Vim ou vir?

As formas verbais “vim” e “vir” causam bastante confusão nos falantes da língua portuguesa, por serem palavras muito semelhantes e conjugações de verbos irregulares. No entanto, são usadas em contextos específicos que devem ser entendidos.

Leia também: Enfim ou em fim?

Quando usar corretamente o “vim”?

  • Pretérito perfeito do indicativo do verbo “vir”

A palavra “vim” é a forma verbal do verbo “vir” conjugado na 1ª pessoa do singular (“eu”) do pretérito perfeito do indicativo, ou seja, para ações ocorridas no passado. Portanto, basta lembrar que, se o verbo fosse conjugado no futuro, seria substituído pela forma “(eu) virei”.

Veja alguns exemplos:

  • Vim aqui ontem e assisti a uma bela palestra, então, voltei hoje para ver mais.

  • Virei aqui amanhã e assistirei a uma bela palestra.

  • — Quem esteve aqui na semana passada?
    — Eu vim!

  • — Quem estará aqui na semana que vem?
    — Eu virei!

As formas verbais “vim” e “vir” são usadas em contextos diferentes.
As formas verbais “vim” e “vir” são usadas em contextos diferentes.

Quando usar corretamente o “vir”?

A forma verbal “vir” pode estar relacionada a diferentes verbos, então, é preciso ter atenção ao contexto!

  • Infinitivo do verbo “vir”

A forma verbal “vir” naturalmente corresponde ao infinitivo do próprio verbo “vir”. Portanto, é usada como forma nominal, semelhante a um substantivo, e também nas conjugações do infinitivo impessoal, quando o verbo é conjugado de maneira genérica e sem indicar a pessoa. Veja os exemplos a seguir:

  • Se você está curioso, vir é a melhor solução para descobrir.

  • É preciso vir às consultas periodicamente!

  • Se você não puder vir, não tem problema.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Futuro do subjuntivo do verbo “ver”

O que confunde muita gente é o fato de a forma verbal “vir” também corresponder à conjugação de 1ª e 3ª pessoas no singular (“eu” e “ele”/“ela”) no futuro do subjuntivo do verbo “ver”. Nesse caso, é possível lembrar que, se fosse conjugada no pretérito imperfeito do subjuntivo, a forma verbal seria substituída por “visse”. Veja os exemplos:

  • Quando eu vir isso acontecendo de novo, falarei poucas e boas!

  • Se eu visse isso acontecendo de novo, falaria poucas e boas!

  • Quando ele vir o que você fez, vai encher você de beijos.

  • Se ele visse o que você fez, iria encher você de beijos.

Atenção: para diferenciar as formas verbais “vir”, em alguns casos, é possível observar se o verbo é acompanhado de preposição.

O verbo “ver” não é regido por preposição.

O verbo “vir”, por sua vez, apesar de poder ser um verbo intransitivo (que não precisa de complemento), muitas vezes pode vir acompanhado de complemento mesmo assim. Nesses casos, pode ser usado com preposição: “vir de...”, “vir a...”, “vir para...”, “vir até...”.

Por isso, é importante observar, com atenção, o contexto para saber identificar o verbo utilizado.

Veja também: Houve ou houveram?

Ver, vir, vim e vier

Os verbos “ver” e “vir” têm formas muito próxima e são ambos verbos irregulares, o que dificulta a compreensão de suas respectivas conjugações. Especialmente, as formas conjugadas “vir” e “vier” causam confusão nos falantes da língua portuguesa. Veja um resumo de quando usar cada uma delas.

Infinitivo

ver

vir

Pretérito perfeito
do indicativo

eu vi

eu vim

Futuro
do subjuntivo

(quando) eu vir
(quando) ele/ela vir

(quando) eu vier
(quando) ele/ela vier

Exercícios resolvidos

Questão 1 - Leia o enunciado abaixo:

“Eu _____ ver você ontem, mas você já tinha saído. Quando eu _____ novamente, aviso você para nos encontrarmos.”

Qual alternativa completa corretamente as lacunas?

A) vi; vir.

B) vim; vir.

C) vi; vier.

D) vim; vier.

Resolução

Alternativa D. As duas lacunas são corretamente preenchidas pelas conjugações do verbo “vir”, sendo a primeira do pretérito perfeito (“vim”), e a segunda, do futuro do subjuntivo (“vier”).

Questão 2 - Leia os enunciados abaixo e observe as formas destacadas:

(i) Eu vim a pé para a escola hoje.

(ii) Quando ela vir a lição, vai me encher de perguntas.

(iii) Você precisa vir à aula para entender a lição.

(iv) Quando eu vier amanhã, você me passa os exercícios?

Assinale a alternativa que indica corretamente o verbo destacado utilizado em cada enunciado.

A) (i) verbo vir; (ii) verbo ver; (iii) verbo vir; (iv) verbo vir.

B) (i) verbo vir; (ii) verbo vir; (iii) verbo vir; (iv) verbo vir.

C) (i) verbo vir; (ii) verbo vir; (iii) verbo ver; (iv) verbo vir.

D) (i) verbo vir; (ii) verbo ver; (iii) verbo ver; (iv) verbo vir.

Resolução

Alternativa A. (i) verbo vir no pretérito perfeito do indicativo; (ii) verbo ver no futuro do subjuntivo (note que não há preposição após o verbo, já que o verbo “ver” não é regido por preposição); (iii) infinitivo do verbo vir (a regência com a preposição “a” é característica do verbo “vir”, e não do verbo “ver”); (iv) verbo vir no futuro do subjuntivo.

Por: Guilherme Viana

Artigos relacionados

Cinco dúvidas linguísticas

Dicas de português: Conheça a resposta para cinco dúvidas linguísticas muito comuns na língua portuguesa.

Encima ou em cima?

Descubra qual é a diferença entre as expressões “encima” e “em cima”. Entenda suas respectivas funções, e aprenda quando usar adequadamente cada uma delas.

Enfim ou em fim?

Saiba quando usar os termos “enfim” e “em fim”, expressões que podem gerar muitas dúvidas por causa da semelhança fonética.

Haja e Aja

Haja e aja, apesar do som idêntico, divergem quanto ao significado.

Senão ou se não?

Senão ou se não? Confira a dica e aprenda a escrever corretamente.

Tratam-se de ou trata-se de?

Qual seria o correto: tratam-se de ou trata-se de? Descubra em um simples método: clicando aqui!

Tão pouco ou tampouco?

Dica gramatical: afinal, qual forma está correta, tão pouco ou tampouco? Clique e confira a resposta para essa pergunta!