Temas que mais caem em sociologia para o Enem

O modelo utilizado pelo Exame Nacional do Ensino Médio desde 2009 é interdisciplinar. Sociologia, assim como história, geografia e filosofia, compõe o caderno de Ciências Humanas e suas Tecnologias. O pensamento filosófico, o conhecimento geográfico e histórico e a interpretação sociológica são fundamentais para a compreensão da realidade, das relações sociais, das notícias, dos fatos que afetam nosso cotidiano.

As questões dialogam com conceitos, fatos históricos e acontecimentos da atualidade. O exame do Enem, além de avaliar o repertório de conteúdo, analisa a formação ética e cidadã. Sendo assim, a sociologia pode estar presente em outras partes da prova, inclusive na redação, pois o Enem valoriza seu aspecto formativo, de provocar a reflexão crítica sobre a sociedade e seus aspectos que precisam de mudança.

Leia também: Como estudar sociologia para o Enem

A sociologia está sempre atenta às mudanças nas relações e arranjos sociais, por isso, temas contemporâneos são muito relevantes.
A sociologia está sempre atenta às mudanças nas relações e arranjos sociais, por isso, temas contemporâneos são muito relevantes.

Temas que mais caem em sociologia para o Enem

Conforme um levantamento feito pela SAS Plataforma de Educação, de 2009 a 2018, os temas listados a seguir são os assuntos mais debatidos no caderno de Ciências Humanas e suas Tecnologias:

  1. Mundo do trabalho
  2. Cultura e indústria cultural
  3. Meios de comunicação, tecnologia e cultura de massa
  4. Ideologia
  5. Cidadania
  6. Movimentos sociais
  7. Desigualdades sociais
  8. Identidade de gênero
  9. Organização do trabalho (taylorismo, fordismo)
  10. Conflito de terras e violência

Como podemos observar de modo mais geral, os temas trabalho, cultura, teoria clássica, cidadania, movimentos sociais e desigualdade social são os principais no que diz respeito à prova de sociologia no Enem e podem dialogar entre si. Para organizar melhor o seu estudo dessas temáticas, vamos listar subitens e textos com mais informações a respeito de cada uma delas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Trabalho

Nesse tema, é possível abordar desde a teoria clássica até debates contemporâneos. Nesse sentido temos: a divisão do trabalho social para Durkheim (solidariedade orgânica e solidariedade mecânica); a luta de classes sociais para Marx (donos dos meios de produção versus trabalhadores que vendem a força de trabalho); e o ideário protestante relacionado ao trabalho e suas conexões com a consolidação dos princípios capitalistas de trabalho conforme a análise de Weber.

Aqui também há uma correlação com a história, por meio de eventos como a Revolução Industrial e a organização científica do trabalho (taylorismo, fordismo). Além de dialogar com a teoria clássica, esse tema conecta-se com a temática dos movimentos sociais, especialmente os operários e sindicais, e também com o tema da cidadania, considerando que muitas reivindicações desses movimentos, tais como limite de horas trabalhadas, dia de folga, material de proteção no trabalho, piso salarial, aposentadoria, limite de idade para o trabalho, entre outras, foram incorporadas às legislações dos países ao longo do século XX.

No século XXI testemunhamos a intensificação da globalização e de processos tecnológicos, a precarização do trabalho, os retrocessos nas legislações trabalhistas, os altos índices de desemprego e as novas formas de trabalho emergentes e não regulamentadas ou protegidas. Toda essa gama de abordagens está relacionada à temática do trabalho. Para adquirir mais informações desse assunto, acesse os textos:

(Enem/2016) Quanto mais complicada se tornou a produção industrial, mais numerosos passaram a ser os elementos da indústria que exigiam garantia de fornecimento. Três deles eram de importância fundamental: o trabalho, a terra e o dinheiro. Numa sociedade comercial, esse fornecimento só poderia ser organizado de uma forma: tornando-os disponíveis à compra. Agora eles tinham que ser organizados para a venda no mercado. Isso estava de acordo com a exigência de um sistema de mercado. Sabemos que em um sistema como esse, os lucros só podem ser assegurados se se garante a autorregulação por meios de mercados competitivos interdependentes.

POLANYI, K. A grande transformação: as origens de nossa época. Rio de Janeiro: Campus, 2000. (Adaptado)

A consequência do processo de transformação socioeconômica abordada no texto é a

a) expansão das terras comunais.

b) limitação do mercado como meio de especulação.

c) consolidação da força de trabalho como mercadoria.

d) diminuição do comércio como efeito da industrialização.

e) adequação do dinheiro como elemento padrão das transações.

Leia também: Dicas de sociologia para o Enem

  • Cultura

Cultura é tudo que pode ser ensinado ou aprendido. Esse tema dialoga com a antropologia e abrange inúmeras pautas, como:

  • indústria cultural
  • etnocentrismo
  • cultura popular
  • cultura erudita
  • cultura de massas
  • identidade cultural
  • multiculturalismo
  • relativismo cultural
  • movimentos de contracultura

Desses subtemas, a indústria cultural é o mais recorrente no Enem, portanto, estudá-lo é fundamental. A seguir, algumas sugestões de leitura:

(Enem/2016) Hoje, a indústria cultural assumiu a herança civilizatória da democracia de pioneiros e empresários, que tampouco desenvolvera uma fineza de sentido para os desvios espirituais. Todos são livres para dançar e para se divertir, do mesmo modo que, desde a neutralização histórica da religião, são livres para entrar em qualquer uma das inúmeras seitas. Mas a liberdade de escolha da ideologia, que reflete sempre a coerção econômica, revela-se em todos os setores como a liberdade de escolher o que é sempre a mesma coisa.

ADORNO, T; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

A liberdade de escolha na civilização ocidental, de acordo com a análise do texto, é um(a)

a) legado social.

b) patrimônio político.

c) produto da moralidade.

d) conquista da humanidade.

e) ilusão da contemporaneidade.

Cultura e diversidade cultural brasileira são temas muito presentes no exame do Enem. [1]
Cultura e diversidade cultural brasileira são temas muito presentes no exame do Enem. [1]
  • Teoria clássica

Os três autores basilares da sociologia são Émile Durkheim, Karl Marx e Max Weber. Durkheim elaborou a teoria do fato social, a teoria do suicídio; estudou a organização e coesão social por meio do trabalho; estudou as instituições socializadoras (família e escola), que integram as gerações mais jovens à sociedade; e desenvolveu um método sociológico empírico que norteou muitos sociólogos que o sucederam.

Marx, por meio de sua análise econômica da história, estudou profundamente o surgimento do capitalismo e as mudanças sociais por ele provocadas e desenvolveu o conceito de classes sociais e a dinâmica da luta entre elas, bem como sua forma de relacionar-se com o trabalho. Conceitos como mais-valia, alienação, ideologia, consciência de classe, luta de classes, socialismo e comunismo são contribuições de sua obra à sociologia e à compreensão do modelo capitalista vigente.

Max Weber desenvolveu o método compreensivo. Diferentemente de seus antecessores que estudavam a coletividade, seu estudo concentra-se nas ações dos indivíduos. Assim desenvolveu a teoria da ação social e os tipos de dominação, e estudou a burocracia.

No Brasil, suas teorias foram difundidas por dois autores fundamentais para a sociologia nascente: Gilberto Freyre e Sérgio Buarque de Holanda, que, baseados nos conceitos weberianos, fizeram ensaios histórico sociológicos da sociedade brasileira em seus livros Casa grande e senzala e Raízes do Brasil, respectivamente. Saiba mais sobre os autores clássicos da sociologia:

(Enem/2016) A sociologia ainda não ultrapassou a era das construções e das sínteses filosóficas. Em vez de assumir a tarefa de lançar luz sobre uma parcela restrita do campo social, ela prefere buscar as brilhantes generalidades em que todas as questões são levantadas sem que nenhuma seja expressamente tratada. Não é com exames sumários e por meio de intuições rápidas que se pode chegar a descobrir as leis de uma realidade tão complexa. Sobretudo, generalizações às vezes tão amplas e tão apressadas não são suscetíveis de nenhum tipo de prova.

DURKHEIM, E. O suicídio: estudo de sociologia. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

O texto expressa o esforço de Émile Durkheim em construir uma sociologia com base na

a) vinculação com a filosofia como saber unificado.

b) reunião de percepções intuitivas para demonstração.

c) formulação de hipóteses subjetivas sobre a vida social.

d) adesão aos padrões de investigação típicos das ciências naturais.

e) incorporação de um conhecimento alimentado pelo engajamento político.

Acesse também: Contratualismo em John Locke

  • Cidadania

O tema da cidadania envolve:

  • participação política
  • reivindicação de direitos
  • garantias fundamentais
  • relação Estado e sociedade
  • democracia
  • Direitos Humanos
  • direitos de minorias
  • ações afirmativas

Ele dialoga com o tema dos movimentos sociais, com o funcionamento do poder político e do sistema de governo, e com processos eleitorais, compartilhamento ou centralização do poder.

Para sair-se bem nesse tema, é importante conhecer a Constituição, especialmente os artigos 5º e 6º. Outras legislações importantes são o ECA, o Estatuto da Igualdade Racial, o Estatuto da Juventude, o Estatuto do Idoso, a Lei Maria da Penha, enfim, a legislação voltada para os direitos sociais e civis e as mudanças que elas têm provocado na sociedade brasileira. Um autor importante a ser lido quando o assunto for democracia é Jürgen Habermas. Para saber mais sobre o tema da cidadania, acesse:

(Enem/2017) A participação da mulher no processo de decisão política ainda é extremamente limitada em praticamente todos os países, independentemente do regime econômico e social e da estrutura institucional vigente em cada um deles. É fato público e notório, além de empiricamente comprovado, que as mulheres estão em geral sub-representadas nos órgãos do poder, pois a proporção não corresponde jamais ao peso relativo dessa parte da população.

TABAK, F. Mulheres públicas: participação política e poder. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2002.

No âmbito do Poder Legislativo brasileiro, a tentativa de reverter esse quadro de sub-representação tem envolvido a implementação, pelo Estado, de

a) leis de combate à violência doméstica.

b) cotas de gênero nas candidaturas partidárias.

c) programas de mobilização política nas escolas.

d) propagandas de incentivo ao voto consciente.

e) apoio financeiro às lideranças femininas.

  • Movimentos sociais

É importante estudar a história, as características, as lutas e conquistas desses movimentos, tanto dos movimentos urbanos quanto dos rurais:

  • Movimentos feministas
  • movimentos negros
  • movimentos LGBTQIA+
  • movimentos sindicais
  • movimentos sanitaristas
  • movimentos indigenistas
  • movimentos dos atingidos por barragens
  • movimentos dos sem terra
  • movimentos dos sem teto
  • movimentos ambientais etc.

O tema dos movimentos sociais conecta-nos a questões contemporâneas, demandas do nosso tempo, mudanças sociais e legais visíveis e ainda em andamento. Nessa temática entram muitos subtemas importantes, como:

  • papel da mulher
  • identidade de gênero
  • racismo
  • conflitos de terra
  • desmatamento
  • demarcação de terras indígenas
  • mudanças climáticas
  • reforma agrária

Aprenda mais sobre movimentos sociais:

(Enem/2019) O feminismo teve uma relação direta com o descentramento conceitual do sujeito cartesiano e sociológico. Ele questionou a clássica distinção entre o “dentro” e o “fora”, o “privado” e o “público”. O slogan do feminismo era: “o pessoal é político”. Ele abriu, portanto, para a contestação política, arenas inteiramente novas: a família, a sexualidade, a divisão doméstica do trabalho etc.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2011. (Adaptado)

O movimento descrito no texto contribui para o processo de transformação das relações humanas, na medida em que sua atuação

a) subverte os direitos de determinadas parcelas da sociedade.

b) abala a relação da classe dominante com o Estado.

c) constrói a segregação dos segmentos populares.

d) limita os mecanismos de inclusão das minorias.

e) redefine a dinâmica das instituições sociais.

  • Desigualdade social

A temática da desigualdade social é muito presente nas edições do Enem. No Brasil, esse tema é sempre atual, já que somos o segundo país mais desigual do mundo, atrás somente do Qatar. Aqui, o 1% mais rico da população detém 23,2% da renda declarada, concentração de renda estável nesse patamar desde a década de 1930.

A desigualdade econômica sobrepõe-se a outras, como a desigualdade de gênero e desigualdade racial, intensificando as iniquidades e restringindo o acesso das populações marginalizadas à ascensão social. A esse tema unem-se outros de suma importância, como:

  • mobilidade social
  • estratificação social
  • exclusão social
  • pobreza
  • violência
  • déficit educacional
  • acesso a serviços públicos
  • papel do Estado, justiça social

Para um estudo detalhado sobre a desigualdade social no Brasil, acesse o podcast do Brasil Escola e leia estes textos:

(Enem/2018) Num país que conviveu com o trabalho escravo durante quatro séculos, o trabalho doméstico é ainda considerado um subemprego. E os indivíduos que atuam nessa área são, muitas vezes, vistos pelos patrões como um mal necessário: é preciso ter em casa alguém que limpe o banheiro, lave a roupa, tire o pó e arrume a gaveta. Existe uma inegável desvalorização das atividades domésticas em relação a outros tipos de trabalho.

RANGEL, C. Domésticas: nascer, deixar, permanecer ou simplesmente estar. In: SOUZA, E. (Org.). Negritude, cinema e educação. Belo Horizonte: Mazza, 2011. (Adaptado)

Objeto de legislação recente, o enfrentamento do problema mencionado resultou na

a) criação de novos ofícios.

b) ampliação de direitos sociais.

c) redução da desigualdade de gênero.

d) fragilização da representação sindical.

e) erradicação da atividade informal.

Os temas mais recorrentes de sociologia no Enem são trabalho, cultura, cidadania, teoria clássica, movimentos sociais e desigualdade social. [2]
Os temas mais recorrentes de sociologia no Enem são trabalho, cultura, cidadania, teoria clássica, movimentos sociais e desigualdade social. [2]

Observe que essa última questão faz uma intersecção entre os temas desigualdade, cidadania e trabalho. A multidisciplinaridade é a característica principal das questões sociológicas no Enem.

Para acessar um acervo muito rico em videoaulas sobre a disciplina sociologia, com vários dos subtemas mencionados e outros que são cobrados no Enem, acesse a playlist de aulas de sociologia no canal do YouTube do Brasil Escola.

Créditos das imagens

[1] Karla Vidal / Shutterstock

[2] Brenda Rocha / Shutterstock 

Por: Milka de Oliveira Rezende

Artigos relacionados

Dicas de sociologia para o Enem

Clique aqui e confira algumas dicas e macetes para estudar e fazer a prova de sociologia do Enem, a fim alcançar uma boa pontuação.

Como estudar sociologia para o Enem

Clique aqui e confira algumas sugestões de como estudar sociologia para o Enem. Confira a estrutura da prova, os temas recorrentes e um cronograma de estudos.

Conceito de Trabalho

Trabalhar é parte fundamental de nossas vidas. Neste texto definimos o que é o trabalho e qual é a sua relação com a nossa sobrevivência!

Trabalho no mundo contemporâneo

O trabalho no mundo contemporâneo modificou-se e ainda se modifica constantemente. Entenda o porquê aqui!

O que é cultura?

Você quer realmente entender o que é cultura? Este texto é para você! Acesse!

Conceito de ação social em Max Weber

Acesse para obter uma breve explicação acerca da teoria da ação social de Max Weber!

Direitos Humanos

Clique aqui para entender o que são os Direitos Humanos e como se deu a escrita da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Minorias

Discutir sobre minorias é discutir sobre problemas sociais. Faça parte desse debate entendendo do que se trata!