Desse ou deste?

Desse e deste são pronomes demonstrativos e, como tais, são usados para situar, no tempo ou no espaço, algum termo do enunciado em relação às vozes do discurso (1ª pessoa, como “eu”, “nós” e “a gente”; e 2ª pessoa, como “tu”, “vós”, “você” e “vocês”). Por isso, esses dois pronomes podem ser usados em ocasiões semelhantes, porém com uma importante diferença: a posição em relação a quem fala (1ª pessoa) e a posição para quem se fala (2ª pessoa).

Esses pronomes resultam da junção entre a preposição “de” e os pronomes “este” e “esse”. Eles podem variar em gênero e número, podendo ser masculino, feminino (desta, dessa) e neutro (disto, disso), bem como singular e plural (destes, desses, destas, dessas). Quando neutro, não há forma no plural.

Veja também: Mas ou mais?

Os usos de “deste” e “desse” costumam ser muito confundidos, já que os sons e as funções são parecidas.
Os usos de “deste” e “desse” costumam ser muito confundidos, já que os sons e as funções são parecidas.

Quando usar “desse”?

O pronome demonstrativo desse é usado quando o termo referido pertence ou está próximo da 2ª pessoa, aquela a quem se dirige o discurso, muitas vezes representada pelos sujeitos tu, vós, você e vocês. Esse leve distanciamento da 1ª pessoa e proximidade da 2ª tem a ver com o pertencimento ou com o espaço (aqui vs. aí).

Quando o pronome demonstrativo está relacionado ao tempo, indica um período (passado ou futuro) pouco distante. Na linguagem coloquial ou em obras literárias, também pode ser usado para indicar afastamento da 1ª pessoa, mesmo que não haja menção à 2ª pessoa, passando a noção de ser algo que poderia estar perto.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • Qual é o nome desse filme a que você está assistindo?

  • Pode me esperar aí na frente desse lago.

Nos exemplos, o pronome desse indica proximidade à 2ª pessoa, seja metafórica (como se o filme fosse dela), seja literal (a pessoa está mais perto do lago do que quem fala).

Eu gosto muito desse meu livro que você tem em mãos.

Aqui, embora o livro pertença à 1ª pessoa, usa-se o pronome desse, pois o objeto está mais próximo fisicamente da 2ª pessoa.

  • Não sei o que esperar desse ano que virá...

  • Tenho saudades desse tempo que não volta mais…

Nos exemplos acima, o pronome desse indica proximidade do tempo. No primeiro caso, o ano está por vir. No segundo caso, é uma proximidade afetiva na memória.

Livrai-me desse sentimento ruim.

No enunciado acima, utiliza-se o pronome desse de maneira a afastar o sentimento ruim da pessoa que está falando. Tal uso não é recomendado em contextos de uso formal da língua.

Veja também: Para eu ou para mim?

Quando usar “deste”?

O pronome demonstrativo deste é usado quando o termo referido pertence ou está próximo da 1ª pessoa, a que fala, muitas vezes representada pelos sujeitos eu, nós e a gente. Há, portanto, proximidade física ou que indique pertencimento em relação à 1ª pessoa.

No que diz respeito ao tempo, trata-se de período que inclui o momento presente em que se fala. Na linguagem coloquial ou em obras literárias, o pronome deste também gera efeito de aproximação da 1ª pessoa, mesmo que seja em sentido figurado.

O resultado deste trabalho é muito importante.

Aqui, o pronome deste indica pertencimento, posse do trabalho.

Eu vou te esperar aqui em frente deste campo.

O pronome deste indica que a 1ª pessoa está fisicamente próxima ao campo.

  • Nunca vou me esquecer deste dia, que está sendo incrível!

  • Destes anos todos, o melhor momento é o que vivo agora.

Nos exemplos acima, o pronome deste inclui o momento presente.

Guardo belas recordações deste grande amigo que se mudou para longe.

Embora o amigo esteja longe, o pronome deste gera efeito de proximidade. Tal uso não é recomendado em contextos de uso formal da língua.

Veja também: Concerto ou conserto?

Resumo

Vejamos, agora, um quadro-resumo com o uso dos pronomes deste e desse.

demonstrativo

espaço/relação

tempo

deste

- próximo da 1ª pessoa

- presente

- passado ou futuro que inclui o presente

desse

- distante da 1ª pessoa
- próximo da 2ª pessoa

- passado ou futuro próximo (sem incluir o presente)

Exercícios resolvidos

Questão 1 - (Ipefae – adaptado) Leia o enunciado abaixo:

- Você já se perguntou quais são os maiores prazeres deste mundo?

Sobre o uso, no enunciado, do pronome demonstrativo deste, e considerando-se o contexto, podemos afirmar que:

A) Se substituíssemos por desse haveria mudança de sentido, pois faria referência a um mundo que não é aquele em que as personagens estão, o que tornaria a tira incoerente.

B) Não haveria mudança de significado se substituíssemos o pronome em questão por desse, uma vez que o uso de ambos é apenas uma questão de hábito.

C) Está inadequado e deveria ser substituído por desse, pois assim faria referência ao mundo em que as personagens estão, estabelecendo, portanto, coerência à tira.

D) Deveria ser substituído pelo pronome demonstrativo desse para que o enunciado fique sonoramente mais agradável.

Resolução

Alternativa A. A substituição pelo pronome desse faria menção a outro mundo, diferente do que habita quem está falando.

Questão 2 - Complete as lacunas com o uso de “deste” ou “desse” de acordo com a norma-padrão da língua portuguesa.

(I) – Vou para a Pinacoteca, agora.

– Depois me diga o que acha _____ museu.

(II) Adoro me lembrar _____ anos que já passaram.

(III) Qual é o preço _____ produto aqui?

(IV) Falo muito sério: a partir _____ minuto em diante, eu não quero mais saber de tristezas.

A) deste; desse; desse; deste.

B) desse; deste; deste; desse.

C) deste; deste; desse; desse.

D) desse; desse; deste; deste.

Resolução

Alternativa D. O primeiro enunciado faz referência ao museu já citado anteriormente, para o qual a 2ª pessoa (você) está indo, portanto utiliza-se desse; o segundo enunciado não inclui o tempo presente na fala, o que justifica o uso de desse; o terceiro enunciado indica que o produto está próximo da primeira pessoa (que fala), justificando o uso de deste; o quarto enunciado inclui o tempo presente, então pede o uso de deste.

Por: Guilherme Viana

Artigos relacionados

Concerto ou conserto?

Saiba quais são os usos das palavras homófonas heterográficas “concerto” e “concerto” e amplie seus conhecimentos linguísticos sobre esses vocábulos.

Tão pouco ou tampouco?

Dica gramatical: afinal, qual forma está correta, tão pouco ou tampouco? Clique e confira a resposta para essa pergunta!

Mas ou mais?

Afinal, qual é a forma correta, mas ou mais? Clique e fique por dentro de mais uma superdica de língua portuguesa.

Para eu ou para mim?

Uma dúvida persistente: Para eu ou para mim? Entenda como e quando usar cada uma das expressões.

Bastante ou bastantes?

Conheça os casos de concordância nominal realizados pelas palavras “bastante” e “bastantes”.

Senão ou se não?

Senão ou se não? Confira a dica e aprenda a escrever corretamente.