Augusto Pinochet

Augusto Pinochet foi um general que governou o Chile de forma autoritária de 1973 até 1990. Nascido em Valparaíso, cidade portuária do Chile, teve sua formação em escola militar, e, em 1971, chegou ao mais alto posto do exército chileno, o de general-chefe. Em 11 de setembro de 1973, Pinochet liderou o golpe militar que depôs Salvador Allende da presidência e instalou uma ditadura no país. Seu governo foi marcado pela violência contra os opositores e pela adoção de medidas econômicas liberais inspiradas na Escola de Chicago.

Em 1990, Pinochet deixou o poder e assumiu o cargo de senador vitalício no Parlamento chileno. A partir de 1998, o ex-ditador enfrentou vários processos na Justiça por causa das mortes dos seus oponentes enquanto governava o Chile. Alegando debilidade mental, Pinochet não respondeu às acusações e morreu em 2006, em Santiago, sem ser condenado pelos crimes cometidos em seu governo.

Leia também: Fidel Castro – um dos principais líderes mundiais do século XX

Augusto Pinochet governou o Chile como ditador de 1973 até 1990. [1]
Augusto Pinochet governou o Chile como ditador de 1973 até 1990. [1]

Vida familiar de Augusto Pinochet

Augusto Pinochet Ugarte nasceu na cidade portuária de Valparaíso, no Chile, em 25 de novembro de 1915. Seu pai era militar de origem francesa, e isso influenciou sua formação. Quando completou 18 anos, Pinochet entrou na Academia Militar de Santiago. Em 1939 tornou-se oficial da infantaria e atuou em várias regiões do Chile. Casou-se com Lúcia Hiriart Rodrigues, com quem teve cinco filhos: Inés Lúcia, Maria Verônica, Jaqueline Marie, Augusto Osvaldo e Marco Antônio.

Na década de 1950, Pinochet exerceu cargos importantes dentro do exército chileno. Em 1953, ele foi professor da Academia de Guerra em Santiago. Três anos depois, foi colaborador de uma missão militar na Academia de Guerra em Quito, no Equador. Nessa época, ele estudou geopolítica, geografia militar e inteligência.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No final dos anos 1960 e início dos 1970, Pinochet subiu de cargo na hierarquia militar. Em 1968, foi nomeado chefe da 2ª Divisão do Exército, em Santiago. No final daquele ano, foi promovido a comandante-general e comandante-chefe da 6ª Divisão, em Iquinqui. No ano de 1971, Pinochet foi promovido ao cargo de general de divisão e, no ano seguinte, ao cargo de general-chefe do exército.

Pinochet, em desfile militar no ano de 1971. [2]
Pinochet, em desfile militar no ano de 1971. [2]

Golpe militar de 1973 contra Allende

Em 1973, o Chile era governado por Salvador Allende. Seu governo, eleito democraticamente, procurava realizar reformas inspiradas nas ideias socialistas. A oposição, com apoio norte-americano, barrou a execução dessas reformas. Allende pretendia nacionalizar bancos e empresas estrangeiras.

No dia 11 de setembro daquele ano, o general Augusto Pinochet liderou o golpe militar que depôs Allende do poder. O Palácio La Moneda, sede do Poder Executivo chileno, foi bombardeado pelas tropas golpistas, e o presidente suicidou em seu gabinete. Questiona-se se Allende realmente suicidou ou se foi assassinado enquanto o palácio presidencial era atacado.

A partir do golpe militar de Augusto Pinochet, o Chile tornava-se mais um país sul-americano a virar uma ditadura. Até o golpe de 1973 e por conta das posições socialistas de Allende, inúmeros brasileiros fugiram da ditadura brasileira e mudaram-se para o Chile. Com o golpe militar, esses brasileiros tiveram que fugir para outros países.

Veja também: Revolução Haitiana – rebelião de escravos que resultou na independência do Haiti

Palácio La Moneda, sede do Poder Executivo do Chile, sendo bombardeado pelas tropas golpistas em 11 de setembro de 1973. [2]
Palácio La Moneda, sede do Poder Executivo do Chile, sendo bombardeado pelas tropas golpistas em 11 de setembro de 1973. [2]

Ditadura de Pinochet

De 1973 até 1990, o general Augusto Pinochet governou o Chile com mãos de ferro. O Estádio Nacional, em Santiago, tornou-se uma prisão para presos políticos, que eram torturados e mortos por militares. A imprensa estava sob censura e não se podia denunciar os crimes cometidos pelo novo governo.

Com o Chile tornando-se uma ditadura militar, foi criada a Operação Condor. Os países governados por militares trocavam informações e técnicas de tortura contra seus opositores. Filhos recém-nascidos de opositores eram roubados de seus pais e doados para famílias alinhadas com as ditaduras. Samarone Lima conta em seu livro, Clamor: a vitória de uma conspiração brasileira, a luta de defensores dos Direitos Humanos pelo resgate desses filhos sequestrados por integrantes da ditadura.

Na área econômica, Pinochet reverteu as medidas nacionalistas adotadas por Allende. Se o governo deposto aumentou a presença do Estado na economia, Pinochet reduziu essa participação. Abriu-se espaço para a ação de empresas privadas e capital externo. Entrava em cena os “Chicago Boys”, economistas ligados à Escola de Chicago, cuja linha econômica era baseada no liberalismo desenvolvido por Milton Friedman. Gastos públicos foram cortados e privatizou-se diversos setores até então dominados pelo Estado.

Em 1988, foi realizado um plebiscito no qual os eleitores chilenos optaram pela não continuidade do governo Pinochet. Era o fim da ditadura militar. Um ano depois, foram realizadas as primeiras eleições presidenciais diretas no Chile desde 1970. O eleito foi Patrício Aylwin, que assumiu o poder em 1990.

Pinochet, apesar de fora da presidência, manteve a chefia das Forças Armadas. Além disso, seu poder político manteve-se, pois assumiu o cargo de senador vitalício no Parlamento até 1998, quando se licenciou por problemas de saúde. Para saber mais sobre esse violento período da história chilena, leia: Ditadura militar no Chile.

Processos de Augusto Pinochet na Justiça

Com o fim da ditadura de Augusto Pinochet, a Justiça chilena movimentou-se para investigar e punir os envolvidos nos crimes contra os Direitos Humanos. Além da violência praticada em seu governo, Pinochet teve que responder às acusações de corrupção. Em 1998, ele foi detido pela Scotland Yard, polícia inglesa, e mantido em prisão domiciliar.

Apesar dos inúmeros pedidos para ser extraditado para a Espanha, onde responderia pelos crimes contra os Direitos Humanos, o governo britânico recusou a extradição por causa da enfermidade do ex-ditador. Alegando debilidade mental, Pinochet não respondeu na Justiça pelos crimes cometidos enquanto governava o Chile.

Morte de Augusto Pinochet

Pinochet morreu em 3 de dezembro de 2006, após sofrer um infarto do miocárdio no Hospital Militar em Santiago. Assim que a notícia de sua morte foi divulgada, opositores e apoiadores aglomeraram-se na porta do hospital para manifestarem-se.

As Forças Armadas chilenas prestaram honras militares durante seu enterro. Já o governo chileno não concedeu honras de chefe de Estado e nem decretou luto oficial. Na época, o Chile era governado por Michelle Bachelet, que lutou contra a ditadura militar, tendo sido presa e torturada.

Resumo sobre Augusto Pinochet

  • Augusto Pinochet teve sua formação na Escola Militar de Santiago (Chile) e ocupou cargos importantes dentro da hierarquia militar.

  • Liderou o golpe de 1973, que iniciou a ditadura militar no Chile.

  • Governo Pinochet: autoritarismo e neoliberalismo

  • Saiu do poder em 1990 e tornou-se senador vitalício.

  • A partir de 1998, foi alvo de processos na Justiça por causa dos crimes cometidos durante a ditadura militar chilena. Ele morreu, em 2006, sem responder a esses crimes, pois alegou debilidade mental.

Leia mais: Simón Bolívar – militar que esteve diretamente ligado à independência de países sul-americanos

Exercícios resolvidos

Questão 1 – Em 11 de setembro de 1973, o Chile passou a integrar o grupo de países sul-americanos governados por militares. Salvador Allende foi deposto por um golpe militar liderado pelo general Augusto Pinochet. Assinale a alternativa a respeito desse golpe:

A) Pinochet organizou o golpe contra Allende e convocou eleições diretas em 1974.

B) Allende resistiu ao golpe militar, colocando o Chile em uma guerra civil que só terminou em 1990.

C) Os Estados Unidos recusaram-se a enviar qualquer tipo de apoio ao governo Pinochet.

D) Pinochet governou o Chile com mãos de ferro e adotou o neoliberalismo na economia.

Resolução

Alternativa D. Augusto Pinochet implantou uma das mais violentas ditaduras da América do Sul. Os opositores presos foram torturados, a imprensa estava sob censura. A economia ficou nas mãos dos “Chicago Boys”, economistas que se formaram na Escola de Chicago e implantaram o liberalismo no Chile.

Questão 2 – Assinale a alternativa que apresenta corretamente o desfecho da ditadura militar chilena comandada pelo general Augusto Pinochet:

A) O Chile passou por uma transição negociada, e a anistia foi concedida aos militares torturadores e à oposição que pegou em armas contra o governo.

B) Pinochet foi derrubado por um golpe de Estado liderado por aliados de Salvador Allende, que implantaram um governo comunista no Chile.

C) O general Augusto Pinochet manteve-se como chefe supremo das Forças Armadas e assumiu o cargo de senador vitalício no Parlamento chileno.

D) Pinochet foi assassinado por opositores em um atentado, em 1988, e imediatamente foram convocadas eleições presidenciais diretas para eleger-se o novo governante do Chile.

Resolução

Alternativa C. Augusto Pinochet convocou um plebiscito em 1988, e o resultado foi a não continuidade do seu poder. No ano seguinte, foram convocadas eleições presidenciais, encerrando-se assim o período de ditadura no Chile. O ex-ditador manteve seus poderes no exército e na política ao continuar sendo o chefe supremo das Forças Armadas e assumir o cargo de senador vitalício no Parlamento.

Créditos da imagens

[1] Ministerio de Relaciones Exteriores de Chile / Commons

[2] Biblioteca del Congreso Nacional / Commons

Por: Carlos César Higa

Artigos relacionados

Ditadura militar no Chile

Neste link você terá acesso a informações sobre a ditadura militar no Chile, considerada uma das mais violentas da América do Sul.

Fidel Castro

Acesse e veja os primeiros anos da vida de Fidel Castro e como ele e seus aliados chegaram ao poder em Cuba, instalando o comunismo na América Latina.

Simón Bolívar

Clique no link e acesse o texto para conhecer detalhes importantes da vida de Simón Bolívar, um revolucionário que lutou pela libertação da América.

Revolução Haitiana

Conheça a história da Revolução Haitiana, único processo de independência na América iniciado por uma rebelião de escravos.

Revolução Cubana

Entenda aqui tudo que envolveu um dos acontecimentos mais marcantes e polêmicos da História da América no século XX: a Revolução Cubana. Saiba quem foram os líderes desse movimento, quais eram os antecedentes históricos que explicam seu início e como ocorreu todo o processo revolucionário.

Martin Luther King

Descubra quem foi Martin Luther King Jr. e conheça sua história de vida. Veja de que forma ele contribuiu para o fim da segregação racial nos EUA.