Dom Pedro II

Dom Pedro II reinou no Brasil de 1831 a 1889. Seu extenso reinado foi marcado por consolidação política, guerras e contradições.

Pedro de Alcântara, que, após a sua coroação, ficou conhecido como D. Pedro II, sucedeu seu pai, D. Pedro I, no cargo de imperador do Brasil. Além de ser herdeiro da casa de Bragança, à qual pertencia D. Pedro I e seu avô, D. João VI, D. Pedro II estava também vinculado à casa de Habsburgo, já que sua mãe, Leopoldina, pertencia a essa casa aristocrática e era arquiduquesa da Áustria.

Ao contrário de seu pai, que era português, Dom Pedro II nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em dezembro de 1825. Um ano depois, sua mãe faleceu. O jovem herdeiro do trono brasileiro foi educado por preceptores, dentre os quais se destacou José Bonifácio de Andrada e Silva, uma das principais figuras responsáveis pela consolidação do Império Brasileiro, sobretudo no período da Regência, que se estendeu de 1831 a 1841.

A responsabilidade de preparar-se para ocupar o lugar de seu pai veio a Pedro II quanto ele tinha apenas cinco anos de idade. D. Pedro I teve de abdicar do trono em 1831 em virtude de uma grave crise política e administrativa. A abdicação ocorreu em favor de Pedro II, que, desde muito cedo, foi educado e preparado para ser chefe de Estado. A coroação aconteceu por meio do chamado “Golpe da Maioridade”, aplicado em 1841, quando Pedro II tinha apenas 15 anos de idade. A partir de então, teve início, efetivamente, o Segundo Reinado.

Durante o Segundo Reinado, Pedro II teve de enfrentar problemas relativos à manutenção da unidade territorial do Brasil e à consolidação das instituições, como o Exército. Um dos fatos mais emblemáticos de seu reinado foi a Guerra do Paraguai, na qual tiveram destaque os líderes militares Duque de Caxias, general Osório e o genro do imperador, o Conde D'Eu. Para mais informações sobre os aspectos políticos e econômicos do Segundo Reinado, acesse este link.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Alguns aspectos pessoais também marcaram a figura do imperador Pedro II. Foi o caso de seu interesse por artes em geral, pintura, teatro, balé, literatura e por tecnologia, como a fotografia. Além disso, D. Pedro II destacou-se por suas viagens constantes. Uma das mais emblemáticas foi a visita que fez ao Egito, na qual ficaram registradas fotos da família real perto da Esfinge e das grandes pirâmides do Vale de Gizé.

A morte de D. Pedro II ocorreu em 1891, em Paris, dois anos após ele ter sido alijado do poder com a Proclamação da República, em 15 de novembro de 1889. Mesmo assim, seu funeral foi organizado como o de um chefe de Estado. Sobre isso, diz a antropóloga Lilia Schwarcz:

Para desconforto do governo brasileiro, d. Pedro recebeu na morte o tratamento e as honras de chefe de Estado; o então presidente francês, Sadi Carnot, mandou um ajudante-de-ordens ao Hotel Bedforf para apresentar pêsames. O ritual em Paris duraria três dias e depois o corpo seguiria para Portugal, onde o pousariam ao lado do de Teresa Cristina [sua esposa]. Na morte o imperador deposto perde lugar para um rei mistificado que nesse momento parece recuperar o espaço de uma monarquia imaginária em que a figura física não tem quase nenhuma relevância. [1]

NOTAS

[1] SCHWARCZ, Lilia Moritz. As barbas do imperador: D. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 730.

Dom Pedro II em trajes burgueses

Dom Pedro II em trajes burgueses

Por: Cláudio Fernandes

Artigos relacionados

15 de novembro - Proclamação da República

Veja como ocorreu a Proclamação da República no Brasil e entenda por que o regime monárquico foi deposto do poder.

13 de abril – Dia do Hino Nacional

Entenda o motivo de o dia do Hino Nacional do Brasil ser celebrado em 13 de abril e o que isso tem a ver com a abdicação de D. Pedro I.

Proclamação da república

Clique aqui para entender o que foi a proclamação da república. Saiba suas causas, quais eram os grupos insatisfeitos, como ela foi realizada e suas consequências.

Guerra do Paraguai

Neste link você terá acesso a informações sobre as causas e os principais acontecimentos do maior conflito da América do Sul: a Guerra do Paraguai.

A carnificina paraguaia

Horrores da Guerra do Paraguai.

A industrialização no Segundo Reinado

O surgimento de fábricas durante o governo de Dom Pedro II.