Carta argumentativa

A carta argumentativa é o um texto utilizado para expressar determinado ponto de vista sobre algum assunto ou situação. Esse gênero textual possui uma estrutura de carta, com elementos de data, local, vocativo, destinatário identificado, entre outros, mesclada à estrutura argumentativa, no corpo do texto, em que o autor tenta persuadir o interlocutor a respeito do seu posicionamento. O texto pode ser utilizado em diversas circunstâncias em que seja necessário posicionar-se diante de algum destinatário, e sua forma pode adaptar-se para melhor atender ao objetivo.

Leia também: Resenha – gênero cuja proposta é apresentar as principais informações de determinada obra

O que é carta argumentativa?

A carta argumentativa é um gênero textual utilizado para expressar uma opinião ou reclamação a um destinatário específico, utilizando-se, como estratégia de convencimento, da argumentação. Desse modo, esse texto caracteriza-se marcadamente pela mescla de elementos argumentativos e a estrutura da carta.

Por sua diversidade de contextos de aplicação, o gênero pode apresentar diferenças em sua estrutura. Por exemplo, a depender do nível de proximidade entre os interlocutores, a linguagem pode ter maior ou menor nível de formalidade, tanto no uso da norma culta quanto no nível dos argumentos.

Apesar dessa flexibilidade estrutural, o gênero possui dois aspectos fundantes que permanecem em todas as suas possibilidades de aplicação: a emissão direta a um interlocutor e a argumentação como ferramenta de persuasão, pois o intuito principal do autor é convencer o destinatário a respeito da legitimidade do seu posicionamento ou reclamação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Estrutura e características da carta argumentativa

A carta argumentativa estrutura-se, inicialmente, com a marcação de elementos de data e local, seguida da identificação do destinatário, e o vocativo, como chamamento à mensagem principal, características comuns a todas as cartas.

Após o vocativo, insere-se o corpo do texto, no qual se desenvolve, de fato, a argumentação. Nesse espaço, o remetente deve expressar, baseado nas estratégias argumentativas, a sua solicitação ou reclamação, apresentando toda informação válida para defender seu ponto de vista e convencer o destinatário.

No caso de uma solicitação, o autor pode optar por informar todas as condições, circunstâncias e embasamentos que comprovem a necessidade de algo. No caso da reclamação, o autor pode optar por detalhar a experiência que lhe causou desconforto e utilizar-se dos direitos, por exemplo, para justificar e embasar sua manifestação.

A linguagem pode ter algumas variações, a depender do nível de proximidade entre os interlocutores, mas, no geral, o ideal é que se utilize uma linguagem simples, objetiva e com as adequações da norma culta. Além disso, por ser uma comunicação direta entre dois interlocutores, a carta usa a primeira pessoa do singular, mais comumente, ou primeira pessoa do plural, caso mais de uma pessoa esteja fazendo a carta.

A carta argumentativa serve para expressar uma opinião ou insatisfação a respeito de algum problema.
A carta argumentativa serve para expressar uma opinião ou insatisfação a respeito de algum problema.

Como se faz uma carta argumentativa?

A carta argumentativa deve ser utilizada em momentos em que existe um ponto a ser defendido, seja solicitação, seja reclamação. Desse modo, antes de fazer essa carta, é necessário identificar de modo objetivo o que será pedido. Além disso, é preciso selecionar o destinatário adequado a atender à mensagem do texto. Separando-se esses elementos, pode-se partir diretamente para a escrita do texto.

Deve-se iniciar com a marcação de quando e de onde a carta foi escrita. Abaixo desse cabeçalho, segue-se a identificação do destinatário e depois o vocativo para o chamamento do início do texto.

Em seguida, pode-se iniciar apresentando-se (remetente), com uma breve explicação do motivo da carta ou da situação que motivou sua escrita. Depois, no desenvolvimento, busca-se consolidar as justificativas que embasam o pedido, é o momento de usar qualquer estratégia de argumentação que melhor sirva para convencer o interlocutor.

Na conclusão, pode-se fazer um fechamento dos debates apresentados, reforçando-se a necessidade da solicitação. Por fim, abaixo do corpo do texto, deve-se fazer a despedida e a assinatura do remetente.

Veja também: O que é um ensaio crítico? 

Exemplo de carta argumentativa

A seguir, um exemplo hipotético de carta argumentativa, para ilustrar as características expostas anteriormente.

“Piatã, 25 de agosto de 2015.

Caro vereador Juliano Silva e Silva,

Como é sabido por todos, neste mês, a educação de nossa cidade tem passado por diversos desafios, com impacto em diversos setores, desde os professores e alunos, até os gestores e profissionais técnicos da educação.

Diante de tal situação, ocorreu-me, como professora efetiva e servidora pública, escrever a presente carta, no intuito de alertar para a urgência das questões, bem como sugerir caminhos para amenizar o problema.

A merenda escolar é um serviço essencial para o fortalecimento, qualidade e permanência dos estudantes, principalmente nas escolas públicas, as quais atendem a uma diversidade de alunos, com realidades, algumas vezes, muito precarizadas, de modo que a merenda escolar torna-se a refeição de certas crianças.

Essa condição, por si só, já é triste e denunciativa de uma desigualdade social existente na realidade de nossa cidade, mas querer diminuir ou retirar a merenda escolar, nesse contexto, é ainda pior.

O que faremos com todas as crianças com fome? De onde elas retirarão nutrientes suficientes para crescer, desenvolver-se e, consequentemente, aprender? Além disso, que tipo de governante propõe retirar verba das merendas escolares como “solução” para problemas econômicos? E quando a vida perdeu tanto valor?

Peço, portanto, diante de tudo que está posto, que retire seu projeto antes da votação na Câmara.

Certo de sua reconsideração, diante dos argumentos aqui apresentados, despeço-me cordialmente.

Profª. municipal Marlene Santos e Santos”

No exemplo, encontra-se uma carta argumentativa direcionada a um vereador do município que, segundo o registo, indica ter-se criado um projeto de redução da merenda escolar. Diante dessa circunstância, uma professora decide escrever uma carta argumentativa para convencer o político a retirar o projeto de votação.

Nesse sentido, identifica-se aspectos centrais da carta argumentativa: um fato ou circunstância motivador da argumentação; a utilização da carta como ferramenta de convencimento e de mudança de ponto de vista. A professora usa a comunicação direta da carta, aliada aos argumentos apresentados, para, com isso, mudar a opinião do vereador.

Além disso, é possível identificar-se o cabeçalho marcando a data e onde a carta foi escrita, seguido, abaixo, por uma saudação inicial indicando o destinatário da carta — “vereador Juliano Silva e Silva”. Após essa parte inicial, encontra-se o corpo do texto, no qual se desenvolve a apresentação do problema e a argumentação com base nele.

Percebe-se que, nesse exemplo, a remetente expõe o problema, trazendo todas as informações que são relevantes e essenciais para comprovar o ponto defendido: a merenda escolar não pode ser suspendida. Para provar, a professora apresenta a condição desigual de estudantes e a sua dependência dos serviços públicos para alimentar-se.

Mais ao final do texto, a remetente acrescenta perguntas provocantes, possivelmente para potencializar a sua crítica e também demonstrar que, antes de votar-se na decisão de diminuir a merenda escolar, faz-se necessário pensar em outras respostas para as perguntas apresentadas pela autora. Ao final, ainda se encontra a despedida formal e a assinatura com o cargo e nome da professora.

Por: Talliandre Matos

Artigos relacionados

A Entrevista

Conheça as partes constitutivas deste gênero textual.

A redação nos concursos e vestibulares

A redação se apresenta como um dos principais requisitos nos concursos e vestibulares. Você se sente preparado (a)? Não deixe de conferir aqui algumas dicas!

Abaixo-assinado

O abaixo-assinado se revela como um texto argumentativo no qual um grupo de pessoas faz uma solicitação a uma autoridade competente. Conheça-o aqui!

Anúncio classificado

O anúncio classificado é um gênero textual cujo objetivo é vender, trocar, alugar, comprar, oferecer mão de obra especializada, entre outros.

Carta aberta

A carta aberta possui uma finalidade argumentativa, no intuito de convencer o interlocutor a respeito de um dado assunto.

Carta comercial

A carta comercial é uma correspondência utilizada entre empresas a fim de tratar de negócios. Atenha-se aos aspectos estruturais que a definem!

Carta de Reclamação

Conheça aqui os aspectos discursivos da carta de reclamação, cuja natureza é argumentativa!

Carta do leitor

Constate as principais características inerentes a este gênero!

Carta pessoal

Confira aqui os elementos característicos de uma carta pessoal!

Gêneros textuais orais e escritos

Você sabia que os gêneros textuais podem ser orais e escritos, não é mesmo? Pois bem, confira sobre isso e muito mais clicando aqui!

Instruir - Característica de alguns gêneros textuais

Conheça sobre as características pertencentes aos mesmos!

Manifesto

O manifesto se define como o posicionamento de uma pessoa ou de um grupo de pessoas acerca de um determinado assunto. Conheça aqui suas características!

Notícia - características relevantes

A notícia é um gênero textual que está presente em nosso cotidiano. Confira algumas características para elaboração de uma notícia.

Reportagem

A reportagem caracteriza um gênero textual pertencente ao cotidiano jornalístico, cujo enfoque é retratar acerca de um determinado assunto, manifestado de forma abrangente e detalhada.