Diferenças entre a linguagem culta e a linguagem coloquial

Conhecer as diferenças entre a linguagem culta e a linguagem coloquial é importante para o aprimoramento das competências linguísticas dos falantes.

Você já ouviu falar sobre os níveis de linguagem?

A língua é um código utilizado para elaborar mensagens, sendo, portanto, um dos mais eficientes meios para a comunicação entre os falantes. Os níveis de linguagem dizem respeito a duas modalidades da língua, ambas executadas em diferentes contextos comunicacionais. São elas:

→ Linguagem culta: Essa modalidade é responsável por representar as práticas linguísticas embasadas nos modelos de uso encontrados em textos formais. É o modelo que deve ser utilizado na escrita, sobretudo nos textos não literários, pois segue rigidamente as regras gramaticais. A norma culta conta com maior prestígio social e normalmente é associada ao nível cultural do falante: quanto maior a escolarização, maior a adequação com a língua padrão. Observe o exemplo:

Venho solicitar a clarividente atenção de Vossa Excelência para que seja conjurada uma calamidade que está  prestes a desabar em cima da juventude feminina do Brasil. Refiro-me, senhor presidente, ao movimento entusiasta que está empolgando centenas de moças, atraindo-as para se transformarem em jogadoras de futebol, sem se levar em conta que a mulher não poderá praticar este esporte violento sem afetar, seriamente, o equilíbrio fisiológico de suas funções orgânicas, devido à natureza que dispôs a ser mãe. Ao que dizem os jornais, no Rio de Janeiro, já estão formados nada menos de dez quadros femininos. Em São Paulo e Belo Horizonte também já estão se constituindo outros. E, neste crescendo, dentro de um ano, é provável que em  todo o Brasil estejam organizados uns 200 clubes femininos de futebol: ou seja: 200 núcleos destroçados da  saúde de 2,2 mil futuras mães, que, além do mais, ficarão presas a uma mentalidade depressiva e propensa aos exibicionismos rudes e extravagantes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Coluna Pênalti. Carta Capital. 28 abr. 2010.

→ Linguagem coloquial: é aquela utilizada em nosso cotidiano nas situações em que o nível de formalidade é menor, portanto, requer menor adequação às regras gramaticais. A linguagem coloquial, ou linguagem popular, é mais dinâmica, sendo marcada por grande fluidez verbal, já que não existe a preocupação excessiva com a norma-padrão da língua. Nela são permitidos recursos expressivos da linguagem, como gírias, e pode ser mais facilmente encontrada nos textos literários, nos quais se admitem licenças poéticas. Observe um exemplo:

 

Até quando?

Não adianta olhar pro céu 
Com muita fé e pouca luta 
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer 
E muita greve, você pode, você deve, pode crer 
Não adianta olhar pro chão 
Virar a cara pra não ver 
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus 
Sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer!


GABRIEL, O PENSADOR. Seja você mesmo (mas não seja sempre o mesmo).
 Rio de Janeiro: Sony Music, 2001 (fragmento).

São notáveis as diferenças entre a linguagem culta e a linguagem coloquial, contudo, isso não significa que exista uma modalidade superior à outra. Ambas, variedade padrão e não padrão, devem ser respeitadas e seus usos devem estar condicionados ao contexto comunicacional no qual o falante está inserido. Saber quando utilizar cada uma das linguagens faz do falante um poliglota do próprio idioma que sabe definir o momento adequado para adotar cada um dos níveis de linguagem. É preciso ressaltar que, embora o conhecimento das variedades linguísticas amplie nossas possibilidades de comunicação, é a norma culta que garante a manutenção da unidade linguística de um país.

São dois os níveis de linguagem: a linguagem culta, que segue as regras gramaticais, e a linguagem coloquial, marcada pela informalidade

São dois os níveis de linguagem: a linguagem culta, que segue as regras gramaticais, e a linguagem coloquial, marcada pela informalidade

Por: Luana Castro Alves Perez

Artigos relacionados

Registros ou níveis de língua: por dentro da língua portuguesa

A diversidade da língua portuguesa: Clique e conheça os principais registros ou níveis de língua encontrados no português.

Prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias do Enem

Clique e saiba como estudar para a prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias do Enem.

Variações linguísticas

Acesse para aprender o que é uma variação linguística e quais são seus tipos: sociais (diastráticas), regionais (diatópicas), históricas (diacrônicas) e estilísticas (diafásicas).

Dicas de gramática para o Enem

Veja algumas dicas sobre os temas mais frequentes do Enem na área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, envolvendo a gramática da língua portuguesa.

Temas que mais caem em gramática para o Enem

Descubra quais conteúdos de gramática têm sido mais frequentes nas últimas provas do Enem e onde encontrar mais informações sobre eles.

Variações linguísticas x Preconceito linguístico

Variações linguísticas x Preconceito linguístico: Conheça a importância dos dialetos e registros na língua portuguesa.

Linguagem literária e não literária

Conheça as diferenças existentes entre a linguagem literária e a não literária!