Revolução Industrial

A Revolução Industrial foi um período no qual ocorreram grandes transformações na forma de produção de bens e serviços, tornando a economia mecânica e industrial.

Fábricas, trem e telégrafo em ilustração do século XIX sobre Revolução Industrial.
A Revolução Industrial transformou o modo de vida da sociedade.

A Revolução Industrial foi um período de transformação das economias agrárias em economias industriais e mecanizadas. Teve início na Inglaterra, no final do século XVII. Suas causas incluíram inovações tecnológicas, recursos naturais, expansão do comércio, mudanças demográficas e políticas econômicas liberais.

A Revolução Industrial foi dividida em três fases: Primeira Revolução Industrial, com a mecanização têxtil e o uso do carvão; Segunda Revolução Industrial, com a eletrificação e a linha de montagem; e Terceira Revolução Industrial, com a digitalização e a automação. Trouxe desafios significativos para os trabalhadores, incluindo longas jornadas e condições insalubres, levando a movimentos como o cartismo e o ludismo, que simbolizaram a resistência às mudanças.

Leia também: Era Vitoriana — período histórico da monarquia inglesa no qual teve início a Segunda Revolução Industrial

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Revolução Industrial

  • A Revolução Industrial foi um período que transformou a maneira como as sociedades produziam bens e serviços.

  • Esse período marcou a transição de economias agrárias e artesanais para economias industriais e mecanizadas.

  • Teve início na Inglaterra no final do século XVIII.

  • É dividida em três fases principais:

    • Primeira Revolução Industrial, ocorrida entre os séculos XVIII e XIX, foi marcada pela mecanização e o uso do carvão.

    • Segunda Revolução Industrial, do final do século XIX ao início do século XX, foi caracterizada pela eletrificação e o uso do aço.

    • Terceira Revolução Industrial, ou Revolução Digital, iniciada na segunda metade do século XX, foi impulsionada pela automação e a tecnologia da informação.

  • A revolução trouxe desafios significativos para os trabalhadores, o que levou à formação de movimentos de resistência e reformas trabalhistas para melhorar suas condições de vida.

  • O cartismo e o ludismo foram movimentos de resistência que surgiram durante a Primeira Revolução Industrial.

  • A Revolução Industrial resultou em urbanização acelerada, mudanças sociais, aumento da desigualdade econômica, avanços tecnológicos significativos e impacto ambiental considerável, além de melhorias gradativas nas condições de vida.

  • A Revolução Industrial no Brasil, ocorrida tardiamente, ganhou força no final do século XIX e início do século XX.

  • Foi impulsionada pela substituição de importações, investimentos estrangeiros, políticas governamentais de incentivo e crescimento urbano, mas enfrentou desafios, como infraestrutura inadequada e escassez de mão de obra qualificada.

Videoaula sobre Revolução Industrial

Contexto histórico da Revolução Industrial

A Revolução Industrial, iniciada na Inglaterra, no final do século XVIII, foi um período de profundas mudanças econômicas, sociais e tecnológicas que transformou a maneira como as sociedades produziam bens e serviços. Esse período marcou a transição de economias agrárias e artesanais para economias industriais e mecanizadas.

Pioneirismo inglês

A Inglaterra foi o berço da Revolução Industrial devido a uma combinação de fatores favoráveis, incluindo recursos naturais abundantes, como carvão e ferro, um sistema bancário desenvolvido, uma forte tradição de liberdade econômica e uma sociedade relativamente estável. Além disso, a Inglaterra tinha uma rede de transportes bem desenvolvida e acesso a mercados coloniais, que facilitavam a exportação de produtos manufaturados.

O pioneirismo inglês na Revolução Industrial deveu-se também à existência de uma classe empresarial inovadora e à aplicação de novas tecnologias, como a máquina a vapor de James Watt.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Causas da Revolução Industrial

As causas da Revolução Industrial são múltiplas e inter-relacionadas. Entre elas, destaca-se:

  • Desenvolvimento de novas máquinas e tecnologias: como a máquina a vapor, o tear mecânico e o motor de combustão interna, revolucionando a produção industrial.

  • Abundância de carvão e ferro na Inglaterra: foi crucial para o desenvolvimento da indústria pesada.

  • Expansão do comércio mundial e acesso a mercados coloniais: forneceram um incentivo significativo para a produção em larga escala.

  • Crescimento populacional e urbanização: criaram uma grande força de trabalho e aumentaram a demanda por produtos manufaturados.

  • Revolução agrícola: com inovações como a rotação de culturas e a criação seletiva de animais, aumentou a produtividade agrícola, liberando mão de obra para as indústrias.

  • Políticas econômicas liberais: junto da proteção dos direitos de propriedade, incentivaram os investimentos em novas tecnologias e indústrias.

Veja também: Como o imperialismo influenciou a Revolução Industrial

Fases da Revolução Industrial

A Revolução Industrial pode ser dividida em três fases principais, cada uma marcada por avanços tecnológicos e mudanças econômicas e sociais distintas.

Primeira Revolução Industrial

A Primeira Revolução Industrial ocorreu entre meados do século XVIII e o início do século XIX. Foi caracterizada pela mecanização da indústria têxtil, o desenvolvimento da máquina a vapor e a utilização do carvão como principal fonte de energia.

As fábricas começaram a surgir, especialmente nas áreas urbanas, e a produção em massa de bens se tornou possível. Isso resultou em um aumento significativo da produtividade e na redução dos custos de produção. No entanto, as condições de trabalho eram frequentemente precárias, com longas jornadas de trabalho e ambientes insalubres. Saiba mais sobre a primeira fase da Revolução Industrial clicando aqui.

Mulheres trabalhando em indústria têxtil em uma das fases da Revolução Industrial.
A primeira fase da Revolução Industrial é caracterizada pela mecanização da indústria têxtil.

Segunda Revolução Industrial

A Segunda Revolução Industrial, que ocorreu entre o final do século XIX e o início do século XX, foi caracterizada pela eletrificação da indústria, o desenvolvimento do motor de combustão interna e a utilização de novos materiais, como o aço. A produção em massa foi aprimorada com a introdução da linha de montagem, popularizada por Henry Ford na indústria automobilística.

Linha de montagem de automóveis durante a Segunda Revolução Industrial.
Linha de montagem de automóveis durante a Segunda Revolução Industrial.

Essa fase também viu a expansão de indústrias, como a química, a elétrica e a petrolífera. As condições de trabalho começaram a melhorar, gradualmente, com a introdução de leis trabalhistas e o crescimento dos sindicatos. Saiba mais sobre a Segunda Revolução Industrial clicando aqui.

Terceira Revolução Industrial

A Terceira Revolução Industrial, também conhecida como Revolução Digital, começou na segunda metade do século XX e continua até os dias atuais. Essa fase é marcada pela digitalização da produção e pela integração de tecnologias da informação e comunicação nos processos industriais.

A automação, a robótica e a inteligência artificial transformaram a maneira como os produtos são fabricados e distribuídos. A internet e a globalização permitiram a criação de cadeias de suprimentos globalizadas e a customização em massa. As condições de trabalho continuaram a melhorar, mas surgiram novos desafios, como a deslocalização de empregos e a necessidade de requalificação da força de trabalho. Para saber mais sobre a Terceira Revolução Industrial, clique aqui.

Engenheiro conduzindo digitalmente peças robóticas em uma fábrica, em texto sobre Revolução Industrial.
A requalificação profissional é um desafio da Terceira Revolução Industrial causado pela rápida evolução tecnológica.

Efeitos da Revolução Industrial na vida do trabalhador

A Revolução Industrial teve um impacto profundo na vida dos trabalhadores, que enfrentaram uma série de desafios e mudanças significativas. Durante a Primeira Revolução Industrial, muitos trabalhadores enfrentaram condições de trabalho difíceis, salários baixos e jornadas extenuantes.

Em resposta a essas condições, surgiram movimentos de resistência, como o cartismo e o ludismo.

Cartismo

O movimento cartista, que surgiu na Inglaterra na década de 1830, foi uma campanha de trabalhadores que exigiam reformas políticas e sociais. Os cartistas pediam, entre outras coisas, o sufrágio universal masculino, o voto secreto e melhores condições de trabalho. Embora muitas das demandas cartistas não tenham sido imediatamente atendidas, o movimento destacou a necessidade de reformas e contribuiu para a eventual melhoria das condições de trabalho.

Ludismo

O ludismo foi um movimento de trabalhadores que, no início do século XIX, destruíam máquinas e equipamentos industriais como forma de protesto contra a mecanização, que estava tirando seus empregos. Os luditas acreditavam que as máquinas eram a causa de sua miséria e do desemprego. Embora o movimento tenha sido duramente reprimido, ele simbolizou a resistência dos trabalhadores às mudanças trazidas pela industrialização.

Consequências da Revolução Industrial

A Revolução Industrial trouxe consequências profundas e duradouras para a sociedade. A industrialização levou à migração em massa de pessoas do campo para as cidades em busca de trabalho, resultando em um crescimento urbano acelerado e, muitas vezes, desordenado. A estrutura social mudou significativamente, com o surgimento de uma classe trabalhadora urbana e o crescimento da classe média.

A Revolução Industrial, inicialmente, aumentou a desigualdade econômica, com grandes disparidades entre a classe capitalista e os trabalhadores. O período viu um rápido avanço tecnológico e científico, que continuou a impulsionar a inovação em diversas áreas.

A industrialização teve um impacto ambiental significativo, com a poluição do ar e da água, o desmatamento e o esgotamento de recursos naturais. Com o tempo, as reformas trabalhistas e sociais, bem como os avanços tecnológicos, resultaram em melhorias nas condições de vida e de trabalho para muitas pessoas.

Saiba mais: Neocolonialismo — novo ciclo de colonização impulsionado pela industrialização da Europa no século XIX

Revolução Industrial no Brasil

A Revolução Industrial no Brasil ocorreu de forma tardia em comparação com a Europa e os Estados Unidos. O processo de industrialização no Brasil começou a ganhar força no final do século XIX e início do século XX, impulsionado por uma série de fatores.

Durante a Primeira Guerra Mundial, o Brasil passou a produzir internamente muitos dos produtos que antes importava, devido à escassez de produtos importados. Houve um aumento significativo de investimentos estrangeiros na indústria brasileira, especialmente dos Estados Unidos e da Europa.

O governo brasileiro implementou políticas de incentivo à industrialização, como criação de infraestrutura, incentivos fiscais e protecionismo. O crescimento das cidades brasileiras, como São Paulo e Rio de Janeiro, criou um mercado consumidor urbano que incentivou a produção industrial.

Exercícios resolvidos sobre Revolução Industrial

1. A Revolução Industrial, iniciada na Inglaterra no final do século XVIII, representou uma mudança profunda e duradoura na forma como as sociedades produziam bens e serviços. Antes da industrialização, a maioria dos bens era produzida manualmente em oficinas ou em pequenos estabelecimentos artesanais. Com o advento de novas tecnologias, como a máquina a vapor e o tear mecânico, a produção se transferiu para fábricas, permitindo a produção em massa e a redução dos custos.

Quais foram os principais fatores que contribuíram para o pioneirismo da Inglaterra na Revolução Industrial?

a) Disponibilidade de carvão e ferro, sistema bancário desenvolvido, política agrária feudal.
b) Recursos naturais abundantes, classe empresarial inovadora, acesso limitado a mercados coloniais.
c) Classe empresarial inovadora, rede de transporte eficiente, crescimento populacional e urbanização.
d) Crescimento populacional, políticas econômicas liberais, desenvolvimento da agricultura de subsistência.
e) Rede de transporte eficiente, políticas protecionistas, economia baseada na manufatura artesanal.

Resposta: c)

A Inglaterra foi pioneira na Revolução Industrial devido a uma combinação de fatores, como: a existência de uma classe empresarial inovadora; uma rede de transportes eficiente, o que facilitava a distribuição de produtos; e o crescimento populacional e a urbanização, que criaram uma grande força de trabalho e aumentaram a demanda por produtos manufaturados. Recursos naturais abundantes, como carvão e ferro, também foram essenciais para o desenvolvimento industrial.

2. A Revolução Industrial é dividida em três fases principais. A Primeira Revolução Industrial foi caracterizada pela mecanização da indústria têxtil e o uso da máquina a vapor. A Segunda Revolução Industrial destacou-se pela eletrificação das indústrias e pelo desenvolvimento do motor de combustão interna e da linha de montagem. A Terceira Revolução Industrial é marcada pela digitalização da produção, automação e inteligência artificial.

A Revolução Industrial trouxe diversos desafios para os trabalhadores, como longas jornadas de trabalho e condições insalubres, resultando em movimentos de resistência como o cartismo e o ludismo. Além disso, teve consequências profundas, como urbanização acelerada, mudanças sociais significativas, aumento da desigualdade econômica, avanços tecnológicos e impacto ambiental considerável. Como a Segunda Revolução Industrial diferiu da Primeira em termos de avanços tecnológicos e impacto na produção?

a) A Segunda Revolução Industrial focou na mecanização da agricultura, enquanto a Primeira focou na indústria têxtil.
b) A Segunda Revolução Industrial foi marcada pela eletrificação das indústrias e pelo desenvolvimento da linha de montagem, aumentando ainda mais a produção em massa.
c) A Primeira Revolução Industrial introduziu a digitalização da produção, enquanto a Segunda focou na eletrificação.
d) A Segunda Revolução Industrial priorizou a automação e a robótica, enquanto a Primeira focou no motor de combustão interna.
e) A Primeira Revolução Industrial teve mais impacto ambiental devido ao uso extensivo de carvão, enquanto a Segunda foi ecologicamente sustentável.

Resposta: b)

A Segunda Revolução Industrial diferiu da Primeira ao introduzir a eletrificação das indústrias e o desenvolvimento da linha de montagem, o que permitiu um aumento significativo na produção em massa. Esses avanços tecnológicos resultaram em maior eficiência e produtividade, expandindo a industrialização para novos setores, como o químico, elétrico e petrolífero. Já a Primeira Revolução Industrial focou na mecanização têxtil e no uso da máquina a vapor.

Fontes

HOBSBAWN, E. J. A Era das Revoluções. São Paulo: Paz e Terra. 2012

MANTOUX, P. A Revolução Industrial do Século XVIII. Hucitec: 1985

Por: Tiago Soares Campos

Artigos relacionados

Burguesia

Clique aqui e descubra o que é burguesia. Conheça sua origem e saiba quais são suas características.

Evolução das técnicas agrícolas

Entenda os principais fatores e elementos histórico-geográficos atrelados à evolução das técnicas agrícolas.

Fordismo

Descubra o conceito e as características do fordismo.

Globalização

Clique para saber tudo sobre globalização. Conheça as causas e consequências da globalização e sua evolução histórica.

Imperialismo

Você sabe o que é imperialismo? Clique aqui para entender esse conceito. Saiba quando essa prática surgiu e quais são os países imperialistas.

Industrialização do Brasil

Características geográficas da industrialização do Brasil.

Industrialização mundial

Conheça as etapas da industrialização mundial e as singularidades de cada uma. Confira aqui.

Ludismo

Clique aqui e saiba o que foi o ludismo e quais eram os principais objetivos desse movimento. Conheça o líder dos ludistas e saiba de onde vem esse nome.

Neocolonialismo

Clique aqui e saiba o que foi o neocolonialismo. Conheça suas características e seus objetivos e descubra quais são suas consequências.

Pioneirismo inglês

Entenda o que foi o pioneirismo inglês na Primeira Revolução Industrial. Conheça as causas do pioneirismo inglês e as consequências da industrialização.

Primeira Revolução Industrial

Clique aqui e saiba o que foi a Primeira Revolução Industrial. Conheça suas principais características e descubra quais foram suas consequências.

Proletariado

Entenda o que é proletariado, sua origem e características. Saiba como esse conceito transformou a sociedade em si.

Segunda Revolução Industrial

Confira o que foi a Segunda Revolução Industrial. Veja quais foram as principais características do período e saiba quando teve fim.

Terceira Revolução Industrial

Descubra as principais características e consequências referentes à Terceira Revolução Industrial.

Trabalho no mundo contemporâneo

O trabalho no mundo contemporâneo modificou-se e ainda se modifica constantemente. Entenda o porquê aqui!

Urbanização

Entenda como aconteceu o processo de urbanização no Brasil e no mundo. Conheça as causas e as consequências desse crescimento populacional e territorial das cidades.

Urbanização no Enem

Saiba o que é o fenômeno da urbanização e de que forma esse tema é abordado na prova de Ciências Humanas do Enem. Veja algumas questões de edições anteriores!

Êxodo rural

Entenda o que é o êxodo rural, bem como suas causas e consequências. Veja também como ele acontece no Brasil.