Osteíctes

Os peixes osteíctes possuem esqueleto ósseo e são animais conhecidos e numerosos. Esses peixes podem ser encontrados em lagos, córregos, rios, oceanos e em todas as regiões do globo terrestre, sejam elas polares ou tropicais. Dentre as inúmeras espécies de peixes, podemos citar algumas, como salmão, cavalo-marinho, enguia, peixe-elétrico, dourada, sardinha, piranha, moreia, etc.

Na pele desses animais podemos encontrar glândulas produtoras de muco e escamas dérmicas que se sobrepõem umas sobre as outras. O bagre é um peixe ósseo que não possui escamas. Assim como os condrictes, esses peixes também possuem linha lateral constituída por células sensoriais chamadas de neuromastos, que têm a capacidade de captar vibrações na água, repassando-as ao sistema nervoso do animal.

Esses animais possuem nadadeiras mais flexíveis quando comparadas às nadadeiras dos condrictes. Essa flexibilidade auxilia na mudança de direção e permite ao animal realizar manobras mais rápidas.

Situada em posição anterior no corpo, a boca da maioria dos peixes osteíctes possui dentes e mandíbulas. Seu sistema digestório é completo, apresentando pâncreas, fígado bem desenvolvido (participa ativamente da digestão) e intestino sem válvula espiral, que finaliza no ânus (não há cloaca).

Observe na figura algumas estruturas encontradas no peixe fisóstomo
Observe na figura algumas estruturas encontradas no peixe fisóstomo

Os peixes osteíctes possuem de quatro a cinco pares de brânquias protegidos pelo opérculo, que se movimenta, aumentando a circulação de água e, consequentemente, a troca de gases respiratórios pelas brânquias.

Observe que a bexiga natatória, no peixe fisóclisto, é uma bolsa isolada
Observe que a bexiga natatória, no peixe fisóclisto, é uma bolsa isolada

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A maioria dos peixes ósseos possui bexiga natatória, bolsa cheia de gás que se localiza na parte dorsal do corpo do animal. A bexiga natatória auxilia na flutuação do animal, permitindo que ele se mantenha em equilíbrio em diferentes profundidades sem gastar muita energia. Há peixes em que a bexiga natatória liga-se à faringe através do ducto pneumático, que permite ao gás escapar, e esses peixes são chamados de fisóstomos. As espécies de peixes que não possuem o ducto pneumático são chamadas de fisóclistos, e neles a bexiga natatória fica totalmente fechada. Especialistas acreditam que a bexiga natatória tenha evoluído de pulmões primitivos existentes em peixes que habitavam lugares com pouca oferta de oxigênio.

Os osteíctespossuem sistema circulatório fechado, com o coração composto de um átrio e um ventrículo. Esses animais fazem a excreção através de rins que se localizam acima da bexiga natatória, sendo a ureia o seu principal excreta.

Com o sistema nervoso bem desenvolvido, os osteíctes possuem olfato e paladar localizados nas narinas, na boca e outras partes do corpo. São animais dioicos, e em sua maioria ovíparos, com fecundação externa.

Os osteíctes se dividem em duas subclasses: Sarcopterígeos e Actinopterígeos.

Os Sarcopterígeos possuem pulmão primitivo e são representados por espécies como o celacanto. São muito importantes na cadeia evolutiva, pois se acredita que os anfíbios surgiram a partir desses animais.

Os Actinopterígeos são os representantes da maioria dos peixes ósseos dotados de bexiga natatória.

Os osteíctes são peixes ósseos muito conhecidos e numerosos na natureza

Os osteíctes são peixes ósseos muito conhecidos e numerosos na natureza

Por: Paula Louredo Moraes

Artigos relacionados

Agnatos

Conheça mais sobre os agnatos, classe representada pelas lampreias e peixes-bruxas.

Anfíbios (Classe Amphibia)

Conheça a classificação e características dos anfíbios.

Cobras-cegas (Ordem Gymnophiona)

Conheça as características da cobra-cega: anfíbio gimnofiono.

Condrictes

Conheça mais sobre os condrictes, animais com esqueleto cartilaginoso. Alguns de seus representantes são os tubarões e as arraias.

Gaviais (Gavialis gangeticus)

Na atualidade, existe uma única espécie de gaviais, e esta está criticamente ameaçada de extinção.

Mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia)

Leontopithecus rosalia é o nome científico do mico-leão-dourado: animal endêmico da Mata Atlântica fluminense. O mico-leão-dourado está em perigo de extinção.

Peixes

Conheça as principais características dos peixes, animais vertebrados que vivem no ambiente aquático e podem ser classificados em ósseos e cartilaginosos.

Répteis (Classe Reptilia)

Grupo cujos representantes apresentam pele impermeável e põem ovos.

Urocordados

Conheça mais sobre os urocordados, animais vertebrados que não possuem crânio e nem coluna vertebral.