Zeugma

Chama-se zeugma a figura de linguagem em que há omissão de um elemento já expresso em outra parte do enunciado. Essa figura de linguagem é considerada por muitos linguistas um tipo específico de elipse, mas mantendo a diferenciação entre as duas figuras.

Leia também: Aliteração – figura de linguagem que consiste na repetição dos sons consonantais

O que é zeugma?

Zeugma é uma figura de linguagem em que se omite um elemento ou termo já expresso em outro momento do enunciado, evitando sua repetição. Apesar da omissão, o elemento é facilmente depreendido, ficando implícito no contexto por conta da estrutura sintática, isto é, pela posição e função que ocupa no enunciado. Por isso, a zeugma é classificada como uma figura de sintaxe (ou figura de construção). Observe:

Eu prefiro roupas pretas. Ela prefere azuis.

No enunciado anterior, há zeugma pelo termo omitido em: “Ela prefere [roupas] azuis”. Esse termo já estava expresso. Sua repetição não foi necessária, já que a estrutura sintática entre as duas orações é a mesma. É por meio dessa relação que a omissão é feita sem gerar dúvidas a quem ouve ou lê.

Muitas vezes, a vírgula é necessária para indicar que houve zeugma. Isso é muito comum quando o termo omitido é um verbo ou uma expressão longa. Veja:

  • Minha filha aprendeu a andar de bicicleta. Minha sobrinha, a andar de skate.
  • Meu filho aprendeu a andar de bicicleta. Meu sobrinho [aprendeu] a andar de skate.
  • Nós fomos à praia de manhã, mas eles, à tarde.
  • Nós fomos à praia de manhã, mas eles [foram à praia] à tarde.

Note que, no caso dos verbos, ainda que a conjugação seja diferente, trata-se do mesmo verbo, e, por isso, considera-se que há zeugma, ou seja, omissão de um termo já expresso (mesmo que em outra conjugação). Veja mais alguns exemplos de zeugma:

  • “Rubião tinha nos pés um par de chinelas de damasco, bordadas a ouro; na cabeça, um gorro com borla de seda preta. Na boca, um riso azul-claro.” (Machado de Assis)
  • “A igreja era grande e pobre. Os altares, humildes.” (Carlos Drummond de Andrade)
  • “O meu pai era paulista/ Meu avô, pernambucano/ O meu bisavô, mineiro/ Meu tataravô, baiano.” (Chico Buarque)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Diferença entre zeugma e elipse

Muitos linguistas consideram a zeugma um tipo específico de elipse. Isso porque ambas as figuras omitem termos ou elementos do enunciado.

A diferença é que, na zeugma, esses termos foram expressos em algum momento do enunciado, podendo ser suprimidos para evitar a repetição.

Na elipse, por outro lado, os termos omitidos não foram expressos em nenhum momento no enunciado, no entanto, são subentendidos pelo contexto. Veja:

Andava pensativo, mãos no bolso…

No enunciado, omitiu-se o termo entre colchetes: “[com as] mãos no bolso”. Esse termo fica subentendido pelo contexto, ainda que não tenha aparecido em nenhum momento do enunciado. Por isso, trata-se de elipse, e não de zeugma.

Para que haja zeugma, é necessário que o termo omitido já tenha sido mencionado no enunciado.
Para que haja zeugma, é necessário que o termo omitido já tenha sido mencionado no enunciado.

Veja também: Como as figuras de linguagem são cobradas no Enem?

Exercícios resolvidos

Questão 1 – Indique, nas sentenças seguintes, se há zeugma, elipse ou se não há nenhuma dessas figuras.

A) Um grupo achava melhor discutir o tema. O outro, a metodologia.

B) Quero te visitar mês que vem. Você já me espera há muito tempo.

C) Ela via várias cores ao mesmo tempo: vermelho, verde, azul, amarelo…

D) Nós vamos trazer os pratos doces, e elas trazem os salgados.

Resolução

A) Zeugma em: “O outro [achava melhor discutir] a metodologia.”

B) Elipse em: “Quero te visitar [no] mês que vem.”

C) Não há zeugma e nem elipse.

D) Zeugma em: “e elas trazem os [pratos] salgados.”

Questão 2 – (FGV)

Sem melhorar a educação pública, milhões continuarão prisioneiros do assistencialismo, e as empresas, desassistidas. (L.71-73)

A respeito da pontuação do período acima, analise as afirmativas a seguir:

I. A segunda vírgula se justifica por separar sujeitos de orações diferentes.

II. A terceira vírgula é caso de zeugma.

III. Ao se retirar o E do período, no lugar da vírgula imediatamente anterior a ele seria melhor vir um ponto e vírgula.

Assinale

A) se apenas as afirmativas I e III estiverem corretas.

B) se apenas as afirmativas I e II estiverem corretas.

C) se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas.

D) se todas as afirmativas estiverem corretas.

E) se nenhuma afirmativa estiver correta.

Resolução

Alternativa D. A afirmativa I está correta, pois a vírgula separa duas orações com sujeitos diferentes (“milhões” é o sujeito da primeira oração e “as empresas” é o sujeito da segunda oração); a afirmativa II também está correta, pois há zeugma na segunda oração, com a omissão (marcada pela vírgula) de um termo que já apareceu em momento anterior do enunciado: “as empresas [continuarão] desassistidas”; a afirmativa III também está correta, pois, sem a conjunção e havendo outra vírgula necessária para marcar a zeugma, o ponto e vírgula passaria uma ideia mais clara de pausa: “milhões continuarão prisioneiros do assistencialismo; as empresas, desassistidas”.

Por: Guilherme Viana

Artigos relacionados

Aliteração

Clique aqui e entenda o que é aliteração, figura de linguagem caraterística por apresentar repetição de consoantes. Veja a diferença entre aliteração e assonância.

Anacoluto

Aprenda mais sobre o anacoluto e entenda o que ocorre nessa figura de linguagem. Descubra a diferença entre anacoluto e hipérbato. Resolva os exercícios propostos.

Antonomásia ou Perífrase

Aprenda sobre a figura de linguagem conhecida como antonomásia, também chamada de perífrase, que consiste na substituição do nome de uma pessoa por uma característica que ela possui. Saiba como essa figura pode ser vista como um tipo de metonímia e amplie seus conhecimentos sobre o uso desse recurso estilístico.

Eufemismo

Descubra o que é o eufemismo e como esse recurso estilístico atua nos discursos. Leia alguns exemplos para entender melhor seu uso e resolva os exercícios propostos.

Figuras de linguagem

A depender da intencionalidade a que se presta o emissor, recursos estilísticos inteiramente ao dispor – especificamente encontrados nas figuras de linguagem. Conheça-as!

Figuras de linguagem no Enem

Descubra como as figuras de linguagem são cobradas no Enem e quais costumam cair mais no exame. Resolva exercícios de exames anteriores sobre esse tema.

Ironia

Saiba o que é ironia e os tipos dessa figura de linguagem. Observe como tal recurso estilístico pode ser explorado nas questões de vestibulares.

Pleonasmo

Entenda o que é pleonasmo, e conheça quais são os tipos que existem. Saiba qual é a diferença entre pleonasmo e redundância. Resolva os exercícios sobre o tema.

Recursos estilísticos

Conheça os recursos estilísticos existentes na língua portuguesa e amplie suas habilidades de expressão oral e escrita com uso deles.