Volume Parcial

Em misturas gasosas, a determinação do volume total depende dos volumes parciais dos gases componentes. Sendo que:

O volume parcial de um gás em uma mistura gasosa é o volume que ele irá ocupar estando sozinho e sendo submetido à pressão total e à temperatura da mistura.

É como se os gases não se misturassem. Assim, o volume que cada um ocuparia, estando no mesmo recipiente, seria seu volume parcial.

O conceito de volume parcial é análogo, portanto, ao da pressão parcial – e pode ser visto no texto “Pressão Parcial”. Assim como a pressão total de uma mistura gasosa é conseguida por meio da soma das pressões parciais dos gases; o volume total também é obtido pela somatória dos volumes parciais:

Volume total obtido através do somatório dos volumes parciais

Essa relação é conhecida como Lei de Amagat dos volumes parciais.

Relacionando-a com a equação de estado dos gases:

Fórmula do volume total de misturas gasosas

Pode-se também definir a fração molar (X) em função do volume parcial. Considere um gás “A” presente em uma mistura gasosa. Sua fração molar será dada por:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

XA= nA   =  VA___  = % em volume de A
         Σn        Vtotal                100%

Para entender, pense, por exemplo, em um cilindro de combustível com 20 L de gás natural, sendo que seus principais constituintes são o metano, o etano e o propano. Como o metano corresponde a 85% do volume total do gás natural, ele possui 17 L. Já o etano é 10%, ou 2,0 L e o propano corresponde a apenas 5%, que é igual a 1,0 L. Se somarmos os volumes parciais, chegaremos exatamente ao valor do volume total:

V = Vmetano+ Vetano+ Vpropano
V = 17 L + 2  L + 1 L
V = 20 L

Se quiséssemos calcular o valor do volume parcial de cada gás, poderíamos usar a equação de estado dos gases ou a fração molar, como é mostrado abaixo no caso do metano:

Vmetano=85% . 20 L = 17 L
               100%

O volume total das misturas de gases em cilindros como esses é obtido pela somatória dos volumes parciais desses gases

O volume total das misturas de gases em cilindros como esses é obtido pela somatória dos volumes parciais desses gases

Por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça

Artigos relacionados

Densidade Absoluta dos Gases

Veja como é possível determinar a densidade absoluta dos gases e sua relação com a temperatura e a massa molar deles.

Densidade Relativa dos Gases

A densidade relativa de um gás nos ajuda a entender por que algumas bexigas ou balões têm a tendência de subir e já outras tendem a descer. Confira!

Difusão e Efusão dos Gases

Veja como ocorre a difusão e a efusão dos gases, ou seja, a propriedade de dois ou mais gases se misturarem espontaneamente e a passagem de um gás através de pequenos poros.

Equação Geral dos Gases

Entenda como podemos reunir as três leis físicas dos gases e chegar à fórmula matemática da equação geral dos gases.

Equação de Estado dos Gases Perfeitos (Equação de Clapeyron)

Veja a dedução para se chegar à equação de estado dos gases perfeitos ou equação de Clapeyron e o valor da constante universal dos gases.

Gases respirados em mergulhos profundos

Descubra qual é o gás que deve ser usado em mergulhos profundos e os perigos de se respirar, em grandes profundidades, o mesmo ar da superfície.

Lei Volumétrica de Gay-Lussac

Conheça a Lei Volumétrica de Gay-Lussac que é muito usada no estudo dos gases e em cálculos estequiométricos.

Lei de Avogadro

A Lei de Avogadro, também denominada Hipótese de Avogadro, relaciona o volume molar dos gases. Veja como isso pode ser descrito e qual sua aplicação.

Transformação Isobárica

Na transformação isobárica, que ocorre à pressão constante, as variações de volume estão relacionadas às variações de temperatura.

Transformação Isotérmica e Lei de Boyle-Mariotte

Na transformação isotérmica, que ocorre à temperatura constante, as variações de volume estão relacionadas às variações da pressão.

Transformação isocórica

Descubra do que se trata a transformação isocórica dos gases, também conhecida como isométrica ou isovolumétrica, e qual a sua relação com a segunda Lei de Charles e Gay-Lussac.

Transformações Gasosas

As três transformações gasosas são: isotérmica (Lei de Boyle), isobárica (Lei de Gay-Lussac) e isocórica ou isovolumétrica (Lei de Charles).

Variáveis de estado dos gases

No estudo dos gases, deve-se levar em consideração as seguinte variáveis de estado dos gases: volume, pressão e temperatura.

Volume dos gases

Detalhes a respeito do volume dos gases, uma de suas variáveis de estado.

Volume molar

Conheça a definição de volume molar, um conceito muito aplicado no estudo dos gases e na resolução de cálculos estequiométricos.