Lúpus

O Lúpus eritematoso sistêmico (LES), também chamado apenas de lúpus, é uma doença rara de caráter autoimune. É uma doença inflamatória crônica na qual o paciente vivencia, geralmente, períodos de atividades seguidos de períodos de remissão dela. A doença pode afetar apenas a pele, sendo chamada de cutânea, ou acometer um ou mais órgãos internos, sendo denominada, nessa situação, sistêmica.

Leia mais: Doenças autoimunes – provocadas pelo próprio organismo

Lúpus: uma doença autoimune

O lúpus pode ser definido como uma doença inflamatória crônica de origem autoimune. Uma doença é denominada autoimune quando se verifica que ela ocorre como consequência de uma falha do nosso sistema imunológico, que passa a atacar nosso corpo, reconhecendo-o como um invasor. A ação do sistema imunológico provoca inflação e danos teciduais.

O lúpus pode provocar manchas na pele.
O lúpus pode provocar manchas na pele.

Não se sabe ao certo o que causa o lúpus, entretanto, a doença está relacionada com fatores genéticos, hormonais e ambientais, como a exposição à luz ultravioleta e o uso de certos medicamentos. Apesar de acometer com maior frequência mulheres em idade reprodutiva, a doença pode acometer pessoas de qualquer sexo, idade ou raça.

Tipos de lúpus

A Sociedade Brasileira de Reumatologia classifica o lúpus em dois tipos. O chamado de cutâneo, como o nome sugere, restringe-se à pele, provocando o desenvolvimento de manchas. Já o sistêmico acomete um ou mais órgãos internos, estando seus sintomas diretamente relacionados com o órgão acometido. Neste último caso, o lúpus pode acometer estruturas como cérebro, rins e pulmões

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Sintomas do lúpus

Os sintomas do lúpus estão relacionados diretamente com o órgão acometido. Eles podem desenvolver-se de maneira lenta ou, ainda, surgir de repente em um indivíduo. Em algumas pessoas, alguns sintomas podem ser permanentes, em outras, a doença é marcada por períodos de atividade e remissão.

Os sintomas mais comuns do lúpus incluem lesões na pele, dores nas articulações e inflamações nos rins. No que diz respeito às lesões na pele, elas são, geralmente, avermelhadas e aparecem em locais que estão expostos com maior frequência à luz solar, como rosto, braço e colo. As lesões em asa de borboleta são muito observadas e se destacam por serem manchas avermelhadas na região das maçãs do rosto e do dorso do nariz.

O lúpus pode apresentar outros sintomas, tais como:

  • Cansaço

  • Convulsões

  • Desmaios

  • Dor ao respirar

  • Emagrecimento

  • Febre

  • Fraqueza

  • Inflamação nas articulações, nervos e membranas que envolvem pulmão e coração

  • Perda de apetite

  • Trombose

Lúpus e gravidez

O lúpus, por muito tempo, foi considerado um empecilho para a gravidez. Hoje, no entanto, sabe-se que, se a doença estiver controlada, a gestação pode ocorrer. Entretanto, antes de tomar a decisão de ter um filho, é necessário que a mulher converse com seu médico e conheça os riscos e o melhor momento para viver essa experiência. É importante destacar que, segundo informações da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a gravidez pode levar à piora do lúpus em metade das pacientes, além de oferecer risco de aborto.

Fevereiro Roxo é uma campanha de conscientização do lúpus, Alzheimer e fibromialgia.
Fevereiro Roxo é uma campanha de conscientização do lúpus, Alzheimer e fibromialgia.

Diagnóstico de lúpus

O lúpus é uma doença de difícil diagnóstico, uma vez que não existem exames específicos para confirmá-lo. Para identificar que uma pessoa possui o problema, o médico avaliará seus sintomas e analisará alguns exames laboratoriais, tais como hemograma e exame de urina.

Para auxiliar no diagnóstico, o American College of Rheumatology propôs 11 critérios, dos quais a pessoa com lúpus deve apresentar pelo menos quatro. Os critérios são: eritema malar; lesão discoide; fotossensibilidade; úlceras orais/nasais; artrite; serosite; comprometimento renal; alterações neurológicas; alterações hematológicas; alterações imunológicas; anticorpos antinucleares.

Vale salientar que a Sociedade Brasileira de Reumatologia afirma que não é obrigatório que a pessoa com LES seja enquadrada nesses critérios para que o diagnóstico da doença seja feito e que o tratamento seja iniciado.

Leia mais: Vitiligo - doença da pele não contagiosa e considerada autoimune

Tratamento do lúpus

O lúpus é uma doença sem cura, entretanto, isso não significa que uma pessoa não possa ter uma vida completamente normal por tê-lo. Uma pessoa com lúpus pode apresentar longos períodos de remissão, ou seja, sem sintomas, entretanto, para isso, é necessário seguir à risca as recomendações médicas. Como o lúpus apresenta diferentes sintomas, manifestando-se de diferentes formas em cada indivíduo, o tratamento é individualizado.

O tratamento do lúpus inclui tanto medidas medicamentosas como mudanças no hábito de vida do indivíduo. Os medicamentos incluem corticoides, imunossupressores e antimaláricos, além de medicamentos voltados para os sintomas da doença, como anti-inflamatórios e analgésicos. Para as inflamações na pele, cremes e injeções são recomendados. O uso de protetor solar é também importante.

Além de fazer uso de medicamentos e produtos, como protetores solares, o paciente com lúpus deve adotar uma vida mais saudável, alimentando-se bem, praticando exercícios físicos e não fazendo consumo de álcool e cigarro. É importante também evitar situações de estresse. A adoção dessas atitudes bem como o uso correto dos medicamentos fazem com que o lúpus seja controlado e se tenha grandes períodos de remissão da doença, melhorando, desse modo, a qualidade de vida do paciente.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

A pele dos mamíferos

Pele, Mamíferos, Epiderme, Derme, Hipoderme, Células pavimentosas, Queratina, Melanócitos, Lâmina basal, Tecido conjuntivo, Colágeno, Anexos, Terminações nervosas, Glândulas sebáceas, Bulbos pilosos, Pêlos, Capilares, Tecido subcutâneo, Células adiposas.

Alimentação Saudável

Como alimentar-se melhor, dicas de alimentação saudável, como se alimentar melhor na época do vestibular, alimentos que devem ser evitados, alimentação balanceada, igestão de líquidos.

Doenças autoimunes

Compreenda o que são doenças autoimunes e conheça alguns exemplos.

Importância do uso do protetor solar

Clique aqui para entender a importância do uso do protetor solar. Neste texto abordaremos as principais consequências da exposição inadequada ao sol, ou seja, os problemas que podem ser evitados com o uso do protetor solar. Além disso, informaremos como os protetores solares devem ser utilizados.

Por que realizar atividades físicas?

Você já se perguntou por que devemos realizar atividades físicas? Clique aqui e conheça os motivos e também as recomendações!

Sistema imunitário

Aprenda como funciona o sistema imunitário e quais são os seus principais componentes e modo de atuação.

Sistema linfático

Clique aqui e conheça mais sobre um dos sistemas de defesa do nosso corpo.

Vitaminas do complexo B

Conheça as oito vitaminas do complexo B e entenda a importância de uma alimentação balanceada para a saúde.