Variante delta da covid-19

A variante delta ou B.1.617.2 é uma variante do vírus causador da covid-19. Foi identificada pela primeira vez na Índia, em outubro de 2020.

A variante delta é uma das variantes existentes do vírus causador da covid-19.
A variante delta é uma das variantes existentes do vírus causador da covid-19.

A variante delta é uma das variantes do vírus SARS-CoV-2, o vírus causador da covid-19. Variantes surgem por meio de mutações genéticas, as quais são responsáveis por causar algumas diferenças entre as linhagens. No caso da variante delta, mutações, na região do genoma responsável pela produção da proteína Spike, garantiram que o vírus aumentasse a sua capacidade de infecção. Acredita-se que a variante é tão contagiosa quanto a catapora, porém não há dados definitivos sobre a capacidade dessa variante de provocar casos mais graves da doença.

Leia também: Máscaras de proteção: qual a sua eficácia?

Resumo sobre a variante delta

  • A variante B.1.617.2, também chamada de variante delta, foi identificada inicialmente na Índia.

  • Devido à grande capacidade de transmissão, a delta tornou-se a variante dominante em várias partes do mundo.

  • As vacinas disponíveis contra covid-19 são eficazes contra a variante delta.

  • Mesmo pessoas vacinadas devem continuar a adotar medidas de prevenção contra a covid-19, como higienizar as mãos, usar máscara e evitar aglomerações.

O que é a variante delta?

A variante delta é uma das variantes existentes do vírus SARS-CoV-2, causador da covid-19. Também conhecida como variante B.1.617.2, a variante delta foi identificada em outubro de 2020, na Índia, e rapidamente se espalhou por vários países, inclusive o Brasil. Em algumas regiões, como no Reino Unido, essa linhagem se tornou a dominante, sendo a maioria dos casos da doença registrados decorrente da infecção por essa variante.

A variante delta apresenta mutações no genoma responsáveis por orientar a produção da proteína Spike, também chamada de proteína S. Essa proteína aumenta a capacidade de adesão do vírus à célula humana e, consequentemente, a capacidade de infectar nossas células. Além disso, a modificação na proteína ajuda o vírus a escapar da ação do nosso sistema imunológico.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por que a variante delta causa tanta preocupação?

A variante delta apresenta uma taxa de transmissão muito maior do que as outras variantes conhecidas do vírus causador da covid-19. Acredita-se que ela seja 60% mais transmissível do que a variante alfa (B1.1.7), a qual foi identificada pela primeira vez no Reino Unido. Por ser mais transmissível, a preocupação é que o número de casos da doença aumente rapidamente, o que pode levar a novos colapsos nos sistemas de saúde do Brasil e do mundo.

Além disso, outra preocupação em relação à variante delta está no fato de que ela é capaz de escapar das defesas imunológicas adquiridas por pessoas que já se infectaram anteriormente com o coronavírus. Isso significa que apresenta um risco maior de provocar reinfecções.

Leia também: O que é uma pandemia?

Letalidade da variante delta

Até o momento, não se sabe se a variante delta provoca casos mais graves ou é mais letal do que as outras variantes conhecidas. O Centro de Controle de Doenças norte-americano (CDC), no entanto, afirma que alguns dados sugerem que a variante delta possa causar doenças mais graves do que as outras variantes em pessoas não vacinadas.

Alguns especialistas afirmam, no entanto, que, devido ao fato de ser mais transmissível, a variante acaba infectando mais pessoas e, portanto, causando mais mortes, o que não significa necessariamente que ela seja mais letal.

A vacinação e a variante delta

Mulher de máscara sendo vacinada no braço
Até o momento, as vacinas demonstraram ser eficazes contra a variante delta.

Até o momento, sabe-se que as vacinas garantem proteção contra a variante delta e outras variantes do vírus SARS-CoV-2. Entretanto, a eficácia dos imunizantes é relativamente menor quando falamos da delta. Vale salientar que as pessoas vacinadas que adquirem a covid-19 apresentam um risco reduzido de desenvolverem a forma grave da doença.

A eficácia das vacinas contra a variante delta é maior quando a pessoa completa todo o esquema vacinal, ou seja, após o recebimento das duas doses (com exceção da vacina da Janssen, que apresenta dose única). Estudos sugerem que a eficácia em indivíduos que receberam apenas uma dose é bastante baixa, daí a necessidade de procurar os postos de vacinação quando a segunda dose estiver disponível.

Leia também: Soro e vacina — entenda a forma de atuação de cada um desses agentes imunizantes

Prevenção contra a variante delta

Para se proteger contra a variante delta, é fundamental continuar seguindo todas as recomendações para evitar a covid-19. Isso inclui fazer uso de máscara, manter distância física de outras pessoas, evitar aglomerações, higienizar sempre as mãos e vacinar-se. É importante também que mesmo pessoas vacinadas continuem respeitando as medidas de prevenção contra a doença.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

COVID-19

Conheça mais sobre a COVID-19 e aprenda quais são os seus sintomas e como se proteger dessa doença, que já levou várias pessoas à morte.

Coronavírus

Você já ouviu falar sobre os coronavírus? Clique aqui e conheça mais sobre essa família viral, que provoca desde resfriados até síndromes respiratórias graves.

Máscaras de proteção: qual sua eficácia?

Você sabia que as máscaras de proteção são uma forma de proteger contra a Covid-19? Clique aqui e conheça os tipos de máscara utilizados e qual sua eficácia.

Segunda onda de covid-19 no Brasil

O que você sabe sobre a segunda onda de covid-19 no Brasil? Clique aqui e entenda mais sobre como a pandemia de covid-19 está se comportando.

Sistema imunitário

Aprenda como funciona o sistema imunitário e quais são os seus principais componentes e modo de atuação.

Vírus

Conheça as características desses sistemas moleculares de tamanho diminuto.