Revolução Haitiana

A Revolução Haitiana foi desencadeada por uma rebelião de escravos na colônia francesa de Santo Domingo que resultou na independência do Haiti.

A Revolução Haitiana teve início a partir de uma grande rebelião de escravos africanos na antiga colônia francesa de São Domingos. A violência do sistema colonial escravista francês motivou os escravos a rebelaram-se contra os dominadores. Essa revolta espalhou-se pela região e, liderada por nomes como Toussaint Louverture e Jean-Jacques Dessalines, conduziu São Domingos à independência sob o nome de Haiti.

Antecedentes

Ao final do século XVIII, a região do atual Haiti era colonizada pelos franceses que a chamavam de Colônia de São Domingos. O Haiti situa-se em uma ilha, nomeada pelos espanhóis de Hispaniola, e, ao longo do século XVI, passou a ser gradativamente ocupada por corsários franceses que utilizavam a ilha de Tortuga como refúgio.

Aos poucos, a região passou a ser colonizada pelos franceses e, em 1697, os espanhóis oficializaram a cessão da parte oeste e norte da ilha de Hispaniola para os franceses no Tratado de Ryswick. A colonização francesa, então, avançou rapidamente, e a colônia de São Domingos transformou-se em uma das mais prósperas do mundo, sendo conhecida como Pérola das Antilhas.

A colônia de São Domingos produzia diferentes itens, como tabaco, algodão, café e rum, mas o seu principalmente produto foi o açúcar produzido a partir do cultivo da cana-de-açúcar. Durante o século XVIII, grande parte do açúcar consumido no mundo era produzido em São Domingos. Naturalmente, esse sistema colonial próspero era mantido por um domínio extremamente violento e de intensa exploração sobre o trabalho africano.

Revolução Haitiana

No final do século XVIII, o sistema colonial francês fazia com que cerca de 40 mil franceses controlassem aproximadamente 450 mil escravos africanos. A grande opressão imposta pelos franceses havia motivado diversas rebeliões de escravos em diferentes partes da colônia, como a revolta liderada por François Mackandal, que fugiu e liderou pequenos ataques contra franceses nessa região.

Os acontecimentos na França durante os anos da Revolução Francesa acabaram servindo de inspiração para que uma grande rebelião de escravos fosse iniciada em São Domingos. Essa grande revolta iniciou-se em 1791, quando Dutty Boukman convocou os escravos à luta. Pouco tempo depois, ela disseminou-se por toda a colônia, chegando a ter mais de 100 mil escravos rebelados.

Os escravos buscavam a libertação do sistema de exploração vigente, e os negros libertos lutavam para obter a equiparação de direitos com os franceses. Com o início da rebelião, todos os anos de ódio represado fizeram com que diversos atos de violência contra os franceses fossem realizados. Assim, ataques contra propriedades francesas e os assassinatos de grandes proprietários e suas famílias aconteciam com certa frequência.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os combates dos haitianos contra as tropas francesas passaram a acontecer, e as turbulências desse período fizeram que os jacobinos na França ratificassem uma ordem que abolia a escravidão em São Domingos e em outras colônias francesas em 1794. Nesse momento, o processo de luta dos haitianos era liderado por Toussaint Louverture.

Foi a liderança de Toussaint que fez com que a rebelião de escravos fosse transformada em um movimento revolucionário que permitisse o decreto de mudanças de caráter político no Haiti. Além disso, Toussaint foi um influente líder militar que conduziu os exércitos haitianos em importantes vitórias contra tropas francesas.

O movimento estendeu-se durante todo o final do século XVIII e, em 1801, portanto, no começo do século XIX, Napoleão Bonaparte – primeiro cônsul da França nesse momento – ordenou o envio de milhares de soldados com o objetivo de retomar o controle sobre a colônia de São Domingos. As tropas francesas, lideradas por Charles Leclerc, conseguiram reaver o domínio do Haiti e aprisionaram Toussaint.

Toussaint Louverture foi enviado para uma prisão na França e morreu em 1803, vítima de má nutrição e complicações de uma tuberculose. O domínio francês sobre São Domingos durou pouco tempo, e o movimento rebelde foi iniciado novamente, dessa vez sob a liderança de Jean-Jacques Dessalines. Em novembro de 1803, os franceses foram derrotados de maneira definitiva e, em 1º de janeiro de 1804, Dessalines declarou a independência dessa região, que foi nomeada de Haiti.

Com isso, o Haiti transformou-se no único país do continente americano que conseguiu sua independência a partir de uma rebelião iniciada por escravos. Durante os primeiros anos, a nação foi governada pelo próprio Jean-Jacques Dessalines, que escolheu o nome desse país em homenagem aos povos indígenas que habitavam a região antes da chegada dos espanhóis.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Toussaint Louverture foi o principal líder dos haitianos durante a Revolução Haitiana

Toussaint Louverture foi o principal líder dos haitianos durante a Revolução Haitiana

Por: Daniel Neves Silva

Artigos relacionados

Augusto Pinochet

Acesse o site e veja a trajetória do ditador Augusto Pinochet. Conheça mais sobre a ditadura militar chilena. Saiba da vida de Pinochet pós-ditadura.

Fugas de escravos no Brasil colonial

Saiba os principais tipos de fugas de escravos ocorridas no Brasil.

Imigração haitiana no Brasil

Saiba mais sobre a imigração haitiana no Brasil, iniciada em 2010 após um terremoto atingir o país e vitimar milhares de pessoas. Somadas às catástrofes naturais, as recorrentes crises políticas e econômicas motivaram os haitianos a buscarem refúgio, oportunidades de emprego e melhoria de vida no Brasil.

Mercado de escravos

Após a chegada ao território brasileiro, os escravos eram vendidos como “peças” nos mercados de escravos. Saiba mais sobre a história da escravidão negra africana no Brasil.

Revolução Francesa

Fique por dentro dos aspectos principais deste que foi o acontecimento fundador da Idade Contemporânea: a Revolução Francesa.