Salazarismo

O salazarismo foi o governo ditatorial que António de Oliveira Salazar estabeleceu em Portugal. O Estado Novo de Salazar teve fim em 1974, com a Revolução dos Cravos.

António Salazar, líder do salazarismo, sentado à mesa de trabalho.
Na mesa de trabalho de Salazar, um retrato autografado de Mussolini. Apesar das semelhanças, o salazarismo não era fascista.

O salazarismo foi um regime autoritário que dominou Portugal por quase quatro décadas sob a liderança de António de Oliveira Salazar. Surgindo em resposta à instabilidade política da Primeira República portuguesa, o Salazarismo buscou estabelecer ordem e estabilidade por meio de um governo centralizado e caracterizado pelo controle estatal sobre a economia, pela censura e pela repressão política.

Defendendo princípios conservadores, o regime promoveu a preservação da ordem social tradicional, aprimorando uma economia corporativista e mantendo o império colonial português. Apesar de algumas semelhanças, como autoritarismo e nacionalismo, o salazarismo não pode ser categoricamente classificado como fascista, diferenciando-se em sua ênfase conservadora e colonialista.

O Estado Novo, como era conhecido, foi marcado por um controle rigoroso do Estado sobre a sociedade portuguesa, promovendo uma ideologia de nacionalismo conservador e a manutenção do império colonial. No entanto, o fim do salazarismo veio, em 1974, com a Revolução dos Cravos, um movimento popular que exigiu liberdades políticas e reformas sociais, marcando o início de uma nova era democrática em Portugal.

Leia também: Fascismo italiano — como foi o governo ditatorial de Benito Mussolini

Tópicos deste artigo

Resumo sobre salazarismo

  • O salazarismo foi um regime autoritário que se estabeleceu em Portugal, liderado por António de Oliveira Salazar.

  • Também era chamado de Estado Novo e teve duração de quase 40 anos,

  • Foi caracterizado por forte centralização do poder e controle estatal sobre a sociedade.

  • Foi carcado por censura e repressão política, além de uma forte ênfase na preservação dos valores tradicionais e na primazia da Igreja Católica.

  • Apesar de algumas semelhanças, o salazarismo não pode ser categoricamente classificado como fascista.

  • Sua ênfase era mais conservadora e colonialista, enquanto o fascismo europeu tinha elementos de supremacia racial e expansionismo territorial.

  • O salazarismo acabou, em 1974, com a Revolução dos Cravos.

  • Um golpe militar derrubou o regime autoritário e restaurou a democracia em Portugal.

O que foi o salazarismo?

O salazarismo foi o regime autoritário que dominou Portugal por quase quatro décadas, sob a liderança de António de Oliveira Salazar. Esse período, conhecido como Estado Novo, foi caracterizado por forte centralização do poder, censura, repressão política, e economia altamente controlada pelo Estado. O salazarismo foi uma resposta às convulsões sociais e políticas do início do século XX em Portugal, buscando estabilidade e ordem por meio de um governo autoritário.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Contexto histórico da ditadura salazarista em Portugal

O contexto histórico que deu origem ao salazarismo remonta à Primeira República portuguesa, estabelecida em 1910 após a queda da monarquia. A Primeira República enfrentou instabilidade política, conflitos internos e uma série de governos instáveis. Essa instabilidade culminou no Golpe Militar de 1926, que estabeleceu um regime autoritário, posteriormente consolidado por Salazar.

Veja também: Estado Novo no Brasil — a ditadura de Getúlio Vargas

O que o salazarismo defendia?

O salazarismo defendia princípios conservadores e autoritários, buscando preservar a ordem social tradicional e promover uma economia corporativista. Salazar defendia valores como a autoridade do Estado, a primazia da Igreja Católica, a moralidade e a disciplina. O regime também tinha uma forte ênfase na preservação do império colonial português.

Características do salazarismo

Fotografia de António Salazar, líder do salazarismo.
O salazarismo centralizava o poder nas mãos do ditador António Salazar.

Entre as características distintivas do salazarismo, destacam-se:

  • centralização do poder nas mãos do líder;

  • controle estatal sobre a economia;

  • censura e repressão política.

O Estado exercia um controle rígido sobre todos os aspectos da vida pública e privada, e a oposição política era severamente reprimida.

Salazarismo e fascismo

Embora algumas características do salazarismo possam se sobrepor ao fascismo, como autoritarismo e nacionalismo, é importante reconhecer que o salazarismo não pode ser categoricamente classificado como fascista. Enquanto o fascismo se baseava em princípios de supremacia racial e expansionismo territorial, o salazarismo tinha um foco mais conservador e colonialista.

Como foi o Estado Novo salazarista?

O Estado Novo, regime instaurado por Salazar em 1933, foi marcado por um controle rigoroso do Estado sobre a sociedade portuguesa. Sob a liderança de Salazar, o regime implementou políticas de censura, repressão política e controle econômico. O Estado Novo também promoveu uma ideologia de nacionalismo conservador, baseada na defesa dos valores tradicionais portugueses e na manutenção do império colonial.

Fim do salazarismo e a Revolução dos Cravos

O fim do salazarismo ocorreu em 1974, com a Revolução dos Cravos, um golpe militar que derrubou o regime autoritário e restaurou a democracia em Portugal. A Revolução dos Cravos foi um movimento popular que exigiu liberdades políticas, direitos humanos e reformas sociais, encerrando, assim, décadas de ditadura.

Manifestantes em um tanque durante a Revolução dos Cravos, que marcou o fim do salazarismo.
A Revolução dos Cravos foi um golpe militar que marcou o fim do salazarismo.[1]

A Revolução dos Cravos foi um ponto de viragem na história portuguesa, marcando o fim do salazarismo e o início de um período de transição para a democracia. O movimento foi liderado principalmente por militares descontentes com o regime autoritário, mas contou com amplo apoio popular, simbolizado pelo gesto de manifestantes que ofereceram cravos aos soldados durante os protestos.

Consequências da Ditadura Salazarista em Portugal

As consequências da Ditadura Salazarista em Portugal foram significativas e duradouras. O regime deixou um legado de repressão política, censura e atraso econômico. Além disso, a política colonialista do regime teve repercussões devastadoras nas colônias portuguesas, como Angola, Moçambique e Guiné-Bissau, onde conflitos armados foram travados em busca de independência.

Qual a diferença entre salazarismo e franquismo?

Embora o salazarismo e o franquismo compartilhem algumas semelhanças, como autoritarismo e nacionalismo, também existem diferenças significativas entre os dois regimes. O salazarismo tinha ênfase na manutenção da ordem social tradicional e na preservação do império colonial.

o franquismo foi mais fortemente influenciado pelo fascismo europeu e caracterizado por um nacionalismo espanhol radical e uma ideologia anticomunista. Além disso, o franquismo teve uma duração mais longa, estendendo-se até a morte de Francisco Franco, em 1975; enquanto o salazarismo terminou com a Revolução dos Cravos, em 1974.

Saiba mais: Nazismo — tudo sobre o movimento liderado por Adolf Hitler, que marcou a história da Alemanha e do mundo

Exercícios resolvidos sobre salazarismo

1. Durante o século XX, Portugal foi marcado por um período de regime autoritário conhecido como salazarismo, liderado por António de Oliveira Salazar. Esse período político influenciou profundamente a sociedade portuguesa e teve consequências significativas para o país. Uma das características distintivas do salazarismo foi:

a) A promoção da liberdade de expressão e pluralidade ideológica.

b) A descentralização do poder político para as regiões administrativas.

c) O estímulo ao ativismo político e à participação popular.

d) O controle estatal rigoroso sobre a economia e a sociedade.

e) A adoção de políticas de integração multicultural.

Resposta correta: d)

Uma das características marcantes do salazarismo foi o controle estatal rigoroso sobre todos os aspectos da vida econômica e social em Portugal. Sob o regime, o Estado exercia uma influência significativa na economia e na vida dos cidadãos, implementando políticas de intervenção estatal e corporativismo, visando manter a ordem e a estabilidade.

2. A Revolução dos Cravos, ocorrida em 25 de abril de 1974, marcou o fim do regime autoritário do salazarismo em Portugal e o início de um período de transição para a democracia. Qual foi o principal grupo social responsável pela deflagração da Revolução dos Cravos?

a) A aristocracia portuguesa, insatisfeita com as políticas econômicas do regime.

b) Os intelectuais e artistas, que lideraram protestos contra a censura cultural.

c) Os militares descontentes com a guerra colonial e as políticas do governo.

d) Os líderes religiosos, que buscavam ampliar sua influência na sociedade.

e) Os empresários, em busca de maior liberdade para o mercado econômico.

Resposta correta: c)

A Revolução dos Cravos foi desencadeada principalmente por militares descontentes com as políticas do regime, especialmente a guerra colonial em países africanos, como Angola e Moçambique. Os militares, em conjunto com movimentos de oposição interna, lideraram o golpe que derrubou o regime autoritário de Salazar, buscando restaurar as liberdades democráticas em Portugal.

Créditos da imagem

[1] Wikimedia Commons

Fontes

FERNANDES, E. V. Salazar e o Salazarismo. São Paulo: Novo Horizonte, 2018.

MADUREIRA, A. A formação histórica do salazarismo (1928-1932): o quadro político em que se estruturou o salazarismo. Lisboa (PT): Livros Horizonte: 2000.

Por: Tiago Soares Campos

Artigos relacionados

Adolf Hitler

Acesse o link e veja detalhes da vida de Adolf Hitler. Saiba como foi a sua juventude e veja como ele se transformou no líder do nazismo.

Benito Mussolini

Conheça os principais fatos da vida de Benito Mussolini e compreenda melhor o que foi a ideologia política por ele encabeçada: o fascismo.

Comunismo

Acesse este texto para saber mais detalhes sobre o comunismo. Entenda o que é, o que propõe, como surgiu e se já existiram nações comunistas na história.

Ditadura Militar no Brasil

Clique no link para saber mais detalhes sobre a Ditadura Militar no Brasil. Entenda como se iniciou, detalhes da repressão e como se encerrou.

Ditadura militar no Chile

Neste link você terá acesso a informações sobre a ditadura militar no Chile, considerada uma das mais violentas da América do Sul.

Estado Novo

Entenda o que foi o Estado Novo e a sua importância para a compreensão da Era Vargas no contexto da República Brasileira.

Fascismo

Acesse e veja as principais características do fascismo. Entenda também como Benito Mussolini chegou ao poder na Itália e conheça a Ação Integralista Brasileira.

Fascismo na Itália

Entenda o que foi e como surgiu o fascismo na Itália, bem como suas consequências para o período.

Josef Stalin

Clique no link e saiba mais sobre a trajetória de Josef Stalin. Conheça suas origens, sua trajetória revolucionária, seu governo e como foi sua morte.

Nacionalismo e Imperialismo

Fique por dentro dos conceitos de Nacionalismo e Imperialismo e saiba por que eles são importantes para compreender a virada do século XIX para o século XX.

Nazismo

Saiba como se estruturou o nazismo no contexto da República de Weimar, na Alemanha, após a Primeira Guerra Mundial.

Neonazismo

Clique aqui e saiba mais sobre o neonazismo. Entenda como funciona essa ideologia e qual a sua origem histórica. Saiba como anda o neonazismo no Brasil.

O grande terror stalinista

Saiba o que foi o grande terror stalinista, época em que o líder Josef Stalin promoveu uma série de retaliações contra a população.

O que é golpe de Estado?

Você sabe o que é golpe de Estado? Clique aqui e veja como funciona e por que golpe é diferente de revolução. Conheça alguns golpes de Estado no Brasil.

Revolução dos Cravos

Clique aqui e descubra o que aconteceu na Revolução dos Cravos em Portugal. Veja as causas dessa revolução e saiba por que ela recebeu esse nome.

Supremacia branca

Clique e acesse este texto para ver detalhes sobre a supremacia branca, ideal que defende uma suposta superioridade do homem branco.