Vinte dicas necessárias à competência linguística

Sobressai no título em evidência um importante aspecto, uma vez demarcado pela expressão competência linguística. Pois bem, na condição de usuários assíduos da língua, tal competência diz respeito à habilidade de que devemos dispor para fazer bom uso do idioma que falamos, levando em consideração o fato de que há um padrão, um modelo, a ser seguido, cuja natureza se define pela forma culta.

Nesse sentido, cabe ressaltar que os postulados regidos pela gramática representam fator preponderante nesse caso, cabendo a todos nós senão segui-los e pô-los em prática sempre que necessário for. Assim, em face dessa realidade inquestionável, objetivamos levar até você, caro (a) usuário (a), algumas dicas que lhe auxiliarão a ampliar cada vez mais essa habilidade de que falamos. Dessa forma, ei-las:

1 – Há cerca de / Acerca de

“Há cerca de” se revela por um período aproximado de tempo já passado, transcorrido:
Não a vejo há cerca de dois anos.
“Acerca de” significa “a respeito de”, “sobre”:
Durante a reunião iremos tratar acerca de vários assuntos.

2 – Na medida em que / À medida que

“Na medida em que” denota (expressa) uma relação de causa, equivalendo a “porque”, “uma vez que”, “já que”:
O resultado não foi satisfatório na medida em que os esforços não foram suficientes o bastante.
“À medida que” possui o significado de proporção, desenvolvimento gradativo:
À medida que os esforços aumentavam, os resultados iam se tornando satisfatórios.

3 - Aluga-se casas/Alugam-se casas

Acerca do pronome “se”, expresso em ambas as expressões, torna-se necessário compreender que ele se classifica como pronome apassivador. Nesse sentido, transformando a última frase para a voz passiva, tem-se: Casas são alugadas. Portanto, em se tratando do padrão formal da linguagem, a forma adequada é “Alugam-se casas” – fazendo prevalecer o fato de que o verbo concorda com o sujeito.

4 - Ao invés de / Em vez de

“Ao invés de” faz referência “ao contrário de”, “o inverso de”:
Ao invés de chorar, sorriu.
“Em vez de” pode ser atribuída a “no lugar de”:
Em vez de ir ao cinema, preferiu ficar em casa.

5 - Mandado/Mandato

Encontramo-nos diante de duas expressões parônimas, cuja característica se define pela semelhança gráfica e sonora, contudo, revelando significados distintos. Eis que “mandato” se refere à “procuração”, “incumbência”; e “mandado” se refere à “ordem judicial”.

6 - Censo /Senso

As expressões se revelam como homônimas homófonas, as quais se revelam idênticas na pronúncia, porém distintas na grafia e no significado. Dessa forma, “censo” se define por recenseamento e “senso” se revela como juízo, raciocínio lógico, ponderado.

7 - Dia-a-dia / dia a dia

A expressão dia-a-dia, antes grafada com hífen e agora sem ele, em decorrência das regras oriundas da nova reforma ortográfica, possui o significado de “cotidiano”:

Deparamo-nos com muitos obstáculos no nosso dia a dia (cotidiano).
“Dia a dia”, grafada sem o hífen mesmo antes do Novo Acordo, revela-se como uma locução adverbial, cujo sentido se atém a “diariamente”:
Percebo seu esforço dia a dia (diariamente).

8 – A cores / Em cores

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Concebida por uma considerável parte dos gramáticos, a expressão “em cores” se revela como adequada.

9 – Emergir /Imergir

Novamente nos deparamos com duas palavras parônimas, cujo sentido se revela por:

emergir – vir à tona
imergir – mergulhar

10 – Gota a gota/ Lado a lado/ Orelha a orelha possuem crase?

Em se tratando de palavras repetidas, sejam essas masculinas ou femininas, o uso da crase não é conveniente.

11- Mau / Mal

“Mal”, na qualidade de advérbio e substantivo, se opõe a “bem”:
Ele se comportou muito mal. (advérbio)
O mal sempre será vencido. (substantivo)
“Mau”, atuando como adjetivo, opõe-se a “bom”:
Ele é um mau aluno.

12 – Meio dia e meio ou meio dia e meia?

Equivale dizer que a expressão se refere a 12h30min, isto é, meio dia + meia hora. Portanto, torna-se adequada a expressão “meio dia e meia”.

13 – Quando eu ver ou quando eu vir?

Por meio do texto “De olho nas conjugações verbais” você poderá conferir um pouco mais acerca das peculiaridades de ambos os verbos, cuja característica principal se define pelo fato de um assumir a posição do outro, quando expressos no futuro do subjuntivo. Vejamos dois exemplos:

Se você a vir passeando por aqui, chame-a.
Se você vier amanhã, avise-me.

14 – Ratificar e Retificar

Palavras parônimas. “Retificar” significa “corrigir”; e “ratificar” expressa o sentido de “confirmar”:
O diretor ratificou a presença dele no evento.
O texto já foi retificado.

15 – Cessão /Sessão e Seção

Revelando-se como palavras homônimas, temos que:
Seção (secção) = parte.
Os livros se encontram nesta seção.
Sessão = reunião
A sessão começará às 20h30.
Cessão = ato de ceder, dar.
A cessão de direitos foi transferida a ela.

16 – Um dos que foi/ um dos que foram

A maioria dos gramáticos atesta que caso o sujeito seja formado pela expressão “um dos que” o verbo deverá permanecer no plural.

Ele foi um dos jogadores que mais se sobressaíram durante o campeonato.

17 – Tachar / taxar

“Tachar” representa o ato de “censurar, acusar, colocar defeito em”.
Não o tache de preguiçoso, pois poderá magoá-lo.
“Taxar” significa “estabelecer, fixar preço”.
Taxaram todas as mercadorias recém-chegadas.

18 – Para eu ou para mim?

O pronome pessoal do caso reto sempre atua como sujeito do verbo, como em:
O trabalho é para eu fazer.
Já o “mim” funciona como complemento verbal, indicando o alvo de alguma ação:
Os documentos foram entregues a mim.

19 – É Proibido / Proibida a entrada

Quando dizemos que é “proibido entrada”, estamos diante de um substantivo (entrada) tomado em seu sentido amplo, genérico, mesmo porque esse não se encontra demarcado por nenhum determinante. Já quando dizemos que é “proibida a entrada”, uma vez que o substantivo (entrada) se encontra demarcado pelo emprego do determinante (artigo), a concordância prevalece, permanecendo no feminino.

20 – Viajem / Viagem

“Viagem” se refere a um substantivo.
A viagem que fizemos foi inesquecível.
“Viajem” representa uma das flexões do verbo “viajar”.
Espero que eles viajem com cuidado.

Muitas são as dicas necessárias à competência linguística, dada a necessidade de aprimorá-la sempre

Muitas são as dicas necessárias à competência linguística, dada a necessidade de aprimorá-la sempre

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Artigos relacionados

A Crase

Atenha-se aos traços que demarcam este fato linguístico.

A concordância que se atribui a alguns termos - Um estudo particular

Constate acerca de alguns pressupostos relacionados a este assunto!

A nível de? Em nível de? - pressupostos linguísticos

Constate acerca de alguns deles ao clicar aqui!

Abreviatura de horas

A abreviatura de horas, tendo em vista o padrão formal que rege a linguagem, constitui-se de pormenores específicos, aos quais devemos estar atentos.

Ata

A ata caracteriza-se como um documento que registra os acontecimentos relativos a uma assembleia ou reunião, sendo esses retratados de forma fidedigna.

Bacharel ou Bacharela?

Bacharel não é um substantivo comum de dois gêneros, haja vista que existe o feminino “bacharela”.

Cinco dúvidas linguísticas

Dicas de português: Conheça a resposta para cinco dúvidas linguísticas muito comuns na língua portuguesa.

Como escrever bem?

Aprenda 5 passos para aprimorar a sua produção textual e desenvolva a sua habilidade de escrita!

Concordância ideológica

Atenha-se às principais características que demarcam tal ocorrência!

De férias ou Em férias?

Clique aqui e tire suas dúvidas quanto às expressões: De férias ou Em férias!

De o (a) ou do (a) - qual a forma correta?

Proponha-se a uma análise mais detalhada deste caso. Para isso, é só clicar!

Declaração

Conheça a declaração e aprenda quais suas características e função social. Aprenda como fazer uma declaração com diferentes modelos.

Denotação e Conotação

Denotação e Conotação são os sentidos que as palavras podem adquirir, um voltado para a subjetividade, e outro para o sentido original, de acordo com o que retrata o dicionário.

Dentre ou entre? - Em que circunstâncias utilizá-los?

Já ficou em dúvida e não sabia se utilizava a preposição dentre ou entre? Confira aqui alguns exemplos que acabarão com a suas dúvidas!

Discorrendo acerca de alguns tropeços relativos à oralidade e à escrita

Atenha-se a alguns importantes pressupostos que a este assunto se relacionam!

Dúvidas verbais

Por dentro da língua portuguesa: Clique e conheça cinco dicas sobre dúvidas verbais.

Em vez de e Ao invés de - marcas linguísticas

Atenha-se às circunstâncias nas quais fazemos o uso destas expressões!

Estado ou estado? - traços que os distinguem

Aprenda em quais contextos você deve utilizar Estado ou estado!

Há ou a? - circunstâncias em que se manifestam

Certifique-se de algumas elucidações inerentes a esta ocorrência linguística!

Nenhum X Nem um - marcas linguísticas

Inteire-se dos pontos que demarcam ambos os termos!

Neologismo

Aprenda mais sobre neologismos, o que são e por que ocorrem no idioma. Descubra quais são os tipos de neologismo existentes, e veja exemplos de seu uso.

Onde, aonde e donde

Onde, aonde e donde apesar de serem demarcadas por traços semelhantes, divergem em alguns aspectos, tendo em vista as circunstâncias linguísticas em que são empregadas.

Os elementos da textualidade

Atenha-se a alguns pressupostos de fundamental importância!

Para eu ou para mim?

Uma dúvida persistente: Para eu ou para mim? Entenda como e quando usar cada uma das expressões.

Pedir para e Pedir que - circunstâncias de uso

Analisando-as descobrirá acerca de todas as suas características. Para tanto, é só clicar!

Questões notacionais da língua portuguesa

Dúvidas frequentes na modalidade escrita: conheça algumas questões notacionais da língua portuguesa.

Risco de vida ou risco de morte?

Risco de vida ou risco de morte? Clique e conheça a verdadeira resposta para essa pergunta.

Ter que... ter de... qual delas é a forma correta?

Atenha-se aos aspectos que as demarcam.

Termos relativos ao português brasileiro e ao lusitano - traços peculiares

Atenha-se a alguns deles, mantendo-se bem informado (a) sobre este aspecto!

Tudo a ver ou Tudo haver? - qual a forma correta?

Tudo a ver ou Tudo haver? Clique aqui e não tenha mais dúvidas!