Egípcios

Esculturas em homenagem aos deuses do Egito.
Esculturas em homenagem aos deuses do Egito.

Habitantes das margens do Rio Nilo, os egípcios da Idade Antiga deixaram um vasto legado cultural, representado por pirâmides e múmias. Localizado no nordeste da África, o Egito Antigo é farto em mistérios, ligados à religiosidade de seu povo.

A sociedade egípcia era dividida em faraó (líder máximo), nobreza (família real, sacerdotes), escribas (funcionários do faraó que dominavam a escrita), camponeses, artesãos e escravos. O poder era teocrático, ou seja, a figura espiritual e política se fundiam em um só indivíduo, no caso, o faraó.

Os egípcios eram politeístas. Acreditavam em vários deuses, aos quais rendiam homenagens em forma de sacrifícios, oferendas ou edificações. Relacionavam-lhes com elementos da natureza: Rá era o sol; Hórus, o céu; e Anúbis, o chacal. Alguns deuses eram formados por uma parte humana e uma parte animal, o que conhecemos por antropozoomorfia. Acreditavam na vida após a morte. Para os egípcios, o espírito (se bom) retornaria e retomaria seu corpo. Para a conservação do mesmo, inventaram o processo de mumificação. Retiravam as vísceras do cadáver, enchiam-no com serragem e substâncias conservantes e, por último, envolviam-no com ataduras. Após o processo, a múmia era repousada em um sarcófago (espécie de caixão) e colocada dentro de uma pirâmide (no caso do faraó).

A agricultura era a base da economia egípcia. Quando o Rio Nilo enchia, fertilizava a terra com “húmus”. Quando secava, a terra estava pronta para o plantio de trigo, cevada, frutas, legumes, entre outros. A terra era de posse do Estado, atribuída ao faraó. Além da agricultura, os egípcios criavam bovinos, caprinos e ovinos. Também tinham relações comerciais com outros povos, dos quais compravam madeira, marfim e pedras preciosas; e aos quais vendiam papiro, grãos e vinhos.

No campo cultural se destacaram pela sofisticação de suas construções. Tinham certo conhecimento (resultado da resolução de problemas cotidianos) em Química (pela manipulação de substâncias para a conservação dos cadáveres), Matemática (pelas transações comerciais e construções), Astronomia (pela atividade agrícola) e Medicina (pela prática da mumificação). Também se destacaram na pintura e na escrita hieroglífica (escrita sagrada), deixando uma grandiosa fonte de estudos de sua cultura.
 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
Por: Demercino José Silva Júnior

Artigos de Egípcios

A sociedade egípcia na Antiguidade

A sociedade egípcia na Antiguidade era hierarquizada por classes.

O Antigo Império Egípcio

O Antigo Império Egípcio foi essencialmente teocrático e delegou ao faraó poderes divinos absolutos.

O Dedo do Cairo

O "Dedo do Cairo" pode ser a mais antiga prótese já construída pelo homem.

O farol de Alexandria

Clique aqui e entenda o que motivou a construção do Farol de Alexandria!

O Novo Império Egípcio

Depois da expulsão dos hicsos, o Novo Império egípcio (1580-1085 a.C.) foi estabelecido.

Religião no Egito Antigo

Conheça algumas características da religião existente no Egito Antigo, como a crença na vida após a morte que tinha grande influência em seu cotidiano.

Religiosidade no Antigo Egito

Povo politeísta, os egípcios homenagevam seus mortos construíndo monumentos.