Senão ou se não?

Algumas palavras, por serem foneticamente parecidas, provocam dúvidas na escrita. Senão ou se não? Existe diferença entre esses termos?

 Algumas palavras, por apresentarem similaridade fonética, costumam gerar muitas dúvidas na escrita. Na fala, geralmente não causam prejuízo para a comunicação, mas, na modalidade escrita, todo cuidado é pouco, pois um erro pode causar transtornos para a compreensão da mensagem que se quer transmitir. Entre as dúvidas mais comuns, está o uso dos termos senão e se não. Afinal, qual a diferença entre eles?

Talvez você nunca tenha percebido que as duas formas existem e que são utilizadas em contextos diferentes. Para que você não fique em dúvida, algumas regrinhas devem ser seguidas. Observe como se dará o emprego do senão e do se não.

  • A palavra senão deve ser empregada quando assumir função de:

*Conjunção alternativa: nesse caso, ela pode ser substituída pela expressão “pelo contrário”;

*Conjunção adversativa: pode ser substituída por “ mas”;

*Preposição: pode substituir a expressão “com exceção de” ou a palavra “exceto”;

*Substantivo masculino: quando expressar a ideia de falha ou defeito.

Observe os exemplos:

[..] Do amor tive na vida 
Quanto amor pode dar: 
Amei não sendo amado, 
E sendo amado, amei. 
Morte, em ti quero agora 
Esquecer que na vida 
Não fiz senão amar. [...]”

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

(Canção para minha morte – Manuel Bandeira)

Não tinha medo da morte, senão morrer sem ter aproveitado a vida.

Apesar de vários senões sobre sua conduta, você receberá o aumento salarial solicitado.

  • Já o se não (união da conjunção se + o advérbio não) deverá ser usado de outra maneira, quando o se tiver mesmo valor semântico de uma conjunção condicional ou integrante. Observe os exemplos:

Se não forem resolvidos os problemas com o aluno, ele será convidado a mudar de escola.

Se não chover, é certo que iremos à praia.

O deputado questionou se não haveria a possibilidade de um novo plebiscito.

Sendo assim, o se não será empregado quando exercer função de:

*Conjunção condicional;

*Conjunção integrante;

*Pronome apassivador ou pronome reflexivo;

*Índice de indeterminação.

Você deve ter percebido que a regra não é tão simples assim, não é verdade? Agora que você já conhece nossa dica de português, fique atento, senão você pode acabar cometendo deslizes na escrita.  

As palavras senão e se não devem ser empregadas em diferentes contextos, adequando assim a escrita à norma culta

As palavras senão e se não devem ser empregadas em diferentes contextos, adequando assim a escrita à norma culta

Por: Luana Castro Alves Perez

Artigos relacionados

A palavra “que”: conjunção integrante ou pronome relativo?

A palavra “que”, dependendo do contexto em que se encontra inserida, pode atuar como conjunção integrante ou pronome relativo. Confira!

As vezes ou às vezes?

Com este artigo você vai aprender as diferenças entre as expressões “as vezes” e “às vezes”. Vamos lá?

Bastante ou bastantes?

Conheça os casos de concordância nominal realizados pelas palavras “bastante” e “bastantes”.

Concerto ou conserto?

Saiba quais são os usos das palavras homófonas heterográficas “concerto” e “concerto” e amplie seus conhecimentos linguísticos sobre esses vocábulos.

Conjunção integrante e pronome relativo: Diferenças que os demarcam

Deseja se inteirar das diferenças que demarcam a conjunção integrante e o pronome relativo? Clicar é a palavra de ordem nesse momento!

Conjunções integrantes

Descubra quais são as conjunções integrantes por meio de um simples clique, e aproveite para ampliar ainda mais sua competência linguística!

Desse ou deste?

Aprenda mais sobre as diferenças no uso de deste e de desse. Veja exemplos e pratique com exercícios.

Emprego e concordância de “mesmo” e “próprio”

Conheça o emprego e a concordância nominal das palavras “mesmo” e “próprio” e entenda o que esses termos podem expressar nos enunciados. Você já ouviu falar dos pronomes de reforço? Os pronomes “mesmo” e “próprio” podem exercer essa função para reforçar termos com os quais se relacionam nas orações. Saiba mais aqui.

Enfim ou em fim?

Saiba quando usar os termos “enfim” e “em fim”, expressões que podem gerar muitas dúvidas por causa da semelhança fonética.

Os vários sentidos das conjunções

As conjunções, a depender do contexto, podem adquirir vários sentidos! Conheça, aqui, tais particularidades linguísticas!

Tão pouco ou tampouco?

Dica gramatical: afinal, qual forma está correta, tão pouco ou tampouco? Clique e confira a resposta para essa pergunta!