Guerra dos Sete Anos

A Guerra dos Sete Anos foi um conflito ocorrido entre os anos de 1756 e 1763, envolvendo monarquias europeias na disputa das colônias na América e na Índia. Além dessas disputas coloniais, os reinos europeus buscavam limitar os domínios dos seus inimigos na Europa.

Essa guerra teve consequências na colonização europeia na América, como a independência dos Estados Unidos. É considerada o primeiro conflito mundial, pois envolveu disputas em várias partes do planeta e suas consequências também atingiram locais distantes da Europa.

Leia também: América do Norte e suas colonizações

Causas da Guerra dos Sete Anos

No período da guerra, a Europa era composta por reinos que controlavam colônias em várias regiões do mundo e buscavam dominar territórios prósperos no próprio continente. Os conflitos envolveram basicamente França e Inglaterra e, justamente, seus reinos aliados. O êxito do rei prussiano Frederico II causou desconfiança e preocupação. Outra causa da guerra foi a disputa entre a Prússia e a monarquia dos Habsburgo, com a Prússia pela posse da Silésia, que pertencia à Alemanha.

Forte Pitt foi construído pelos ingleses na América durante a Guerra dos Sete Anos, conflito que aconteceu entre 1756 e 1763.
Forte Pitt foi construído pelos ingleses na América durante a Guerra dos Sete Anos, conflito que aconteceu entre 1756 e 1763.

Como foi a Guerra dos Sete Anos?

A guerra começou em 1756, quando o rei prussiano Frederico II invadiu o Eleitorado da Saxônia, que pertencia ao Sacro Império Germânico. Os germânicos contavam com apoio da Rússia, da França e da Áustria, que, prontamente, enviaram seus soldados para conter o avanço prussiano na Europa. Apesar de estar em menor número que as tropas inimigas, o exército prussiano conseguiu importantes vitórias, e o apoio inglês contribuiu para isso.

Em 1762, Pedro III se tornou czar russo e era admirador de Frederico II. Essa admiração influenciou nos rumos tomados pela Rússia durante a Guerra dos Sete Anos. O novo czar rompeu a política antiprussiana adotada anteriormente e assinou um armistício com Frederico. Além da diplomacia, Pedro III colocou seu exército à disposição do rei da Prússia. Essa mudança russa durante a guerra enfraqueceu os inimigos de Frederico II.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A guerra não se restringiu apenas ao continente europeu, mas se espalhou para as colônias na América e na Índia. Franceses e ingleses entraram em conflito para disputar o domínio colonial. Em 1756, as tropas francesas invadiram a ilha de Minorca, cujo domínio era inglês. Como reação a esse ataque, a Inglaterra bloqueou Toulon e Brest, na costa francesa, enfraquecendo a defesa da França em Quebec, Canadá. Dessa forma, o ataque inglês ao território canadense pertencente à França obteve sucesso. Nos anos seguintes à guerra, a Inglaterra venceu a França e conseguiu conquistar as terras até então pertencentes aos franceses.

Frederico II, rei da Prússia, teve atuação fundamental na Guerra dos Sete Anos e fortaleceu o domínio do seu reino na Europa.
Frederico II, rei da Prússia, teve atuação fundamental na Guerra dos Sete Anos e fortaleceu o domínio do seu reino na Europa.

Fim da Guerra dos Sete Anos

Ingleses e prussianos foram os grandes vitoriosos na Guerra dos Sete Anos. Os franceses tiveram que ceder colônias para os vencedores. O Tratado de Paris, assinado em 1763, definiu a paz e as obrigações dos derrotados para com os vencedores.

Consequência da Guerra dos Sete Anos

Com o fim da Guerra dos Sete Anos, a Inglaterra começou a formar o seu grande império colonial. Os ingleses obtiveram as terras que pertenciam aos franceses na América e tomaram o controle de toda a Índia. A Prússia competiu com a Áustria na liderança dos estados alemães. A vitória na guerra favoreceu a Inglaterra a ser pioneira na Revolução Industrial e a Prússia a participar da unificação alemã.

Guerra do Sete Anos e independência dos Estados Unidos

A Inglaterra, mesmo sendo vitoriosa na Guerra dos Sete Anos, enfrentou uma grave crise financeira nos anos após o conflito. A solução foi a cobrança de impostos da sua colônia na América. Essa cobrança não foi bem recebida pelos colonos americanos, que iniciaram a formação de uma resistência militar e intelectual aos altos impostos cobrados pela Coroa britânica nas Treze Colônias. Isso foi o estopim para o processo de independência dos Estados Unidos.

Resumo sobre a Guerra dos Sete Anos

  • É considerada um conflito mundial porque envolveu nações europeias e as colônias na América e na Índia.

  • Inglaterra e Prússia foram as grandes vencedoras do conflito.

  • Consequências: formação do império colonial britânico, fortalecimento da Prússia nos estados alemães, e independência dos Estados Unidos.

Veja também: Benjamin Franklin – intelectual que lutou ativamente na independência estadunidense

Exercícios resolvidos

Questão 1 – Assinale a alternativa que corretamente expõe uma consequência da Guerra dos Sete Anos (1756-1763):

A) os americanos se rebelaram contra a cobrança de impostos dos ingleses para cobrir os gastos da guerra.

B) a França se vingou dos ingleses pela derrota ao liderar o processo de independência dos Estados Unidos.

C) as Treze Colônias se revoltaram contra o domínio inglês e passaram a almejar o retorno dos franceses, que permitiam relativa liberdade aos colonos.

D) a Inglaterra concedeu a independência para os americanos com o objetivo de construir um forte mercado consumidor na América.

Resolução

Alternativa A. Apesar da vitória na Guerra dos Sete Anos, os ingleses tinham que cobrir os gastos com o conflito e, para isso, passaram a cobrar impostos dos produtos comercializados pelos americanos. Essa cobrança motivou os americanos a organizarem-se e reivindicarem a independência.

Questão 2 – A Rússia teve um papel decisivo na vitória prussiana na Guerra dos Sete Anos. Qual foi esse papel?

A) A Rússia declarou guerra à Áustria e se aliou à Prússia.

B) O czar Pedro III materializou sua admiração pelo rei prussiano Frederico II ao realizar um acordo de paz e cessar a guerra no front leste.

C) Os russos reagiram à invasão francesa, mas foram derrotados pelos ingleses.

D) A Prússia se aliou aos russos, e, juntos, derrotaram os franceses na guerra.

Resolução

Alternativa B. A subida de Pedro III ao trono russo mudou os rumos da guerra no lado oriental. O novo czar era admirador do rei Frederico II, da Prússia, e promoveu um acordo de paz que pacificou o lado oriental, até então em conflito.

Por: Carlos César Higa

Artigos relacionados

A América do Norte e suas colonizações

Os diferentes tipos de colonizações na América do Norte.

Benjamin Franklin

Saiba quem foi Benjamin Franklin e qual foi sua atuação na independência dos Estados Unidos. Veja também as contribuições para a ciência.

Independência dos Estados Unidos

Acesse este texto para saber mais detalhes acerca da independência dos Estados Unidos. Entenda as causas e como se deu esse processo.

Otto von Bismarck e a Unificação Alemã

Neste texto você irá encontrar informações sobre o processo de Unificação Alemã.