Propagação do impulso nervoso

O impulso nervoso é caracterizado pela alteração da diferença de potencial nas superfícies externa e interna da membrana plasmática de um neurônio

O impulso nervoso ocorre quando um neurônio é estimulado química, elétrica ou mecanicamente
O impulso nervoso ocorre quando um neurônio é estimulado química, elétrica ou mecanicamente

Sabemos que em nosso corpo encontramos milhares de neurônios, também chamados de células nervosas. Essas células são as unidades básicas do sistema nervoso e são as responsáveis pela propagação do impulso nervoso para as diversas partes do corpo.

Os impulsos nervosos são caracterizados por uma alteração na diferença do potencial elétrico através da membrana plasmática do neurônio. Essa alteração ocorre graças à capacidade da membrana de selecionar os íons que entram e saem da célula.

Quando um neurônio encontra-se no estado de repouso, a face interna da membrana dessa célula apresenta carga negativa quando comparada ao meio externo. Essa diferença de potencial é chamada de potencial de membrana ou potencial de repouso e apresenta cerca de -70 a -90 milivolts. O potencial de repouso só é alcançado graças à atividade da conhecida bomba de sódio e potássio (Ler texto sobre transporte ativo).

Quando um neurônio é estimulado, seja por um estímulo químico, elétrico ou mecânico, ocorrem alterações na conformidade das proteínas localizadas na membrana. Os canais de sódio abrem-se, permitindo uma rápida entrada desse íon para o interior da célula. Isso faz com que ocorra uma mudança de potencial da membrana (despolarização). Após um momento, esses canais fecham-se e abrem-se os de potássio, ocasionando uma rápida saída desse íon. Essa saída faz com que a membrana volte ao seu estado de repouso. Essas alterações são chamadas de potencial de ação ou impulso nervoso.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)



Observe a representação esquemática da propagação do impulso nervoso

As alterações de potencial ocorrem localmente e vão estimulando as regiões adjacentes, fazendo com que o potencial de ação passe rapidamente ao longo de todo neurônio. Ao chegar à extremidade do neurônio, esse impulso provoca a liberação de neurotransmissores na sinapse, fazendo com que outra célula seja estimulada. Vale frisar que a propagação do impulso ocorre naturalmente apenas em um único sentido.

Depois da passagem do impulso nervoso, o neurônio fica um tempo sem responder a um novo estímulo. Esse pequeno intervalo de tempo é chamado de período refratário absoluto. Após esse período, estabelece-se o período refratário relativo, em que é necessário um estímulo maior que o normal para desencadear o processo do impulso nervoso.

É importante destacar que um impulso para ser desencadeado deve receber um estímulo de determinada intensidade, que é chamado de estímulo limiar. Cada neurônio apresenta um limiar diferente.

IMPORTANTE: O impulso nervoso é chamado de saltatório, pois ele não consegue passar nos locais em que há a presença da bainha de mielina, uma substância isolante encontrada em alguns neurônios. Nessas células nervosas, o impulso só passa nos nódulos de Ranvier, saltando de nódulo para nódulo.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Células Nervosas

Compreenda a estrutura e função de uma célula nervosa.

Células da glia

Saiba mais sobre as células da glia, células presentes no tecido nervoso que atuam, entre outras funções, garantindo a nutrição dos neurônios.

Esclerose múltipla

Conheça mais sobre a esclerose múltipla. Aprenda como essa doença se desenvolve, seus sintomas e tratamento.

Morte encefálica

Entenda o que é a morte encefálica e saiba por que uma pessoa nesse quadro é incapaz de voltar a realizar suas atividades vitais.

Neurotransmissores

Aprenda mais sobre os neurotransmissores, substâncias químicas que atuam garantindo a passagem de informação de um neurônio para uma célula-alvo.

Sistema nervoso

Aprenda um pouco mais sobre o sistema nervoso, um das mais importantes e complexos do corpo humano. Relembre como esse sistema é classificado e descubra as características básicas de seu tecido e de suas partes principais: sistema nervoso central e sistema nervoso periférico.

Sistema nervoso central

Conheça e saiba mais sobre todas as características do sistema nervoso central e as regiões que o compõe.

Tecido nervoso

tecido nervoso, origem do tecido nervoso, os neurônios, as células da glia, como são formados os neurônios, os dendritos, o axônio,a estrutura do neurônio.

Transporte ativo

Aprenda mais sobre o transporte ativo de substâncias pela membrana plasmática e sobre a bomba de sódio e potássio.