Roraima

Roraima é um estado brasileiro situado no extremo norte do território nacional. É atravessado pela Linha do Equador ao sul, o que coloca a maior parte de sua extensão no Hemisfério Norte, incluindo a capital, Boa Vista. Esse município reúne mais da metade dos habitantes de Roraima, que são hoje 631.181.

O estado integra o bioma da Amazônia e, por isso, dispõe de clima equatorial e tropical úmido, além de vegetação composta por florestas e savanas. A economia roraimense é voltada para o extrativismo mineral e vegetal e para a indústria de transformação. Cultivos como a soja têm ganhado cada vez mais espaço na atividade agrícola.

Leia também: Amapá – estado do Norte do Brasil cuja capital é cortada pela Linha do Equador

Dados gerais de Roraima

  • Região: Norte.

  • Capital: Boa Vista.

  • Governo: democracia representativa, com o governador à frente do Poder Executivo estadual.

  • Área territorial: 223.644,527 km² (IBGE, 2020).

  • População: 631.181 habitantes (estimativa IBGE, 2020).

  • Densidade demográfica: 2,01 hab./km² (IBGE, 2010).

  • Fuso: Horário Padrão do Amazonas (GMT -4 horas).

  • Clima: equatorial.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Geografia de Roraima

Roraima é a unidade de federação mais setentrional do Brasil e tem como capital o município de Boa Vista. Abriga, assim, um dos pontos extremos do país, que é o Monte Caburaí, localizado no município de Uiramutã. Nasce nessa formação um dos rios mais importantes que banham o estado de Roraima, o Rio Ailã.

Possui extensão de 223,6 mil km², sendo o 14º estado em área. O território roraimense faz fronteira:

A porção meridional do estado é atravessada pelo paralelo de 0º, a Linha do Equador. Isso significa que a maior parte de Roraima está situada no Hemisfério Norte, inclusive a sua capital.

  • Clima de Roraima

Existem dois tipos climáticos predominantes em Roraima. O primeiro é o equatorial, que abrange a maior parte do oeste e sul do estado. Com exceção das áreas de grande altitude, as temperaturas são elevadas durante o ano, com máximas que podem chegar a 38º C. Soma-se a isso a alta umidade do ar, proporcionada pela proximidade da floresta tropical. Os índices pluviométricos são igualmente expressivos, ficando em torno de 1.500 a 2.000 mm anuais.

Em determinadas áreas do leste de Roraima, tem predominância o clima tropical úmido, que se diferencia do primeiro pelas temperaturas relativamente mais amenas e pela ocorrência de uma estação seca mais proeminente, embora a pluviosidade seja também elevada.

  • Relevo de Roraima

A paisagem do estado é formada por planaltos sedimentares, que estão localizados nas áreas próximas das fronteiras internacionais, e por depressões. No geral, os terrenos possuem altitudes modestas, e as maiores cotas, superiores a 600 metros, se concentram no domínio planáltico ao norte e noroeste.

Ao norte, abrangendo também uma parte do oeste do estado, está a unidade dos Planaltos Residuais Norte-Amazônicos, na classificação de Jurandyr Ross. No restante do território, encontram-se as formas características da Depressão Norte-Amazônica, ambas formadas sobre um terreno de rochas sedimentares. Fica no Monte Roraima o ponto culminante do estado, a 2.875 metros acima do nível do mar.

  • Vegetação de Roraima

Roraima está integralmente compreendida no bioma amazônico. A floresta tropical densa se concentra no sul e oeste do estado, enquanto a cobertura vegetal se torna mais esparsa na medida em que se aproxima do norte e das regiões de maior altitude, com a presença de formações savânicas (ou de cerrado) e gramíneas.

Leia também: Queimadas na Amazônia – prática associada à abertura de áreas para lavouras ou pastagens

  • Hidrografia de Roraima

O conjunto de rios roraimenses faz parte da Bacia Hidrográfica Amazônica, a maior do país. Os principais cursos d’água que percorrem o estado são os rios Branco, Ailã, Água Boa do Univiní, Ajarani, Alalaú, Mucajaí, Itapará, Cauamé, Catrimani, Uraricoera, Tacutu, Urubu e Xeruini.

O Rio Branco é um dos principais de Roraima.
O Rio Branco é um dos principais de Roraima.

História de Roraima

A área em que hoje se encontra o estado de Roraima era habitada somente pelas populações indígenas, mesmo após o início da colonização do Brasil, a partir de 1501. Os avanços dos portugueses sobre a região começaram na primeira metade do século XVI, seguindo o caminho do Rio Branco, assim batizado pelo português Pedro Teixeira. Nesse mesmo período, o extremo norte brasileiro atraía o interesse de diversos outros povos europeus, como ingleses, holandeses e espanhóis.

Apenas no final do século XVIII, os portugueses começaram a se instalar na região, processo esse que acabou por dar origem a uma economia local focada na pecuária bovina. Essa atividade se expandiu durante o século seguinte e atraiu diversos migrantes brasileiros, vindos principalmente da Região Nordeste. A cidade que viria a se tornar capital estadual foi criada sob o nome de Boa Vista do Rio Branco, no final desse período, em 1890, a partir da freguesia de Nossa Senhora do Carmo, que já existia desde 1858.

Roraima foi reconhecida enquanto território no ano de 1943, chamado de Território Federal do Rio Branco, tornando-se Território Federal de Roraima quase 20 anos mais tarde. No ano de 1988, Roraima foi oficializada enquanto um estado da federação.

Mapa de Roraima

Fonte: IBGE.
Fonte: IBGE.

Demografia de Roraima

Roraima conta com uma população de 631.181 habitantes, conforme as estimativas do IBGE para 2020. É a menor dentre as unidades de federação do Brasil, reunindo apenas 0,3% de todos os habitantes do país. Quando o último censo demográfico foi realizado, a distribuição populacional era de 2,01 hab./km², o que torna o estado o menos populoso e menos povoado. Calcula-se que a densidade seja hoje de 2,7 hab./km², após o estado ganhar 180.702 entre 2010 e 2020.

Levando em conta a taxa de urbanização de 76,55%, podemos concluir que a maior parte dos roraimenses vive nos centros urbanos. A capital, Boa Vista, é o mais populosa deles e concentra 419.652 habitantes, mais de 66% de todos os moradores do estado. Rorainópolis é o segundo município mais populoso, com 30.782 habitantes. Na sequência estão Caracaraí, Pacaraima e Cantá.

Em termos relativos, destaca-se que Roraima possui o maior percentual de moradores autodeclarados indígenas no país, que é de 11,04%, de acordo com o último censo do IBGE.

Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,707 e fica na 13ª colocação no cenário nacional. A expectativa de vida ao nascer é um dos fatores utilizados na composição desse indicador. Atualmente, em Roraima, ela é de 72,4 anos, abaixo da média nacional, que é 76,6 anos.

Centro cívico de Boa Vista, capital e município mais populoso de Roraima.
Centro cívico de Boa Vista, capital e município mais populoso de Roraima.

Divisão geográfica de Roraima

O estado é formado por apenas 15 municípios, os quais são agrupados em quatro regiões geográficas imediatas: Boa Vista, Pacaraima, Rorainópolis e Caracaraí. As duas primeiras pertencem à região intermediária de Boa Vista, que abrange todo o norte de Roraima e recebe esse nome por incluir a capital estadual. As duas últimas, por sua vez, formam a região intermediária de Rorainópolis-Caracaraí, que agrega os seis municípios mais ao sul do estado.

Economia de Roraima

Roraima possui Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 13,36 bilhões, o equivalente a 0,2% do PIB brasileiro. Com exceção da administração pública, o setor terciário, que corresponde ao comércio e aos serviços, responde por 37,64% da economia estadual, de acordo com dados do IBGE para 2018.

Na sequência está a indústria, com fatia de 11%. Esse setor é composto pelo ramo da construção civil, serviços de utilidade pública e produção de alimentos. O extrativismo mineral e vegetal se destacam no secundário com a indústria madeireira e a extração de minerais, como ouro, cobre, bauxita e cassiterita. A principal área industrial de Roraima está localizada em Boa Vista, no seu Distrito Industrial, que reunia, até meados de 2020, cerca de 150 empresas.

As atividades do setor agropecuário ficam em último lugar, com 5,22%, embora desempenhem importante papel na economia de Roraima e venham apresentando crescimento consistente tanto na criação de animais quanto no cultivo de lavouras temporárias, como a soja. São produzidos também arroz, cana-de-açúcar, feijão, milho, mandioca, banana e café.

Veja também: Como as técnicas agrícolas evoluíram?

Governo de Roraima

O governo roraimense é uma democracia participativa. Os governantes são eleitos pela população por meio de eleições realizadas a cada quatro anos. O Poder Executivo do estado é liderado pelo seu governador. O Legislativo é formado por 3 senadores federais, 8 deputados federais e 24 deputados estaduais.

Bandeira de Roraima

Infraestrutura de Roraima

A infraestrutura urbana de Roraima atende a uma grande parcela de sua população, embora serviços estratégicos, como o de fornecimento de energia elétrica, apresentem sérios obstáculos. A rede de água potável chega a 99,7% dos moradores das cidades, enquanto a cobertura da rede de esgoto é de 77,2%. A geração de energia em Roraima se dá principalmente por meio das termelétricas abastecidas com diesel, e uma parte da energia consumida no estado é oriunda da Venezuela, mediante um contrato de importação.

As rodovias (estaduais, municipais e federais) conectam os municípios roraimenses às suas fronteiras internacionais e a outras regiões do Brasil. Entre elas estão a BR-174, que liga o estado à Venezuela e também à Região Centro-Oeste, a BR-401, que chega até a fronteira com a Guiana, e a BR-210. O modal hidroviário está presente no trecho navegável do Rio Branco, com porto em Caracaraí. Os deslocamentos aeroviários são feitos por intermédio dos aeroportos, com destaque para o Aeroporto Internacional de Boa Vista.

Cultura de Roraima

A cultura roraimense é formada pela influência dos povos indígenas, europeus, africanos e diversos migrantes que passaram a viver no estado, vindos tanto de outras regiões brasileiras quanto dos países fronteiriços, como a Venezuela e a Guiana. Ademais, Roraima compartilha do rico folclore amazônico com outros estados da Região Norte, que está expresso em muitas de suas festas tradicionais, danças e costumes. Os trabalhos manuais, como o artesanato feito por meio de matérias-primas naturais (palhas, sementes), são manifestações culturais igualmente importantes para o estado e, sobretudo, uma fonte de renda para aqueles que os desenvolvem.

As festas típicas do estado misturam elementos folclóricos e religiosos, como as novenas, as festas juninas, a exemplo do arraial que ocorre em Boa Vista, e o bumba-meu-boi. As danças vão desde o balé clássico até os grupos de dança folclórica, como os Cangaceiros de Tianguá.

A culinária de Roraima é representada por alguns pratos típicos, como a paçoca de carne com banana, o pé de moleque feito na folha de bananeira, o guisado de galinha caipira e a caldeirada. A partir da grande variedade frutífera encontrada na Amazônia são produzidos sucos, doces e vinhos, como o vinho de buriti.

Por: Paloma Guitarrara

Artigos de Roraima

Aspectos Físicos de Roraima

Clima, relevo, hidrografia e cobertura vegetal são os principais aspectos físicos de Roraima abordados nesse texto.

População de Roraima

Características do menor contingente populacional do Brasil.