que motivou o início dos primeiros conflitos armados entre colonos e ingleses, em 1775. Por fim, os colonos organizaram o Segundo Congresso Continental da Filadélfia, no ano de 1776. Esse novo congresso foi uma resposta à continuidade das hostilidades.

O Segundo Congresso Continental da Filadélfia organizou-se em julho daquele ano, e nele ficou decidido pela independência das Treze Colônias. A independência foi anunciada por um documento conhecido como Declaração de Independência dos Estados Unidos, emitido em 4 de julho de 1776. Os colonos elencaram 27 motivos que os levaram a optar pela separação.

Acesse também: Como se deu a independência do Brasil?

Guerra de Independência dos Estados Unidos

Depois da declaração de independência dos Estados Unidos, os conflitos armados entre colonos e ingleses se intensificaram, ganhando a proporção de uma guerra mesmo. Os colonos decidiram formar o exército continental, uma milícia armada que surgiu logos após a declaração de independência.

Outra forma de se defender encontrada pelos colonos foi garantir o direito ao porte de armas. Isso permitia que cada cidadão norte-americano pudesse se proteger dos abusos cometidos pelas tropas inglesas. Ao longo do conflito, espanhóis e franceses uniram-se aos colonos na luta contra a Inglaterra.

A última grande batalha foi travada em Yorktown, em 1781, tendo como desfecho uma vitória crucial para os colonos. Os ingleses acabaram reconhecendo sua derrota e anunciaram que aceitavam a independência dos Estados, em 1783, quando foi assinado o Tratado de Paris.

Crédito da imagem

[1] Joseph Sohm e Shutterstock

Por: Daniel Neves Silva

Artigos relacionados

Abraham Lincoln

Acesse o site e conheça mais sobre a vida e a trajetória política de Abraham Lincoln. Acompanhe sua atuação durante a Guerra Civil Americana e a abolição da escravidão.

Benjamin Franklin

Saiba quem foi Benjamin Franklin e qual foi sua atuação na independência dos Estados Unidos. Veja também as contribuições para a ciência.

EUA e a Marcha para o Oeste

Conheça a história da formação territorial dos Estados Unidos da América, que aconteceu através da política da Marcha para o Oeste, efetivada no século XIX.

EUA e o Destino Manifesto

Saiba como os Estados Unidos legitimaram a Marcha para o Oeste e o extermínio indígena, através do documento “Destino Manifesto”.

Eleição presidencial nos Estados Unidos: como funciona?

Clique para saber como funcionam as eleições presidenciais que acontecem a cada quatro anos nos Estados Unidos. Entenda todos os detalhes dessa disputa!

Estados Unidos no século XIX

Leia este texto a respeito da história dos Estados Unidos ao longo do século XIX. Veja os principais acontecimentos que marcaram esse país durante esse século, com destaque para sua expansão territorial, conhecida como “marcha para o oeste”, e para a guerra travada entre nortistas e sulistas, conhecida como Guerra de Secessão.

Guerra Civil Americana

Saiba que fatores levaram à ocorrência da Guerra Civil Americana, a guerra mais mortífera da história dos EUA!

Guerra dos Sete Anos

Acompanhe o desenrolar da Guerra dos Sete Anos. Conheça mais sobre os conflitos que se iniciaram na Europa e atingiram a América e outras colônias europeias.

Harriet Tubman

Clique para conhecer detalhes da vida de Harriet Tubman, um dos símbolos da luta contra a escravidão nos Estados Unidos durante o século XIX.

Independência da América Espanhola

Acesse o site e conheça mais sobre a independência da América Espanhola. Confira quais foram os movimentos que levaram à libertação e as suas consequências.

Independência do Brasil

Entenda como aconteceu a independência do Brasil. Veja quais foram as causas, como se deu o processo de independência, e como o Brasil se consolidou.

Ku Klux Klan

Acesse o site e veja o que é a Ku Klux Klan. Confira as origens dessa organização terrorista norte-americana. Acompanhe as influências do grupo hoje em dia.