William Shakespeare

William Shakespeare foi um escritor inglês, autor de peças famosas como “Hamlet”, “Macbeth” e “Romeu e Julieta”. Seus textos dramáticos fazem parte do teatro elisabetano.

Retrato do dramaturgo William Shakespeare.
Retrato do dramaturgo William Shakespeare.

William Shakespeare nasceu em abril de 1564, na cidade inglesa de Stratford-upon-Avon. Mais tarde, mudou-se para Londres, onde trabalhou como ator e iniciou sua carreira literária como autor de poesia épica e lírica. Mas foi como dramaturgo que se tornou conhecido e admirado no mundo inteiro.

O escritor, que faleceu em 23 de abril de 1616, em sua cidade natal, na Inglaterra, escreveu versos pertencentes ao classicismo. Já suas obras dramáticas fazem parte do teatro elisabetano e possuem caráter humanista. Uma de suas obras mais famosas é a tragédia de amor Romeu e Julieta.

Veja também: George Orwell — um importante autor do modernismo inglês

Resumo sobre William Shakespeare

  • William Shakespeare nasceu em 1564 e faleceu em 1616.

  • Além de dramaturgo, foi ator e também escreveu poesia épica e lírica.

  • Suas peças fazem parte do teatro elisabetano.

  • Seus poemas pertencem ao classicismo.

  • Uma de suas obras mais famosas é a peça de teatro Romeu e Julieta.

Videoaula sobre William Shakespeare

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Biografia de William Shakespeare

William Shakespeare nasceu em abril de 1564, na Inglaterra. Até hoje, não se sabe a data exata de seu nascimento, apesar de ele ser comemorado, comumente, no dia 23 de abril. De todo modo, há registro de seu batismo no dia 26 de abril de 1564, em uma igreja na cidade de Stratford-upon-Avon.

Mais tarde, o escritor teria estudado na King’s New School, ainda em Stratford. Já seu casamento com Anne Hathaway (1556-1623) aconteceu em 1582, quando Shakespeare tinha 18 anos de idade e, portanto, era oito anos mais jovem do que a esposa. No ano seguinte, nasceu a primeira filha do casal.

No final da década de 1580, o então ator foi viver em Londres e atuou nos palcos dessa cidade. Em 1593, iniciou sua carreira literária com a publicação do poema épico Vênus e Adônis.

Bem-sucedido como poeta, foi apenas em 1597 que ele começou a ser reconhecido como dramaturgo. Shakespeare escrevia para a companhia de teatro The Lord Chamberlain’s Men, a qual, em 1603, passou a ser chamada de The King’s Men, já que estava sendo apoiada pelo rei James I (1566-1625). O dramaturgo trabalhou nessa companhia até morrer, em 23 de abril de 1616, em Stratford.

O autor ficou famoso em seu tempo, ganhou dinheiro e, séculos após sua morte, é considerado o maior escritor de língua inglesa. No auge de seu sucesso, comprou uma grande casa em Stratford, de forma que vivia nessa cidade, mas também em Londres, onde suas peças eram encenadas.

Características das obras de William Shakespeare

→ Características das peças teatrais de William Shakespeare

As peças teatrais de William Shakespeare possuem as seguintes características:

  • teocentrismo elisabetano;

  • nacionalismo;

  • intertextualidade;

  • valorização da tradição oral;

  • lirismo filosófico;

  • caráter humanista.

→ Características da poesia de William Shakespeare

Já sua poesia apresenta características do classicismo:

  • poemas narrativos ou épicos;

  • sonetos líricos;

  • amor idealizado;

  • versos decassílabos;

  • bucolismo;

  • paradoxo;

  • antropocentrismo.

Leia também: Lord Byron — o autor inglês que foi um dos principais nomes do romantismo

Obras e fases de William Shakespeare

→ Fase 1: textos épicos e líricos

  • Vênus e Adônis

  • O estupro de Lucrécia

  • Sonetos

→ Fase 2: peças históricas, comédias leves e temática amorosa

  • Trabalhos de amores perdidos

  • A comédia dos erros

  • Os dois cavalheiros de Verona

  • Tito Andrônico

  • Romeu e Julieta

  • Ricardo III

  • Sonho de uma noite de verão

  • O mercador de Veneza

  • A megera domada

  • Henrique IV

  • Ricardo II

  • Henrique V

  • Noite de reis

  • As alegres comadres de Windsor

→ Fase 3: tragédias e comédias melancólicas

  • Júlio César

  • Hamlet

  • Muito barulho por nada

  • Troilo e Créssida

  • Medida por medida

  • Otelo

  • Rei Lear

  • Macbeth

  • Antônio e Cleópatra

  • Coriolano

→ Fase 4: tragicomédias

  • Conto de inverno

  • Cimbelino

  • A tempestade

Principais obras de William Shakespeare

  • Os dois cavalheiros de Verona (1591)

  • Romeu e Julieta (1592)

  • Ricardo III (1592 ou 1593)

  • Sonho de uma noite de verão (1594)

  • O mercador de Veneza (1594)

  • A megera domada (1594)

  • Henrique V (1598 ou 1599)

  • Noite de reis (1599)

  • As alegres comadres de Windsor (1599)

  • Júlio César (1599)

  • Hamlet (1599)

  • Muito barulho por nada (1600)

  • Otelo (1604)

  • Rei Lear (1605)

  • Macbeth (1606)

  • Sonetos (1609)

  • Cimbelino (1611)

  • A tempestade (1611)

Análise literária da obra Romeu e Julieta, de William Shakespeare

Capa do livro “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, publicado pela editora Companhia das Letras. [1]
Capa do livro “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, publicado pela editora Companhia das Letras. [1]

Romeu e Julieta, uma das obras mais famosas de William Shakespeare, é uma peça de teatro que conta a trágica história de amor entre dois jovens. Eles pertencem a famílias rivais, o que impede que Romeu (filho de Montecchio) e Julieta (filha de Capuleto) possam se casar. A peça é composta por cinco atos e se passa em Verona, na Itália.

A mãe de Julieta pretende casar a filha com Páris. Porém, em uma festa na casa dos Capuleto, Romeu, mascarado, encanta-se por Julieta. Eles se apaixonam, mas sabem que o amor é impossível, devido à rivalidade das duas famílias. Romeu decide pedir a ajuda de Frei Lourenço, que vê naquele amor uma possibilidade de acabar com o ódio entre as famílias.

A ama de Julieta ajuda o jovem casal a se encontrar. Mas, para complicar, Romeu acaba matando Tebaldo, sobrinho da senhora Capuleto. Frei Lourenço aconselha Romeu a fugir para Mântua. Enquanto ele está distante, a família de Julieta apressa seu casamento com Páris.

Então Frei Lourenço instrui Julieta para que ela tome o conteúdo de certo frasco na noite anterior ao casamento. O frasco contém uma substância que provoca sintomas semelhantes aos da morte, durante 24 horas. O frei planeja enviar cartas a Romeu para deixar o rapaz ciente do plano.

Quando Julieta acordar, planeja o frei, Romeu estará no sepulcro para levar a moça para Mântua. Entretanto, o plano de Frei Lourenço para que o casal fique junto não dá certo, pois a notícia da morte de Julieta chega a Romeu antes das cartas do frei. O rapaz decide tomar um veneno e assim morre. Ao acordar e ver o amado morto, Julieta se mata com um punhal. A peça se configura como uma tragédia devido à morte do casal.

Frases de William Shakespeare

Vamos ler, a seguir, algumas frases de William Shakespeare, extraídas de suas obras Otelo, Romeu e Julieta, Hamlet, Sonho de uma noite de verão e Henrique V:

  • “Resmungar por um infortúnio passado é a maneira mais segura de atrair outro.”

  • “Somente os mendigos conseguem contar sua riqueza.”

  • “Com a isca da mentira, pesca-se uma carpa da verdade.”

  • “O louco, o amante e o poeta são cheios de imaginação.”

  • “Os homens que falam menos são os mais valentes.”

  • “O amor não vê com os olhos, mas com a mente.”

Crédito de imagem

[1] Editora Companhia das Letras (reprodução)  

Por: Warley Souza

Artigos relacionados

A intertextualidade presente na arte literária

Aprimore seus conhecimentos em relação a esse fato!

George Orwell

Saiba quem foi o escritor inglês George Orwell. Descubra quais são as principais características de suas obras. Leia algumas frases do autor.

Gêneros literários

Conheça-os, estabelecendo familiaridade com suas principais características!

Lord Byron

Saiba quem foi o poeta inglês Lord Byron. Veja quais são as principais características de suas obras. Conheça um pouco da poesia desse autor.

Luís Vaz de Camões

Conheça a vida e a obra de Luís Vaz de Camões: seus poemas épicos e líricos, além de frases marcantes desse que é o mais importante escritor de língua portuguesa.