A Composição do Átomo

Inicialmente, tanto no conceito dos filósofos gregos, quanto no conceito de Dalton, achava-se que o átomo era uma partícula indivisível. No entanto, com o passar do tempo e com o avanço dos métodos científicos, por meio de experimentos abalizados, foi possível descobrir que na verdade o átomo é divisível.

Ele é composto por três partículas subatômicas principais, que são: elétrons, prótons e nêutrons. Observe na tabela abaixo algumas características de cada uma dessas partículas e, em seguida, como foram descobertas.

Localização e estrutura das partículas subatômicas no átomo.

Elétrons (e-): essa foi a primeira partícula a ser descoberta. Desde a Antiguidade, cerca de 2500 anos atrás, na Grécia antiga, já se conhecia a natureza elétrica da matéria. Porém, somente em 1856 é que foi comprovada a existência do elétron no átomo. Os cientistas Geissler e Crookes usaram um tubo de raios catódicos em que, ao se aplicar uma ddp (diferença de potencial) muito alta, era possível ver um feixe de luz (raios catódicos) que ia na direção do polo positivo.

Visto que cargas opostas se atraem, em 1897, J. J. Thomson (1856-1940) provou que esse feixe ordenado era composto de partículas subatômicas que tinham uma carga elétrica negativa e recebeu o nome de elétron (termo que tem origem no grego élektron, que significa âmbar – resina que era atritada e atraía pequenos objetos). Ele fez isso por determinar que a relação da carga do elétron e de sua massa apresentava o mesmo valor (e/m = 1,758805 . 1011 C. kg-1), independente do gás que estivesse no tubo ou na ampola. Se não importava qual gás era usado no experimento, isso significava que o elétron fazia parte do componente básico de qualquer matéria, o átomo.

Segundo o modelo atômico de Rutherford-Böhr, essa partícula permanece girando ao redor do núcleo, em uma região denominada eletrosfera, e sua energia varia de átomo para átomo, pois depende da camada eletrônica em que ele se apresenta, no seu estado fundamental.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por meio de experimentos com tubo de raios catódicos, Thomson comprovou a existência do elétron.

Prótons (p): segunda partícula a ser descoberta. Esse fato ocorreu em 1904, pelo cientista Ernest Rutherford (1871-1937) e sua equipe de trabalho. Eles usaram um tubo parecido com o tubo de raios catódicos, porém o gás que o preenchia era o gás hidrogênio e observaram um feixe que ia no sentido do polo negativo. Assim, foi comprovada a existência na estrutura do átomo de partículas positivas, que foram denominadas prótons (p), que vem do grego prôtos, que significa “primeiro”.

Essa partícula permanece no núcleo do átomo e só sofre mudança em reações nucleares de fusão ou fissão. Ela tem intensidade de carga elétrica igual a do elétron, porém com sinal oposto.

Nêutrons (n): o modelo atômico até então dizia que o átomo tinha um núcleo positivo, com prótons e uma eletrosfera com partículas negativas, os elétrons. Porém, visto que cargas opostas se atraem, isso comprometia a estabilidade do átomo; os elétrons iriam perder energia e percorrer um espiral em direção ao núcleo, emitindo energia em forma de luz. Dessa forma, Rutherford admitiu que no núcleo existiam também partículas subatômicas, denominadas nêutrons, que não possuíam carga nenhuma.

Isso foi comprovado em 1932, por Chadwick, que realizou experimentos com material radioativo e descobriu essa partícula neutra, nomeando-a nêutron.


* 1 u equivale a 1,660566 . 10-27 kg.
# 1 uec equivale à unidade elementar de carga elétrica, que é 1,6 . 10-19 C.





Aproveite para conferir nossas videoaulas relacionadas ao assunto:

As três partículas subatômicas principais que compõem o átomo são: elétrons, prótons e nêutrons

As três partículas subatômicas principais que compõem o átomo são: elétrons, prótons e nêutrons

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça

Artigos relacionados

Camada de valência

Clique bem aqui e passe a saber o que é a camada de valência de um átomo, ou seja, o último nível (região que apresenta elétrons) de um átomo, a qual pode ser determinada por meio de uma simples consulta à tabela periódica ou uma distribuição eletrônica a partir do número atômico do elemento.

Como é um átomo?

Você quer saber se é possível ver como é um átomo real? Leia este texto e descubra se a ciência já conseguiu essa façanha.

Constituição da Matéria

Como é constituída a matéria.

Distribuição Eletrônica

Aprenda a realizar a distribuição eletrônica em níveis e subníveis segundo o diagrama de Pauling sem erros.

Distribuição eletrônica de íons

Aprenda a realizar a distribuição eletrônica de íons no diagrama de Pauling.

Evolução dos Modelos Atômicos

A evolução do modelo atômico se deu em razão, dentre outros fatores, do aumento da tecnologia, aperfeiçoamento da ciência e surgimento de novos cientistas.

Experimento de Rutherford

Baseado no seu experimento de bombardeamento de uma lâmina de ouro por um feixe de partículas alfa, Rutherford elaborou seu modelo atômico.

Microscópio de Força Atômica (AFM)

Conheça o funcionamento do Microscópio de Força Atômica (AFM), o microscópio mais potente do mundo até o momento.

Microscópio de tunelamento com varredura (STM)

Entenda o que é o Microscópio de tunelamento com varredura (STM) e como funciona esse equipamento que permite visualizar imagens de átomos.

Modelo Atômico de Rutherford-Bohr

Segundo o modelo atômico de Bohr ou de Rutherford-Bohr, um elétron só pode assumir os valores de energia determinados pelas órbitas.

Neutrinos

Saiba o que são e qual é a importância dos neutrinos, partículas que não possuem carga elétrica e que são extremamente abundantes no universo.

O átomo de Rutherford

Conheça qual é o modelo do átomo de Rutherford e entenda como ele chegou a essa conclusão.

Spin

Conheça as propriedades físicas do Spin e um pouco da história por trás de sua descoberta.

Série triboelétrica

Para conhecer os materiais que se eletrizam positiva ou negativamente, recorra à série triboelétrica mostrada e explicada aqui!

Transmutação artificial

Acesse este link para entender a reação de transmutação. Conheça aqui cada uma das partículas (alfa, beta, próton, pósitron, dêuteron e nêutron) que podem ser utilizadas para promover a transformação do átomo de um elemento em outro átomo de um elemento diferente.

Zinco

Clique e conheça as características, importância para o organismo humano e utilizações do elemento químico Zinco.