Expansão Europeia

No século XV, dois países tiveram destaque na Europa Ocidental: Portugal e Espanha. Com o declínio do feudalismo, as relações econômicas começaram a se dar através do comércio marítimo. Expedições eram organizadas com o objetivo de explorar outras regiões, a fim de extrair alimentos, principalmente as especiarias. No inverno, o alimento para o gado se tornava escasso na Europa e algumas especiarias conservavam a carne, fato este que propiciou sua valorização, já que o abate bovino se dava no outono e a carne precisava estar conservada até o inverno. Além do uso como conservante, as especiarias também eram utilizadas na fabricação de remédios, perfumes e temperos.

Outros fatores também motivaram essas expedições. A Idade Média já tinha ficado para trás, mas o interesse em expandir o catolicismo, convertendo os não cristãos, ainda existia. O acúmulo de riquezas também influenciou, junto com a descoberta de novos mercados, já que, após a conquista de Constantinopla pelos turcos, as rotas comerciais do Mediterrâneo foram bloqueadas.

Portugal saiu na frente, investindo em tecnologia marítima. Além de desenvolverem o uso de ferramentas de navegação (bússola, astrolábio, quadrante), inventaram as caravelas, principal embarcação utilizada nas grandes navegações. Também favoreceu seu desenvolvimento o fato de Portugal não estar inserido em nenhuma guerra, nesse período. Enquanto os outros países europeus se endividavam com a manutenção destas, Portugal se dedicava somente à sua expansão.

Motivados por sua situação positiva, várias expedições portuguesas obtiveram êxito, não só na extração de especiarias e metais, mas também na descoberta de novas terras e na colonização de seus habitantes. Além do famigerado navegador Pedro Álvares Cabral, descobridor do Brasil, o navegador Vasco da Gama também teve destaque, descobrindo as Índias e, consequentemente, um novo caminho para o Oriente. Conforme Portugal ia alcançando novos patamares na economia marítima, os outros países europeus iam cessando seus conflitos e se interessando pelas navegações. Foi o caso da Espanha, que, após expulsar os muçulmanos da cidade de Granada, em 1492, patrocinou a expedição do navegador genovês Cristovão Colombo, resultando no descobrimento da América. Mais tarde, franceses, ingleses e holandeses também se dedicaram às expedições.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Aproveite para conferir nossa videoaula relacionada ao assunto:

Povos de diferentes etnias discutem a próxima expedição.

Por: Demercino José Silva Júnior

Artigos de Expansão Europeia

A Escola de Sagres

Grupo de matemáticos, cartógrafos, pilotos e astrônomos que revolucionaram a tecnologia marítima.

Cristianismo japonês

Em meados de 1587, os japoneses empreenderam formas de resistência que deram origem aos chamados kakure kirishtan (cristãos ocultos).

Dominação espanhola na América

As grandes navegações europeias chegam à América.

Expansão Marítima Portuguesa

Veja como ocorreu a expansão marítima portuguesa e os principais navegadores que a realizaram.

Hernán Cortez x Montezuma

Representante da Coroa Espanhola x Imperador da imponente civilização asteca.

Mercantilismo

Confira aqui quais eram as ações político-econômicas do mercantilismo!

Navegações Holandesas

Saiba os motivos que levaram os holandeses a participar das Grandes Navegações Marítimas Europeias (XV-XVI).

O ovo de Colombo

A história de um curioso episódio da modernidade.

Pacto Colonial

Saiba o que foi o Pacto Colonial, política decisiva no contexto da economia mercantilista.