Expansão Marítima Portuguesa

A expansão marítima portuguesa ocorreu ao longo de praticamente todo o século XIV e representou uma grande transformação para o mundo europeu da época.

O navegador Vasco da Gama foi um dos mais importantes nomes da expansão marítima portuguesa
O navegador Vasco da Gama foi um dos mais importantes nomes da expansão marítima portuguesa

Com a formação dos reinos católicos (Portugal e Espanha) na Península Ibérica, no século XIV, formação essa promovida a partir da expulsão dos mouros (muçulmanos) que durante séculos dominaram essa região, portugueses e espanhóis puderam organizar-se e expandir suas conexões comerciais para além dos limites do Mar Mediterrâneo.

A expansão marítima através do Oceano Atlântico foi uma das principais apostas dos reinos ibéricos, sobretudo pela posição estratégica que a península possui no continente europeu. No caso específico da expansão portuguesa, a saga começou, inicialmente, com a exploração da costa africana. A conquista da cidade africana de Ceuta, em 1415, foi um marco do pioneirismo português enquanto império marítimo em expansão.

Após a conquista de Ceuta, seguiram as conquistas da Ilha da Madeira, em 1419, e, nas décadas de 1420 e 1430, a conquista do Arquipélago de Açores. Todas essas conquistas iniciais deveram-se, sobretudo, ao investimento que a coroa portuguesa realizou nas escolas náuticas e nos estudos de técnicas e produção de embarcações e instrumentos de navegação, como os mapas.

Com o avançar das décadas e o aperfeiçoamento das caravelas, os portugueses seguiram progredindo em suas conquistas. O navegador Gil Eanes conseguiu contornar o Cabo Bojador em 1434; e em 1444, outros navegadores conseguiram chegar ao Arquipélago de Cabo Verde.

Um dos objetivos claros dos portugueses com a prática da navegação era chegar até as Índias, que eram, até então, um grande polo comercial no Oriente. Para tanto, precisavam contornar a costa africana e penetrar no Oceano Índico. A partir do governo de D. João II, esse objetivo passou a ser amplamente estimulado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O navegador Diogo Cão, por exemplo, no ano de 1482, conseguiu chegar até o Rio Congo. Entre 1478 e 1479, Bartolomeu Dias avançou até o Cabo da Boa Esperança, no extremo sul da África, que dá vazão para o Oceano Índico. Em 1497, Vasco da Gama conseguiu, de fato, encontrar o caminho para as Índias, contornando a África, atingindo o Oceano Índico e aportando, finalmente, em 1498, em Calicute. Anos mais tarde, Vasco da Gama traçou esse mesmo trajeto, porém com o pretexto de implementar o plano de conquistas do Império Português ao longo do Oceano Índico.

Em 1500, como é sabido, o navegador Pedro Álvares Cabral, que estava encarregado de estabelecer contato diplomático com líderes indianos, em vez de seguir o mesmo trajeto de Vasco da Gama, acabou aportando nas terras que foram chamadas de Ilha de Vera Cruz, que, mais tarde, transformaria-se no Brasil.

 

Aproveite para conferir nossa videoaula relacionada ao assunto:

Por: Cláudio Fernandes

Artigos relacionados

A Escola de Sagres

Grupo de matemáticos, cartógrafos, pilotos e astrônomos que revolucionaram a tecnologia marítima.

Capitanias hereditárias

Saiba o que foram as capitanias hereditárias, implantadas no Brasil pelo rei de Portugal a partir da década de 1530.

Descobrimento da América

Clique no link e acesse para saber mais detalhes sobre o descobrimento da América. Saiba como os historiadores entendem esse acontecimento marcante.

Dominação espanhola na América

As grandes navegações europeias chegam à América.

Mercantilismo

Confira aqui quais eram as ações político-econômicas do mercantilismo!

Navegações Holandesas

Saiba os motivos que levaram os holandeses a participar das Grandes Navegações Marítimas Europeias (XV-XVI).

Pacto Colonial

Saiba o que foi o Pacto Colonial, política decisiva no contexto da economia mercantilista.