Religião e política na Idade Moderna

As reformas religiosas ocorridas principalmente no século XVI tiveram uma influência bem maior que apenas sobre a vida espiritual das pessoas durante a Idade Moderna. Ela se projetou na história e se fez sentir até hoje, por ter influenciado também a formação dos Estados nacionais e por questionar a distribuição do poder e da riqueza que estava em mãos da Igreja Católica há séculos. A religião e a política marcaram, dessa forma, a Idade Moderna.

O processo de formação dos Estados Nacionais durante a Idade Moderna esteve intimamente ligado às reformas religiosas, já que as novas doutrinas elaboradas pelos protestantes contra a Igreja Católica estimulavam também os questionamentos do poder que os papas de Roma exerciam sobre vários reinos no continente europeu. Os nobres desses reinos viam no protestantismo a resposta religiosa para seus anseios de afastamento da Igreja Católica, que os dominava política e economicamente.

O caso mais notório ocorreu na Inglaterra com o rei Henrique VIII.  A negação do pedido de anulação de seu casamento com Catarina de Aragão pelo papa Clemente VII fez com que Henrique VII rompesse relações com a Igreja Católica, confiscasse seus bens em território inglês e criasse a Igreja Anglicana, afastando a influência de Roma dos assuntos políticos do reino.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Luteroconseguiu influenciar os nobres alemães que estavam descontentes com a Igreja de Roma, motivando divisões no interior do Sacro Império Romano-Germânico, que pelo próprio nome já indicava o predomínio católico.

As ideias de Lutero influenciaram também os camponeses, que fundamentados na doutrina religiosa do luteranismo passaram a questionar o poder dos nobres, motivando uma ampla rebelião entre 1523 e 1525, em um movimento conhecido como anabatismo. Entretanto, o anabatismo foi condenado por Lutero, por haver radicalizado as posições contra os nobres e por defender uma forma de organização social mais igualitária, pautada nos princípios de um cristianismo primitivo.

Além disso, a doutrina católica colocava entraves ao desenvolvimento capitalista e burguês com a condenação da usura. Tais medidas impediam que os Estados pudessem estimular atividades financeiras e assim conseguir aumentar a arrecadação de impostos. Esses entraves estimularam a burguesia a questionar a influência católica sobre os Estados que estavam se formando, propondo a separação em relação a Roma.

Com esses exemplos, pode-se perceber a amplitude das reformas religiosas iniciadas no século XVI e como elas superaram em muitos aspectos a ideologia religiosa que as motivou inicialmente.

*Créditos: Krylova Ksenia e Shutterstock.com

Martinho Lutero, grande protagonista da Reforma Protestante, utilizou a nova doutrina religiosa contra o poder político católico. *

Martinho Lutero, grande protagonista da Reforma Protestante, utilizou a nova doutrina religiosa contra o poder político católico. *

Por: Tales Pinto

Artigos relacionados

21 de Janeiro – Dia Mundial da Religião

Clique aqui e saiba mais sobre o Dia Mundial da Religião. Conheça como se deu sua criação e qual seu objetivo.

Anglicanismo, a Reforma Protestante inglesa

Conheça as medidas políticas de Henrique VIII que deram origem ao Anglicanismo.

Concílio de Trento

Acesse o site e conheça mais sobre a história do Concílio de Trento. Entenda quais foram os objetivos desse concílio e quais foram as suas decisões para o catolicismo.

Diferença entre religião e seita

Neste texto você descobrirá a definição e as diferenças existentes entre os termos seita e religião. Veja o que a obra de Santo Agostinho diz sobre o conceito dúbio de religião, entenda o que é crença e sua relação com a Ciência, bem como o significado de seita e sua relação conflituosa com a religião.

Guerra Civil e Reforma na Suíça

Conheça o processo da Reforma na Suíça e como as divergências doutrinárias resultaram em uma violenta Guerra Civil.

Guerra dos Trinta Anos

Acesse o site e conheça os motivos que levaram à Guerra dos Trinta Anos. Acompanhe as fases do conflito e a assinatura da Paz de Vestfália.

Jan Hus e as lutas religiosas na Boêmia

Jan Hus foi um dos precursores da Reforma Protestante. Clique aqui e saiba mais sobre seus posicionamentos.

Joana D’Arc

Acesse o site e conheça mais sobre a vida de Joana D’Arc. Acompanhe a sua atuação à frente do exército francês na Guerra dos Cem Anos e como foi reabilitada pela Igreja.

John Wyclif, precursor da Reforma Protestante

Saiba quem foi John Wyclif e qual sua influência sobre a Reforma Protestante.

Religião e Guerras Camponesas na Alemanha

Saiba como a religião serviu de motivo para as Guerras Camponesas na Alemanha, no século XVI.

Sete pecados capitais

Descubra quais são os sete pecados capitais e seus significados, bem como sua origem e história. Veja quais são os opostos desse pecados, que formam as sete virtudes.