As plantas do Cerrado e suas adaptações

Observando as plantas do Cerrado e suas adaptações, é possível perceber que a vegetação é submetida à constante estresse.

O Cerrado apresenta características bastante peculiares e estressantes para as plantas que nele vivem. Por serem seres vivos sésseis, os vegetais sofrem uma importante pressão do ambiente e, por isso, as espécies que vivem nesse local apresentam algumas valiosas adaptações.

No Cerrado, as plantas devem ter adaptações que possibilitem sua sobrevivência em um ambiente com temperaturas anuais médias em torno de 23°C, duas estações bem definidas (seca e chuvosa) e solos com pouca matéria orgânica e bastante ácidos. Além disso, as plantas devem enfrentar o fogo, que é causado principalmente pelo acúmulo de biomassa seca.

Dentre as principais adaptações das plantas ao Cerrado, podemos destacar:

- Sistema subterrâneo gemífero e espessado: A presença de sistemas subterrâneos gemíferos é fundamental para garantir a rebrota de plantas submetidas à seca e ao fogo, que geralmente perdem completamente sua parte aérea. Além disso, essas estruturas funcionam como órgãos de reserva, acumulando substâncias que são fundamentais para a sobrevivência e rebrota dessas plantas. Dentre os sistemas subterrâneos mais conhecidos, podemos citar os xilopódios, raízes tuberosas, rizóforos e rizomas.

- Caules com grande quantidade de súber: Os caules de algumas plantas do Cerrado apresentam grande quantidade de súber, o que impede o fogo e o calor de atingirem os tecidos vivos da planta. Sendo assim, o súber funciona como um isolante.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

- Folhas com cutícula: A presença dessa substância lipídica permite que as plantas não percam água excessivamente, além de proteger as folhas da radiação e da herbivoria.

- Folhas densamente pilosas: A presença de tricomas está relacionada com a diminuição da transpiração, ajudando, assim, a planta a diminuir a perda excessiva de água. Além dessa função, os tricomas ajudam na proteção contra a herbivoria tanto química (tricomas glandulares) quanto mecânica (tricomas tectores).

- Folhas hipoestomáticas: Folhas com estômatos localizados apenas na face abaxial (inferior) auxiliam na diminuição da perda de água, uma vez que a incidência luminosa é maior na face abaxial (superior).

- Acúmulo foliar de alumínio: Algumas plantas do Cerrado apresentam a capacidade de absorver o alumínio e acumulá-lo nas folhas sem que este lhe cause nenhuma toxicidade ou atrapalhe seu crescimento.

*Crédito da Imagem: Denis A. C. Conrado e Wikimedia Commons

O pequizeiro é uma planta típica do Cerrado

O pequizeiro é uma planta típica do Cerrado

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Plantas carnívoras

Saiba mais sobre as plantas carnívoras e algumas de suas adaptações.

Pequizeiro (Pequi)

Saiba mais sobre o pequizeiro, uma árvore típica do Cerrado que possui um fruto muito utilizado na alimentação.

Plantas invasoras

Descubra o que são plantas invasoras e as características desses organismos capazes de se espalhar por áreas diferentes de seu lugar de origem.

Lobo-guará

Você já ouviu falar sobre o lobo-guará? Clique aqui e conheça algumas das principais características do maior canídeo da América do Sul.

Cerrado

Conheça as características gerais do Cerrado, segundo maior bioma do Brasil, domínio morfoclimático e hotspot mundial.

As vegetações Brasileiras

As vegetações brasileiras, Os tipos de vegetações brasileiras, As características das vegetações brasileiras, O clima e as vegetações brasileiras, Onde estão localizados os variados tipos de vegetações brasileiras.