Carbonários

Os carbonários — uma sociedade secreta com forte influência política — surgiram em Nápoles, na Itália, em 1810, no contexto das guerras napoleônicas.

Giuseppe Garibaldi era membro da sociedade dos carbonários e um dos principais agentes da Unificação Italiana
Giuseppe Garibaldi era membro da sociedade dos carbonários e um dos principais agentes da Unificação Italiana

Ao longo da história ocidental, em especial a partir da Idade Média, as sociedades secretas passaram a ter papel fundamental e, por vezes, decisivo nos grandes acontecimentos. Foi o caso das ordens de cavalaria (a ordem dos templários, por exemplo) e das corporações de ofício, instituições em que se originaram as lojas maçônicas (o termo maçom remete a construtor de casas, pedreiro). Essas sociedades secretas, com o irromper da modernidade, converteram-se em agrupamentos de nobres, burgueses, intelectuais, etc. Entre elas, uma das mais célebres foi a sociedade secreta dos carbonários, cujos integrantes participaram ativamente do processo de Unificação Italiana.

Como a maior parte das sociedades secretas, os carbonários mesclavam rituais religiosos (associados ao catolicismo) com programas políticos e atividades culturais. Desse modo, entre os seus integrantes, encontravam-se desde poetas até guerrilheiros e políticos. As reuniões, naturalmente, ocorriam em segredo e, geralmente, em cabanas de carvoeiros (daí o nome “carbonário”, pois provém de carbono, carvão.)

A Carbonária, como também era conhecida essa sociedade secreta, formou-se na cidade de Nápoles, na Itália, em 1810, em meio à onda das guerras napoleônicas. Do ponto de vista estritamente político, os carbonários combatiam ardentemente a estrutura do Estado Absolutista, sobretudo o modelo de absolutismo que exercia o império austríaco, que, à época, era soberano de vários reinos e principados italianos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em grande parte, os carbonários receberam o estímulo político dos ideais da Revolução Francesa e do nacionalismo incitado por Napoleão Bonaparte. Entretanto, apesar de serem profundamente antiabsolutistas, os líderes da Carbonária evitavam a guinada ao radicalismo revolucionário, pois temiam que a ordem institucional fosse completamente rompida, como ocorreu na fase do terror jacobino durante a Revolução Francesa.

A ação dos carbonários atravessou o século XIX. Desde a revolta napolitana, com líderes como Michele Morelli e Giuseppe Silvati, passando pela revolta da Lombardia, comandada pela Federazione Italiana e pelos integrantes do jornal carbonário Il Conciliatore, e chegando, enfim, aos líderes da Unificação, como o camisa-vermelha Giuseppe Garibaldi e o grande articulador do Risorgimento, Giuseppe Mazzini.

Por: Cláudio Fernandes

Artigos relacionados

Absolutismo

Saiba em que consistiu o fenômeno do absolutismo e também os motivos que o tornaram importante para a compreensão da modernidade.

Revolução Francesa

Fique por dentro dos aspectos principais deste que foi o acontecimento fundador da Idade Contemporânea: a Revolução Francesa.

Unificação Italiana

Saiba mais sobre a Unificação Italiana e que importância ela teve para a Península Itálica à época.