Camuflagem, aposematismo e mimetismo

O camaleão é um animal que não utiliza a mudança de cor apenas para se camuflar
O camaleão é um animal que não utiliza a mudança de cor apenas para se camuflar

A camuflagem é um recurso que inúmeras espécies de animais utilizam para se protegerem de seus predadores, e também para se manterem imperceptíveis aos olhos de suas presas. Na camuflagem, quando os animais permanecem parados, eles se confundem com o ambiente em que vivem, como é o caso do urso polar, do bicho-pau, bicho-folha, leões etc.

Várias espécies usam o recurso da camuflagem com o objetivo de não serem vistos pelos predadores e por suas presas
Várias espécies usam o recurso da camuflagem com o objetivo de não serem vistos pelos predadores e por suas presas. 

Os camaleões são animais que possuem células especializadas, chamadas de células cromatóforas e células guanóforas. Essas células são as responsáveis pela mudança de cor na pele do animal, mas é preciso frisar que o camaleão não muda de cor somente com o intuito de se camuflar no ambiente. Pelo contrário, as mudanças de cores da pele do camaleão servem para comunicação, controle da temperatura, atrair parceiros ou repelir rivais.

Outra forma que animais e também vegetais encontraram, ao longo de sua evolução, para repelir predadores são as chamadas cores de advertência, ou aposematismo.

O aposematismo é uma aquisição evolutiva em que o intuito das espécies não é se esconder, mas serem vistas. Através de cores vivas e chamativas, como vermelho, laranja, verde, azul, ou até variações entre as cores, os animais tornam-se vistos e evitados por seus predadores. Mas então, surge a questão: “Se eles querem ser vistos, os predadores os verão e irão atacá-los?” Não, os predadores não os atacarão, porque esses animais que possuem cores vivas e marcantes são impalatáveis e quase sempre venenosos, e à medida que evoluíram, os seres predadores passaram a identificar e evitar os organismos de cores aposemáticas, que podem causar grandes prejuízos e até a morte de quem os consumir.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os animais adquirem cores fortes ao longo de sua evolução para afugentar predadores
Os animais adquirem cores fortes ao longo de sua evolução para afugentar predadores

Essas espécies que possuem cores vivas e chamativas mantêm seus predadores à distância, e a partir dessa experiência, outras espécies, ao longo de sua evolução, passaram a “copiar” essas cores chamativas com o único objetivo de manter os predadores à distância. Esse recurso de alguns animais  são denominamos de mimetismo.

Há vários casos de mimetismo, e um deles é o que ocorre entre a cobra coral verdadeira e a cobra coral falsa. No intuito de ser confundida, a cobra coral falsa, que não possui veneno algum, copia as cores da cobra coral verdadeira, que é extremamente venenosa.

A cobra coral verdadeira é extremamente venenosa, enquanto que a cobra coral falsa não possui nenhum tipo de veneno
A cobra coral verdadeira é extremamente venenosa, enquanto que a cobra coral falsa não possui nenhum tipo de veneno

Por: Paula Louredo Moraes

Artigos relacionados

Polvos

Conheça mais sobre os polvos, animais de corpo mole que podem mudar de cor e que apresentam incrível inteligência.

Predação

Conheça essa relação ecológica interespecífica

Relações Desarmônicas

Relações ecológicas nas quais pelo menos uma espécie sofre danos.

Relações Harmônicas

Relações ecológicas nas quais pelo menos uma espécie se beneficia, mas sem causar danos à outra.

Teia alimentar

As cadeias alimentares representam de forma simplificada relações que ocorrem na natureza. Clique e descubra qual a relação da teia alimentar com a cadeia alimentar.