Queda da natalidade no Brasil

A urbanização e o planejamento familiar são fatores que influenciaram a queda da natalidade no Brasil.

A taxa de natalidade indica quantas pessoas nasceram em um determinado país ou região em proporção com o número total de habitantes. Essa taxa é dada em permilagem, ou seja, indica o número de nascidos vivos para cada mil habitantes.

No Brasil, as taxas de natalidade, acompanhando uma tendência mundial, vêm sofrendo reduções nos últimos anos. A população continua aumentando, mas as porcentagens de crescimento estão caindo, especialmente por causa da queda nas taxas de natalidade.

Na década de 1950, a taxa de natalidade no Brasil era de aproximadamente 44‰ (44 nascimentos para cada mil habitantes). Em 2015, o valor é 14‰, uma queda expressiva em poucas décadas.

Os fatores responsáveis pela diminuição das taxas de natalidade são:

  • urbanização;

  • queda da fecundidade;

  • planejamento familiar;

  • utilização de métodos contraceptivos;

  • melhoria nas condições de educação;

  • inserção da mulher no mercado de trabalho;

  • casamentos tardios;

  • custo de criação dos filhos.

Taxas de natalidade no Brasil

As taxas de natalidade no Brasil, embora tenham sofrido uma queda significativa, não são uniformes em todo o país. Enquanto as regiões Sul e Sudeste possuem as menores taxas de natalidade, a região Norte ainda possui um número considerável de nascimentos. Vejamos a lista a seguir.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Taxa de natalidade por Unidade Federativa*

Roraima – 28,7‰

Amapá – 27,9‰

Acre – 23,9‰

Alagoas – 23,1‰

Maranhão – 20,5‰

Sergipe – 20,4‰

Amazonas – 20,1‰

Piauí – 19,9‰

Pará – 18,8‰

Bahia – 18,8‰

Tocantins – 18,4‰

Rondônia – 18,4‰

Rio Grande do Norte – 17,9‰

Ceará – 17,9‰

Paraíba – 17,4‰

Pernambuco – 17,4‰

Mato Grosso – 17,3‰

Distrito Federal – 17,3‰

Mato Grosso do Sul – 16,9‰

Espírito Santo – 16,5‰

Goiás – 15,2‰

Minas Gerais – 15,1‰

São Paulo – 13,3‰

Paraná – 12,9‰

Santa Catarina – 12,5‰

Rio de Janeiro – 11,9‰

Rio Grande do Sul – 11,6‰

As taxas de natalidade, por sua vez, tendem a continuar caindo em função do aumento do planejamento familiar e da inclusão da mulher no mercado de trabalho, entre outros motivos.

*Fonte dos dados - IBGE

A queda da natalidade no Brasil é resultado de vários fatores e segue uma tendência mundial

A queda da natalidade no Brasil é resultado de vários fatores e segue uma tendência mundial

Por: Amarolina Ribeiro

Artigos relacionados

Taxas de natalidade e mortalidade

Entenda o que são e como calcular as taxas de natalidade e mortalidade. Confira também a importância desses dados para a mensuração do crescimento natural ou vegetativo.

Natalidade

Natalidade, O que é Natalidade, A queda nas taxas de Natalidade nos países desenvolvidos, Países com taxas negativas de Natalidade, As maiores taxas de Natalidade do mundo, As menores taxas de Natalidade do mundo.

Mortalidade Infantil

Clique aqui e veja quais são as principais causas da mortalidade infantil!

Envelhecimento da População Brasileira

Conheça as razões e os desafios enfrentados frente ao processo de envelhecimento da população brasileira.

Taxa de fecundidade

Saiba o que é a taxa de fecundidade e como esse indicador pode ser útil para a análise e planejamentos populacionais.

Demografia brasileira

Conheça a demografia brasileira e como ocorreu o processo de sua mudança.

Urbanização Brasileira

Saiba como o Brasil tornou-se um país urbano e conheça as regiões mais urbanizadas do país.

Crescimento da população brasileira

Entenda o atual momento do crescimento da população brasileira e conheça as razões para as suas recentes alterações e as projeções para o futuro.

Como escolher o método contraceptivo?

Aprenda como escolher o método contraceptivo ideal para evitar transtornos futuros com a técnica escolhida.