Sistema respiratório

Sistema respiratório é o sistema do corpo humano responsável pela captação de oxigênio atmosférico que será utilizado pelas nossas células.

Os pulmões são órgãos esponjosos que fazem parte do sistema respiratório.
Os pulmões são órgãos esponjosos que fazem parte do sistema respiratório.

O sistema respiratório humano garante a captação de oxigênio atmosférico, fundamental para o metabolismo celular. Para essa função, esse sistema conta com uma rede de tubos que conduz o ar até os pulmões, no qual as trocas gasosas são realizadas.

Podemos dividir o sistema respiratório em uma porção condutora e uma porção respiratória. A porção condutora compreende as fossas nasais, faringe, laringe, traqueia, brônquios e bronquíolos. A porção respiratória, por sua vez, é formada pelos bronquíolos respiratórios, ductos alveolares e alvéolos.

Leia mais: Circulação pulmonar e sistêmica

Resumo sobre sistema respiratório

  • É formado por ductos ramificados que levam o ar até os órgãos esponjosos denominados pulmões.

  • Pode ser dividido em porção condutora e porção respiratória.

  • A porção condutora compreende as fossas nasais, faringe, laringe, traqueia, brônquios e bronquíolos.

  • A porção respiratória, por sua vez, é formada pelos bronquíolos respiratórios, ductos alveolares e alvéolos.

  • A inspiração é o processo que permite a entrada de ar nos pulmões, enquanto a expiração promove a retirada do ar.

Função do sistema respiratório

O sistema respiratório humano garante a captação de oxigênio presente na atmosfera e a liberação de gás carbônico presente em nosso corpo. O oxigênio captado se difunde, nos alvéolos pulmonares, para o sangue e é distribuído para todas as células do nosso corpo.

Nas células, o oxigênio é utilizado no processo de respiração celular, o qual resulta na formação de gás carbônico. Esse gás carbônico será levado pelo sangue até os pulmões e será eliminado no processo de expiração. A respiração é, portanto, fundamental para o metabolismo das células, e sem ela nossa sobrevivência não seria possível.

  • Videoaula sobre respiração celular

Órgãos do sistema respiratório

O sistema respiratório é formado pelo pulmão e uma série de tubos que permitem a comunicação entre esse órgão e o meio externo. Os tubos permitem que o ar chegue até as unidades funcionais dos pulmões, os alvéolos pulmonares, nos quais ocorrerá o processo de trocas gasosas, com o oxigênio presente no interior dos alvéolos se difundindo para o sangue presente nos capilares e o gás carbônico presente no sangue passando para o interior dos alvéolos pulmonares.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O sistema respiratório pode ser dividido em porção condutora e porção respiratória. A porção condutora é formada pelas fossas nasais, faringe, laringe, traqueia, brônquios e bronquíolos. A porção respiratória, por sua vez, é formada pelos bronquíolos respiratórios, ductos alveolares e alvéolos.

Esquema ilustrativo destacando os órgãos do sistema respiratório humano
Observe os órgãos que fazem parte do sistema respiratório humano.
  • Fossas nasais

O processo de respiração se inicia com a entrada de ar pelas fossas nasais. Ao passar por essa região, o ar será aquecido, umedecido e filtrado. A filtração ocorre graças à presença de pelos, que filtram os corpos mais grosseiros, e a presença de muco, que ajuda a capturar partículas mais finas, como poeira. Nas fossas nasais, também está presente uma área olfatória, que permite que o ar seja submetido à percepção de odores.

  • Faringe

Após passar pelas fossas nasais, o ar segue em direção à faringe, órgão musculomembranoso comum ao sistema respiratório e ao sistema digestório. A comunicação entre esses dois sistemas permite que a respiração também ocorra pela boca, porém, quando o ar entra por essa estrutura, não é filtrado, umedecido e aquecido, como ocorre nas fossas nasais.

  • Laringe

Logo após passar pela faringe, o ar segue em direção à laringe, órgão que promove a comunicação entre a faringe e a traqueia. Na laringe é observada a presença de peças cartilaginosas irregulares, as quais se unem entre si por tecido conjuntivo. A presença de cartilagem é importante para manter aberta a passagem de ar.

Na laringe está presente a chamada epiglote, uma estrutura que se estende da laringe na direção da faringe. Quando engolimos um alimento, a laringe se move para cima e vira a epiglote, que tampa a abertura da traqueia. Com isso, a epiglote garante que o alimento siga em direção ao sistema digestório e não adentre no sistema respiratório.

A laringe também é chamada, por alguns autores, de caixa da voz. Isso se deve ao fato de que é nessa região que encontramos as chamadas pregas vocais. Quando o ar passa por essas pregas, promove sua vibração, a qual permite a produção de sons. Os sons mais agudos são resultados da vibração rápida das pregas rigidamente esticadas. Já os sons mais graves são produzidos com pregas menos tensas, as quais vibram de maneira mais lenta.

  • Traqueia

Após a laringe, está situada a traqueia, um tubo cilíndrico que contém um número variável de cartilagens com formato de C e que garante a passagem de ar em direção aos pulmões. A traqueia se ramifica, na sua porção final, em dois brônquios.

  • Brônquios

Os dois brônquios, que surgem da traqueia, adentram nos pulmões. Eles são chamados de brônquios primários. O brônquio direito caracteriza-se por ser mais curto e mais largo que o brônquio esquerdo; também apresenta um trajeto mais vertical.

No interior dos pulmões, os brônquios se ramificam. Os brônquios primários dão origem aos chamados brônquios secundários ou lobares. No pulmão direito, são formados três brônquios secundários, enquanto, no esquerdo, temos dois deles. Os brônquios secundários dividem-se em brônquios terciários e vão se ramificando repetidamente até darem origem a tubos finos chamados de bronquíolos.

  • Bronquíolos

Os bronquíolos são tubos finos que apresentam diâmetro de 1 mm ou menos e que não possuem cartilagem. Os bronquíolos se dividem em bronquíolos terminais, os quais se dividem em dois ou mais bronquíolos respiratórios. Os bronquíolos respiratórios marcam a transição entre as porções condutora e respiratória do sistema respiratório; ainda, abrem-se em ductos alveolares, que dão origem aos alvéolos.

  • Alvéolos pulmonares

Os ductos alveolares terminam em um único alvéolo ou nos chamados sacos alveolares, formados por vários alvéolos. Os alvéolos constituem a maior parte do parênquima pulmonar e dão a consistência esponjosa ao órgão. Os alvéolos lembram pequenos sacos de ar e possuem paredes muito delgadas, que facilitam a realização de trocas gasosas.

O oxigênio presente no ar, ao chegar nos alvéolos, difunde-se para dentro dos capilares que circundam essa estrutura. No sentido oposto, ocorre a difusão de gás carbônico, o qual passa do interior dos capilares para dentro dos alvéolos.

Ilustração representando processo de trocas gasosas em alvéolo pulmonar
Nos alvéolos pulmonares ocorrem as trocas gasosas.
  • Pulmões

O sistema respiratório humano conta com dois pulmões, órgãos em formato de cone que se apresentam como duas massas esponjosas. A textura esponjosa dos pulmões é resultado da presença dos alvéolos. Nos pulmões humanos, estão presentes milhões de alvéolos pulmonares, que garantem uma maior superfície ao órgão e maior eficiência no processo de obtenção de oxigênio.

O pulmão é envolvido pela pleura, formada por dois folhetos, o parietal e o visceral. Cada pulmão é dividido por fissuras, sendo o pulmão direito dividido em lobos superior, médio e inferior pelas fissuras oblíqua e horizontal e o pulmão esquerdo dividido em lobos superior e inferior pela fissura oblíqua.

O pulmão de crianças apresenta uma coloração rósea, diferentemente do pulmão dos adultos, que frequentemente têm uma coloração cinza azulada. Essa mudança na coloração está relacionada com os materiais que inalamos durante nossa vida, como poeira e fuligem.

Leia também: Câncer de pulmão — é hoje um dos tipos mais comuns de câncer e é normalmente associado ao tabagismo

Movimentos respiratórios: inspiração e expiração

Para garantir a entrada e saída de ar dos nossos pulmões, o corpo realiza dois movimentos respiratórios: a inspiração e a expiração. A inspiração garante a entrada de ar nos nossos pulmões, enquanto a expiração é responsável pela saída de ar. Para que esses dois movimentos ocorram, é fundamental a participação dos músculos intercostais externos e do diafragma.

Esquema ilustrativo didático representando os movimentos respiratórios inspiração e expiração
A inspiração e a expiração são os dois movimentos respiratórios que permitem a entrada e saída de ar dos pulmões.
  • Inspiração: nela, o diafragma e os músculos intercostais externos se contraem. Quando o diafragma se contrai, ele se abaixa e faz com que a cavidade torácica se alongue. A contração dos músculos intercostais externos faz com que as costelas se levantem e força o esterno para fora, fazendo com que ocorra a expansão da caixa torácica. A pressão intrapulmonar diminui e provoca a entrada de ar no interior dos pulmões.

  • Expiração: nela, o diafragma e os músculos intercostais externos relaxam, fazendo com que a caixa torácica retorne ao seu tamanho de repouso e os pulmões se retraiam. Isso provoca um aumento da pressão intrapulmonar, que força o ar para fora dos pulmões.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Afogamento

Entenda o que é o afogamento, conheça suas principais causas e compreenda como a aspiração de líquido pode levar uma pessoa à morte em pouco tempo.

Asma

Você sabe o que é asma? Clique aqui e amplie seu conhecimento a respeito dessa doença crônica. Saiba quais são seus sintomas e tratamento.

Corpo humano

Clique aqui e leia este texto, no qual trataremos a respeito da incrível máquina que é o corpo humano. Nele, falaremos sobre os níveis de organização e sobre os principais sistemas que compõem o corpo humano. Explicaremos ainda sobre alguns órgãos e suas respectivas funções.

Câncer de pulmão

Conheça um pouco mais a respeito do câncer de pulmão, um tumor maligno responsável por uma grande quantidade de mortes em todo o mundo.

Embolia gasosa

Você sabe o que é embolia gasosa? Entenda o que é esse problema, bem como suas principais causas, consequências, sintomas e tratamento.

Fibrose cística

Entenda o que é fibrose cística e conheça alguns dos principais sintomas que surgem nos acometidos pelo problema.

Hematose

Saiba mais sobre a hematose, fenômeno de trocas gasosas que ocorre nos alvéolos pulmonares durante a respiração.

Inspiração e expiração

Confira a diferença entre inspiração e expiração e aprenda mais sobre a respiração pulmonar.

Máscaras de proteção: qual sua eficácia?

Você sabia que as máscaras de proteção são uma forma de proteger contra a Covid-19? Clique aqui e conheça os tipos de máscara utilizados e qual sua eficácia.

Níveis de organização do corpo humano

Compreenda quais são os níveis de organização do corpo humano e aprenda as diferenças entre cada um deles.

Olfato

Conheça mais sobre o olfato, um sentido que age em conjunto com o paladar.

Pregas vocais

Amplie seus conhecimentos sobre as pregas vocais e entenda como essas estruturas localizadas na laringe atuam no organismo para a produção de sons.

Respiração pulmonar

Compreenda a respiração pulmonar e conheça o caminho que o ar percorre desde a entrada no nosso organismo até o processo de hematose.

Sistema circulatório

Conheça mais sobre as funções e os componentes do sistema circulatório.

Sistema digestório

Clique aqui e fique sabendo como funciona o sistema digestório e suas características.

Sistema esquelético

Clique aqui e saiba mais sobre o sistema esquelético humano, que tem como função proteger os órgãos e dar sustentação ao corpo.

Sistema genital feminino

Saiba mais sobre os órgãos que compõem o sistema genital feminino.

Sistema genital masculino

Clique aqui e saiba todas as características dos órgãos que compõem o sistema genital masculino.

Sistema linfático

Clique aqui e conheça mais sobre um dos sistemas de defesa do nosso corpo.

Sistema sensorial

Entenda o que é o sistema sensorial e amplie seus conhecimentos sobre os cinco sentidos humanos.