Brexit: a saída do Reino Unido da União Europeia

O Brexit representou a saída do Reino Unido da União Europeia, o que ocorreu em 23 de junho de 2016.

O Reino Unido saiu da União Europeia após referendo popular realizado em 23 de junho de 2016
O Reino Unido saiu da União Europeia após referendo popular realizado em 23 de junho de 2016

Em 23 de junho de 2016, a população do Reino Unido (composto por Inglaterra, País de Gales, Escócia – estes formando a Grã-Bretanha – e a Irlanda do Norte) foi às urnas para votar um referendo que decidiria pela permanência ou saída dos britânicos da União Europeia. 17,4 milhões de pessoas votaram a favor da saída. Esse ato ficou conhecido pelo nome Brexit, que junta as siglas correspondentes às palavras Brintain (britânico) e Exit (saída).

A fim de compreender melhor os motivos que levaram os britânicos a optar pela saída da União Europeia, faz-se necessário saber em que contexto ocorreu a criação desse bloco, à época chamado de CEE – Comunidade Econômica Europeia, quais são suas propostas básicas e como está organizada sua estrutura política.

  • Como funciona a União Europeia

A União Europeia estava constituída, contando o Reino Unido, por 28 nações, todas do continente europeu. A concepção de uma união política e econômica com características supranacionais passou a ser elaborada após a Segunda Guerra Mundial. A ideia era conceber uma união que não apenas permitisse a ajuda mútua econômica e financeira entre os países-membros, mas que também impedisse o retorno das rivalidades nacionalistas que culminassem novamente em guerras mundiais.

Nesse sentido, em 1957, por meio do Tratado de Roma, foi criada a Comunidade Econômica Europeia. Ao longo da segunda metade do século XX, uma série de tratados solidificou a CEE e abriu caminho para o que seria a UE. Entre esses tratados, os principais são:

→ o Tratado de Maastricht. Firmado em 1992, esse tratado criou a moeda Euro, que se tornou comum a quase todos os países-membros da UE;

→ O Tratado de Amsterdã. Firmado em 1997, instituiu a chamada Política de Segurança Comum (PESC);

Tratado de Lisboa, de 2007, que reformou alguns dos pontos da Constituição Europeia de 18 de junho de 2004.

Como qualquer instituição política democrática, a União Europeia também conta com instituições representantes dos Três Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário). São eles: a Comissão e o Conselho Europeu (Poder Executivo), o Tribunal de Justiça da União Europeia (Poder Judiciário) e o Parlamento Europeu (Poder Legislativo). Para saber de mais detalhes sobre essa estrutura, clique aqui.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
  • Entrada do Reino Unido na União Europeia

O Reino Unido entrou na União Europeia em 1º de janeiro de 1973. Entretanto, essa inserção logo apresentou alguns problemas. Tanto parte da população quanto os políticos britânicos começaram a discutir a pertinência e as vantagens de se permanecer no bloco. As contendas aumentaram de tal forma que, em 5 de junho de 1975, foi realizado um referendo para decidir sobre a permanência ou saída dos britânicos – tal como houve em 2016. Na ocasião (1975), quase 70% da população votou pela permanência.

Vale ressaltar que a situação do Reino Unido na UE nunca foi plenamente aceita. Um dos grandes exemplos disso é o fato de que os britânicos nunca entraram na “zona do Euro”, isto é, a sua moeda, libra esterlina, nunca esteve na esfera de padronização monetária proposta pela UE.

  • Figuras importantes na campanha pró-Brexit

Entre as principais figuras que advogaram pelo Brexit, estão Boris Johnson e Nigel Farage. O primeiro, associado aos políticos conservadores ingleses, já foi prefeito de Londres e presidente da Câmara dos Lordes. É um rival histórico de David Cameron (o primeiro-ministro inglês que propôs o referendo, mas que defendia a permanência do Reino Unido na UE) e um forte candidato a ser o novo primeiro-ministro da Inglaterra. O segundo é eurodeputado, isto é, é membro do Parlamento Europeu, mas nunca foi do Parlamento Britânico. Apesar disso, Farage tem bastante aceitação popular e é conhecido por ter fundado o partido UKIP (United Kingdom Independence Party – Partido da Independência do Reino Unido), que defende, entre outras coisas, uma acentuada política anti-imigração para o Reino Unido.

Por: Cláudio Fernandes

Artigos relacionados

Crise migratória na Europa

Um dos principais desafios da Europa atualmente é a crise migratória que o continente vem enfrentando. Clique e saiba mais sobre esse processo!

Etapas de formação da União Europeia

Entenda as diferentes etapas evolutivas do processo de formação da União Europeia.

Eurotúnel

O Eurotúnel é um dos maiores projetos de infraestrutura da Europa. Clique e confira!

Plano Marshall e a recuperação da Europa

Saiba mais sobre o Plano Marshal e seus impactos na economia europeia.

Política Agrícola Comum da União Europeia

Entenda o que foi a PAC – Política Agrícola Comum da União Europeia, bem como suas características e consequências.

União Européia

União Européia: o que é União Européia, quem participa da União Européia, quais são os objetivos da União Européia.

Zona do Euro

Compreenda o que é a Zona do Euro e veja quais são os seus países integrantes.