Adaptações das aves ao voo

Entre as principais adaptações das aves ao voo, podemos citar a presença de penas, asas, ausência de bexiga urinária, excreção de ácido úrico e os ossos pneumáticos.

As aves possuem diversas adaptações que garantem o voo
As aves possuem diversas adaptações que garantem o voo

Quando falamos em aves, é comum pensarmos em animais que voam. Entretanto, essa capacidade não é encontrada em todos os animais desse grupo, sendo ausente, por exemplo, em emas e avestruzes. Apesar disso, entender as peculiaridades do corpo desses animais que permitem o voo é essencial para conhecer melhor esse grupo.

Principais adaptações das aves ao voo

  • Penas: estruturas formadas basicamente por betaqueratina que se desenvolvem de folículos na pele. Elas ajudam na propulsão e sustentação do animal no ar. Existem diversos tipos de penas. As penas adaptadas para o voo possuem vexilo desenvolvido de textura penácea, que lembra uma folha. Além de ajudarem no voo, as penas das aves possuem importante papel no isolamento térmico, flutuação, camuflagem e atração de parceiros.

  • Asas: são importantes porque garantem a sustentação, a ascensão e também a propulsão. As aves conseguem mudar o formato de suas asas de modo a garantir velocidade e força, o que permite manobras, aterrissagem, decolagens e mudanças de direção.

  • Esqueleto: O esqueleto das aves é bastante complexo e adaptado ao voo. Entre as principais características, podemos citar o esterno expandido em quilha ou carena, o qual tem a função de prender os músculos peitorais; ossos nas mãos modificados para sustentar asas; vértebras na região caudal onde se prendem penas da cauda; e uma coluna vertebral rígida que garante apoio às asas. Além disso, destaca-se a presença de ossos ocos e cheios de ar, chamados de ossos pneumáticos, que garantem leveza ao corpo de algumas espécies.

    Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Músculos: Os músculos das aves são muito desenvolvidos. Em aves que voam, os músculos peitorais podem atingir 20% da massa corpórea.

  • Sistema digestório: Nas aves, observa-se a ausência de dentes e a presença de bico. Essa característica está relacionada com a redução do peso das aves.

  • Respiração: As aves são animais que respiram por pulmões, entretanto, possuem conectados a eles os sacos aéreos. Essas estruturas conferem maior leveza e garantem um maior suprimento de ar. O sistema respiratório das aves é, portanto, eficiente e consegue suprir a demanda energética do voo.

  • Excreção: As aves não possuem bexiga urinária, o que garante maior leveza a esses animais. Além disso, excretam ácido úrico, um produto que não necessita de grande quantidade de água para a eliminação.

  • Reprodução: Nas aves, é comum observar nas fêmeas a presença de apenas um ovário e as gônadas são pequenas. Além disso, a postura dos ovos (todas as aves são ovíparas) contribui para a redução do peso.

Para saber mais sobre as aves, acesse o texto: Aves.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Aves

Conheça mais sobre as características gerais das aves, uma classe numerosa e diversificada.

Estrutura das aves

Clique aqui e conheça a estrutura do corpo das aves e suas adaptações para o voo.

Penas das aves

Aprenda um pouco mais sobre a estrutura e os diferentes tipos de penas das aves.

Sistema circulatório das aves

Saiba como funciona o sistema circulatório das aves e de quais órgãos é constituído.

Sistema digestório das aves

Veja quais são os órgãos que compõem o sistema digestório das aves e qual a função de cada um deles.

Sistema reprodutor das aves

Clique aqui e veja como é o sistema reprodutor das aves e como ocorre a formação dos ovos.

Sistema respiratório das aves

Saiba mais sobre como funciona e quais órgãos compõem o sistema respiratório das aves.