Vírus de plantas

A maior parte dos vírus de plantas possui duas características principais: o material genético geralmente é a molécula de RNA e a estrutura externa desses seres costuma não apresentar envelope lipoprotéico proveniente da membrana plasmática da célula hospedeira. Contudo, existem vírus não-envelopados de DNA e vírus envelopados de RNA.

Um dos mais estudados vírus de planta, devido à organização simplificada e a compreensão de seu ciclo de vida, é o vírus do mosaico do tabaco (TMV), inicialmente observado pelo cientista Wendel Stanley (1904 a 1971), evidenciado por manchas com coloração esverdeada ou amarelada na superfície das folhas.

Esse cientista, premiado em 1946 com o Nobel de Química, descobriu a potencialidade de cristalização do TMV e a capacidade de infecção e propagação do vírus em plantas sadias (Tabaco), mesmo após extenso período de latência.

A partir da aplicação e revelação, empregando microscopia eletrônica, foi possível constatar que esse vírus manifesta composição externa formada por cápsula protéica, constituída por proteínas globulares dispostas helicoidalmente revestindo um filamento de RNA.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Normalmente, a conseqüência mais comum da ação viral está relacionada ao desenvolvimento do vegetal (declínio na taxa de crescimento), ou seja, as plantas contaminadas crescem menos que as sadias.

O mecanismo de transmissão virótica é bem distinto, pode ocorrer por intermédio de agentes que inoculam a doença (um vetor: inseto, fungo e nematóide), através do pólen e sementes contendo o vírus, e até mesmo por meio de um mecanismo denominado de difusão mecânica, onde o vírus cristalizado se instala em subseqüentes exemplares botânicos devido à manipulação induzida pelo homem (mecanização em grandes lavouras).

Exemplo: o vírus da batata é transmitido por um inseto que pica o vegetal; o do mosaico do tabaco, por difusão mecânica.

Em videiras (Vitis spp.), existem cerca de cinqüenta doenças consideradas de origem viral, que atingem desde as folhas (enrolamento das bordas foliares); manchas e necroses de nervuras; e alteração no lenho das plantas (intumescimento dos caules e ramos), provocando o não amadurecimento das uvas e o definhamento gradativo da planta.

 Esquema do Mosaico do Tabaco.

Esquema do Mosaico do Tabaco.

Por: Krukemberghe Fonseca

Artigos relacionados

Vírus de animais

Vírus, Microorganismos, Moléculas, Macromoléculas, Célula, Co-evolução, Ácido nucléico, RNA, DNA, Envelopes protéicos, Vírus envelopado, Varíola, Hepatite, Herpes, Gripe, Poliomielite, Raiva, Transcriptase reversa, Hospedeiro, AIDS.

Multiplicação dos vírus

Entenda como ocorre a multiplicação dos vírus no interior das células dos seres vivos.

Organismos unicelulares e multicelulares

Descubra a diferença entre organismos unicelulares e multicelulares!

Parênquima

Saiba mais sobre o parênquima e seus principais tipos clicando aqui!

Plantas invasoras

Descubra o que são plantas invasoras e as características desses organismos capazes de se espalhar por áreas diferentes de seu lugar de origem.

Vírus são seres vivos ou não vivos?

Você já se perguntou se os vírus são seres vivos ou não vivos? Clique aqui e entenda um pouco mais sobre essa difícil questão que ainda divide e intriga o mundo científico. Esses organismos apresentam características bastante peculiares, que estão relacionadas com a estrutura e a reprodução.

Brócolis

Embora o brócolis seja um alimento muito nutritivo, deve-se ter alguns cuidados em seu consumo. Leia nosso texto e saiba mais sobre esses cuidados e esse alimento.