Aves

As aves são animais vertebrados, ovíparos, descendentes dos dinossauros e possuem uma característica única, as penas.

Alguns representantes da classe das aves.
Alguns representantes da classe das aves.

As aves são vertebrados únicos por possuírem penas, as quais não apenas auxiliam no voo como mantêm a temperatura corporal desses animais de forma constante. Evolutivamente, a teoria mais aceita sobre a origem das aves é a de que elas surgiram de um grupo de pequenos dinossauros, em sua maioria carnívoros, chamados Therapodas.

São mais de 10 mil espécies de aves, e as adaptações para o voo as tornam bem parecidas entre si. Todas são bípedes, possuem duas asas, bico, cabeça bastante móvel e penas.

Existem aves de diferentes tamanhos, variando do porte bem pequeno ao grande. Apesar de todas possuírem penas, nem todas voam, como é o caso do pinguim e da avestruz.

A reprodução das aves é por meio da fecundação interna, na qual a fêmea bota o ovo e, em geral, faz ninhos, que servem para aquecer e proteger, além de ajudar no desenvolvimento dos embriões.

Leia também: Araras — aves marcadas por suas penas multicoloridas e longa cauda

Resumo sobre as aves

  • São o maior grupo de vertebrados terrestres.

  • Podem ser encontradas em praticamente todos os ambientes.

  • São os únicos animais com penas.

  • Nem todas podem voar.

  • São animais endotérmicos e ovíparos.

Videoaula sobre as aves

Características das aves

A primeira característica das aves e provavelmente a mais marcante é a conquista do ar. Quando pensamos em aves, automaticamente as imaginamos voando, não é mesmo? Porém existem aves que não voam, e o ato de voar ou não as separa em dois grupos: as Paleognathae, conhecidas como ratitas, e as Neognathae, conhecidas como carinatas.

A principal diferença entre esses grupos é presença ou não de uma estrutura denominada carena, uma expansão do osso esterno, em forma de quilha. As ratitias são as aves que não voam, como as avestruzes, e as carinatas são as que voam, como os pardais.

Apesar dessa classificação, temos exceções, como os pinguins, eles não voam, mas possuem a carena, nesse caso, adaptada para nadar.

Pinguins
Pinguins são espécies de aves que não voam.

As aves são animais homeotérmicos, conhecidos por terem o sangue quente, o que significa que elas mantêm a temperatura corporal constante, e são também endotérmicas, que geram calor interno suficiente para manter a temperatura constante. Isso é uma característica vantajosa para as aves, pois, assim como os mamíferos, elas não precisam se aquecer ao Sol e conseguem viver bem mesmo em temperaturas baixas.

Existem muitas espécies de aves, que podem ser encontradas em diversos lugares, e, por isso, o tipo de alimento consumido por elas varia e pode incluir sementes, frutas, néctar, insetos e restos animais, podendo ainda haver dietas mistas. O tamanho e o formato do bico estão relacionados ao tipo de alimentação da espécie.

Entre as características gerais das aves, podemos citar a ausência de dente, o estômago musculoso, conhecido como moela, que mastiga o alimento, e o papo, no qual as aves armazenam e amolecem o alimento.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Voo das aves

Pássaro voando
As aves possuem diversas adaptações que garantem o voo.

Se repararmos as características morfológicas e fisiológicas das aves, perceberemos que o corpo desses animais é projetado para voar. Existem várias adaptações que diminuem a massa geral do corpo para facilitar o voo, entre elas:

  • Ossos: são ocos, chamados de pneumáticos, e armazenam ar aquecido, menos denso.

  • Pulmões: também têm ar aquecido, e contêm os sacos aéreos.

  • Clavículas unidas: o que nós chamamos de “ossinho da sorte”; sustentam o movimento peitoral.

  • Penas: que ajudam o pássaro a se estabilizar durante o voo.

As aves voam de duas formas principais: ativamente, batendo as asas, ou planando. Elas voam para deslocamento, para buscar alimento, para fugirem de predadores e para se reproduzirem.

Ilustração dos ossos das aves, que são ocos e, portanto, facilitam o voo.
O esqueleto do pássaro é altamente adaptado para o voo.

Anatomia e fisiologia das aves

As aves são bípedes, isto é, possuem dois pés, que servem para caminhar, correr, se agarrar em arvores e segurar as presas. A forma desses pés está diretamente relacionada ao modo de vida das aves.

As penas são estruturas leves e flexíveis que não aumentam muito o peso do animal. Em conjunto com as penas, as asas e a forma do corpo formam uma superfície aerodinâmica, que ajuda o animal a levantar voo e se manter no ar.

O bico córneo é outra característica encontrada em todas as aves, mas não é exclusiva desse grupo. A forma do bico também está relacionada ao modo de vida do animal.

As penas são formadas principalmente por queratina. Elas protegem a pele da ave, contribuem para diminuir a perda de água do corpo e ajudam a manter constante a temperatura corporal.

Elas possuem a glândula uropigiana, que se encontra na região da cauda e produz um óleo que a ave passa nas penas com o bico, para impermeabilizá-las. Como mencionado, muitos dos ossos das aves são ocos, o que torna o esqueleto muito leve em relação ao peso corporal, sendo outra adaptação ao voo.

 Ilustração da anatomia de um pássaro
 Ilustração da anatomia de um pássaro

A respiração das aves é como em outros vertebrados terrestres, nos quais as trocas gasosas da respiração ocorrem no pulmão, porém o sistema circulatório delas é mais complexo.

Ligados aos pulmões, existem sacos aéreos que acumulam o ar inspirado e o bombeiam para os pulmões, aumentando a eficiência respiratória, e, com esse aumento, as células do animal têm mais oxigênio à disposição e podem liberar energia com maior rapidez. Isso é muito importante, pois as aves têm um gasto energético alto para o voo.

As aves possuem um coração com quatro cavidades: dois átrios e dois ventrículos. Elas não têm bexiga urinária, e os rins eliminam uma urina pastosa. A urina sai com as fezes pela cloaca.

A audição das aves é bastante aguçada, vantagem tanto para a caça como para ouvir o canto de outro pássaro. O canto é produzido na siringe, localizada na traqueia, e tem como funções marcar território, alertar sobre predadores e atrair o sexo aposto para a reprodução.

Leia também: Penas das aves — a estrutura e os diferentes tipos existentes

Reprodução das aves

As aves têm sexo separado, e a fecundação é interna. Na maioria das espécies, o macho não possui pênis, e a passagem do espermatozoide para a fêmea ocorre quando eles encostam as cloacas.

Na época da reprodução, muitas espécies competem por território. No processo de acasalamento, normalmente as fêmeas escolhem os machos para acasalar dependendo de algumas características, como a cor das penas e o canto, e, em algumas espécies, o macho corteja a fêmea dançando.

Pássaros coloridos flertando sobre galho
As aves possuem diferentes rituais de corte quando o assunto é reprodução.

As aves são ovíparas. O óvulo possui gema, uma reserva de alimento para o futuro embrião. Depois da fecundação, a célula-ovo desce pela tuba uterina, e, no caminho, formam-se, no entorno da célula, a clara e a casca de carbonato de cálcio. É importante ressaltar que a ave forma ovos mesmo que eles não tenham sido fecundados, é um processo natural. Como é o caso das galinhas, que botam ovos diariamente, e nós consumimos os que não foram fecundados.

A maioria das aves constrói ninhos com gravetos, grama, pelos, penas, barro etc., e neles elas colocam os ovos. O calor do corpo é importante para o desenvolvimento do embrião, e o ninho também protege de predadores.

Após a incubação, ocorre a eclosão do ovo, quando a casca se quebra e o filhote sai. Por um período, ele continua sendo alimentado e protegido pelos pais.

Pássaro alimentando filhote em ninho.
Pássaro alimentando filhote em ninho.

Classificação das aves

As aves pertencem ao reino Animalia. Abaixo podemos encontrar a classificação completa delas.

  • Reino: Animalia

  • Filo: Chordata

  • Subfilo: Vertebrata

  • Superclasse: Tetrapoda

  • Classe: Aves

Abaixo, algumas das principais ordens das aves e seus representantes:

ORDEM

REPRESENTANTES

Sphenesciformes

Pinguins

Accipitriformes

Águias e gaviões

Falconiformes

Falcões e carcarás

Columbiformes

Pombos, rolas, rolinhas.

Psittaciformes

Papagaio-verdadeiro

Strigiformes

Corujas

Anseriformes

Patos, gansos e marrecos

Cathartiformes

Urubus e condores

Apodiformes

Beija-flores

Piciformes

Pica-paus, tucanos

Leia também: Classificação dos seres vivos em cinco reinos

Exercícios resolvidos sobre aves

Questão 1

(Famerp) As aves e os mamíferos podem habitar uma grande amplitude de áreas terrestres. São encontrados em regiões de altitudes muito elevadas, assim como em regiões de altas latitudes. As aves e os mamíferos são capazes de sobreviver nesses ambientes por possuírem:

A) pele queratinizada

B) anexos embrionários

C) esqueleto ósseo resistente

D) endotermia

E) circulação fechada

Resolução: letra D

Aves são animais endotérmicos, capazes de gerar calor interno e manter a temperatura corporal constante.

Questão 2

(Udesc) As aves que voam têm o corpo muito leve, inclusive porque seus ossos são ocos. Em algumas partes internas, os ossos possuem nervuras, como as de uma asa de avião, para torná-los mais fortes. O esqueleto de uma águia calva, por exemplo, não pesa mais do que 300 gramas. Alguns ossos são soldados, isto é, ligados uns aos outros, de maneira a dar uma estrutura mais compacta à ave.

Assinale a alternativa correta em relação ao excerto e ao voo das aves.

A) O osso do peito é adaptado em forma de quilha, como a de um barco, e é chamado de carena, servindo como suporte para a musculatura peitoral.

B) Os ossos do peito são adaptados em forma de concha, o que facilita a aerodinâmica.

C) Somente as asas são as responsáveis pelo voo. As asas são mais longas, ou seja, permitem que a ave plane no ar sem cair, e o peso e a estrutura do corpo não influenciam no voo.

D) As asas são impermeabilizadas com óleo que reage com o pH do ar, elevando todo o corpo da ave.

E) Os ossos são flexíveis, pobres em cálcio, ricos em potássio e não possuem adaptações que favoreçam ao voo.

Resolução: letra A

O osso do peito é adaptado em forma de quilha, como a de um barco, e é chamado de carena, servindo como suporte para a musculatura peitoral.

Por: Aline Oliveira Silva

Artigos relacionados

Adaptações das aves ao voo

Conheça as principais adaptações das aves ao voo e entenda como o corpo desses animais é extremamente adaptado para essa importante função.

Anexos embrionários

Veja quais são os anexos embrionários e a função de cada um deles.

Arara

Clique e aprofunde seus conhecimentos sobre as araras e a família da qual fazem parte. Conheça suas principais características e algumas de suas espécies.

Era Mesozoica

Clique aqui e descubra que animais e plantas sugiram na Era Mesozoica!

Estrutura das aves

Clique aqui e conheça a estrutura do corpo das aves e suas adaptações para o voo.

Penas das aves

Aprenda um pouco mais sobre a estrutura e os diferentes tipos de penas das aves.

Sistema circulatório das aves

Saiba como funciona o sistema circulatório das aves e de quais órgãos é constituído.

Sistema digestório das aves

Veja quais são os órgãos que compõem o sistema digestório das aves e qual a função de cada um deles.

Sistema reprodutor das aves

Clique aqui e veja como é o sistema reprodutor das aves e como ocorre a formação dos ovos.

Sistema respiratório das aves

Saiba mais sobre como funciona e quais órgãos compõem o sistema respiratório das aves.

Tucano

Neste texto aprofundaremos nossos conhecimentos sobre o tucano conhecendo suas características físicas e seus hábitos de vida.