Hepatite

Hepatite é uma inflamação do fígado. Pode ter causa viral ou não e pode se manifestar de forma aguda ou crônica. As formas crônicas podem evoluir para cirrose e câncer.

Lupa mostra vírus no fígado.
A hepatite pode apresentar diferentes causas, sendo uma delas a infecção por alguns tipos de vírus.

Hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por diferentes fatores, desde a infecção por alguns tipos de vírus até o uso de álcool, medicamentos e alterações no sistema imunológico (hepatites autoimunes). A hepatite pode ser assintomática ou provocar sintomas como febre, náusea, vômitos, mal-estar geral, cansaço, dor abdominal, perda de apetite, amarelamento de olhos e pele (icterícia), fezes claras e urina escura.

Como apresenta diferentes causas, a doença possui diferentes formas de prevenção, como lavar as mãos, beber água tratada, usar preservativo nas relações sexuais, não compartilhar objetos cortantes e vacinar-se. A vacinação, até o momento, está disponível para as hepatites A e B.

Leia também: Herpes — doença viral que acomete várias pessoas em todo o mundo

Resumo sobre hepatite

  • Hepatite é uma inflamação do fígado.

  • A hepatite pode ser viral ou apresentar outras causas.

  • As hepatites A, B, C, D e E são hepatites virais.

  • As hepatites A e B podem ser prevenidas por meio de vacinação.

  • Hepatites autoimune, medicamentosa e alcoólica são não virais.

  • Febre, náusea, vômitos, mal-estar geral, cansaço, dor abdominal, perda de apetite, amarelamento de olhos e pele (icterícia), fezes claras e urina escura são sintomas da hepatite.

Afinal, o que é hepatite?

Hepatite é um termo genérico usado para fazer referência à inflamação do fígado. Suas causas vão desde infecções virais até o consumo exagerado de álcool e uso de alguns tipos de medicamento.

Essa doença é considerada aguda quando os sintomas persistem por um tempo inferior a seis meses. Quando uma pessoa apresenta uma inflamação do fígado persistente, com duração maior que seis meses, há um quadro de hepatite crônica. De maneira geral, as hepatites agudas tendem a ter uma evolução benigna. Entretanto, mesmo a forma aguda pode ser agressiva e até mesmo levar o indivíduo à morte. As formas crônicas podem evoluir para cirrose ou câncer de fígado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Hepatites virais

Hepatites virais destacam-se como as formas mais comuns de hepatite e são causadas por infecções por vírus. Os vírus que causam hepatites virais mais relevantes são vírus da hepatite A (HAV), vírus da hepatite B (HBV), vírus da hepatite C (HCV), vírus da hepatite D (HDV) e vírus da hepatite E (HEV). Outros vírus também podem provocar hepatite, porém a sua importância clínica e epidemiológica é menor.

  • Hepatite A: sua forma de transmissão é fecal-oral, estando, portanto, relacionada diretamente com hábitos de higiene, condições de saneamento básico e qualidade de alimentos e água. É uma doença com vacinação prevista no Calendário Nacional de Vacinação, sendo essa uma importante forma de prevenção. Além disso, a hepatite A pode ser prevenida lavando as mãos, cozinhando e higienizando adequadamente os alimentos, bebendo água tratada e lavando adequadamente pratos, copos, talheres e mamadeiras.

  • Hepatite B: a hepatite B apresenta como principal forma de transmissão a via sexual, sendo importante, portanto, o uso de preservativos em todas as relações sexuais. Além disso, essa hepatite pode ser transmitida por meio de compartilhamento de seringas, agulhas e objetos de higiene contaminados com sangue, como lâminas de barbear e escovas de dente; procedimentos médico-odontológicos, hemodiálise e transfusão de sangue que não obedecem normas de biossegurança; uso de materiais não esterilizados por manicures e tatuadores; e transmissão da mãe para o filho durante a gestação ou parto. A hepatite B é um tipo de hepatite que pode ser prevenido por meio de vacinação, evitando as situações descritas anteriormente, além do já citado uso de preservativo.

  • Hepatite C: a principal forma de transmissão da hepatite C se dá por meio do contato com sangue contaminado e uso compartilhado de materiais que perfuram a pele, como agulhas, alicates de cutícula e lâminas de barbear. Para se prevenir dessa doença, é importante não compartilhar objetos que podem conter sangue e exigir material esterilizado ou descartável em consultórios médicos, odontológicos, salões, barbearias e estúdios de tatuagem. Em salões, por exemplo, é interessante que cada pessoa leve seu kit com alicate, cortador de unhas e espátulas.

  • Hepatite D: a hepatite D ou delta está associada à infecção pelo vírus da hepatite B. Desse modo, as formas de transmissão e de prevenção são as mesmas. Como a hepatite D está associada com a presença do vírus B, a vacinação contra hepatite B também garante proteção conta a infecção pelo vírus D.

  • Hepatite E: apresenta transmissão semelhante à da hepatite A, tendo, portanto, as mesmas formas de prevenção. Vale destacar ainda que a hepatite E está associada ao consumo de carne suína malcozida ou crua. No Brasil, a infecção é considerada de baixa ocorrência.

Leia também: Cinco doenças comuns a homens e animais

Hepatites não virais

Além de ser causada por vírus, outros agentes podem ser responsáveis por desencadear inflamação no fígado. O uso de medicamentos, chás, alterações no sistema imunológico e o consumo de álcool são algumas das causas não virais de hepatite.

  • Hepatite alcoólica

O alcoolismo é um grave problema de saúde pública, uma vez que o indivíduo coloca em risco sua vida e das pessoas em sua volta. Uma das complicações do alcoolismo é o desenvolvimento da hepatite alcoólica, a qual se destaca como uma importante lesão pré-cirrótica.

  • Hepatite medicamentosa

A hepatite medicamentosa ou hepatite induzida por medicamentos é uma inflamação no fígado que ocorre devido ao uso de alguns fármacos, tais como antibióticos, anti-inflamatórios não esteroides e anticonvulsivantes. Vale salientar que o uso de plantas medicinais, medicamentos tradicionais e fitoterápicos também podem provocar hepatite.

  • Hepatite autoimune

A hepatite autoimune ocorre como consequência de uma falha no sistema imunológico do indivíduo. Nesse caso, observa-se a produção de anticorpos que atacam o próprio fígado, levando à inflamação.

Sintomas da hepatite

 Icterícia em olhos de mulher
Olhos e pele amarelados podem ser sintoma de hepatite.

As hepatites podem ou não provocar sintomas. Quando os sintomas surgem, eles podem ser: febre, náusea, vômitos, mal-estar geral, cansaço, dor abdominal, perda de apetite, amarelamento de olhos e pele (icterícia), fezes claras e urina escura. Apesar de alguns sintomas serem pouco específicos, a presença de icterícia, fezes claras e coloração escura da urina são bem característicos de hepatites.

Tratamento da hepatite

As hepatites agudas não possuem tratamento específico, sendo recomendado repouso e que o paciente não consuma álcool. Medicamentos para aliviar os sintomas podem ser recomendados, entretanto, eles não devem ser usados sem orientação médica, uma vez que alguns deles podem prejudicar ainda mais o fígado.

As hepatites crônicas merecem muita atenção, pois apresentam risco de progredir para cirrose ou câncer de fígado. As hepatites B e D são tratadas com medicamentos, disponíveis no SUS, os quais controlam as infecções e reduzem o risco de complicações. Para a hepatite C, há medicamentos que curam mais de 95% dos casos.

Leia também: Meningite — a grave inflamação que acomete as meninges

Hepatite misteriosa em crianças

Em 2022, o mundo se deparou com um surto de hepatite misteriosa em crianças. Até maio de 2022, mais de 200 casos haviam sido identificados em diferentes partes do mundo. A condição misteriosa se trata de uma hepatite súbita que não apresenta relação com os principais vírus causadores de hepatite (HAV, HBV, HCV, HDV e HEV). Além disso, apesar de especulações, a doença não está relacionada com a vacina contra covid-19, uma vez que a maioria das crianças doentes não havia sido vacinada.

A origem da inflamação permanece desconhecida. Entretanto, há hipóteses de que a doença esteja relacionada com um adenovírus. Outra linha de pesquisa avalia se a doença pode estar relacionada com o SARS-CoV-2.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

COVID-19

Conheça mais sobre a COVID-19 e aprenda quais são os seus sintomas e como se proteger dessa doença, que já levou várias pessoas à morte.

Fígado

Entenda melhor a estrutura do fígado e conheça algumas das principais funções desse importante órgão do corpo humano.

Gripe, hepatite, herpes e poliomielite

Clique aqui e conheça as formas de contaminação das seguintes doenças virais: gripe, hepatite, herpes e poliomielite. Veja também como evitá-las.

Hepatite A

Saiba mais sobre a hepatite A, seus sintomas, formas de transmissão, prevenção e tratamento.

Hepatite B

Conheça aspectos interessantes da hepatite B, uma doença viral sexualmente transmissível.

Hepatite C

Saiba mais sobre a hepatite C, uma doença viral que pode afetar gravemente o fígado.

Hepatite D

Saiba mais sobre a hepatite D, uma doença viral que pode ser transmitida por relação sexual.

Hepatites virais

Aprenda mais sobre as hepatites virais clicando aqui! Descreveremos o que são essas hepatites, conheceremos seus tipos e tratamentos disponíveis.

Álcool

Conheça a composição química do álcool, seu efeito sobre o organismo, por que ele é considerado uma droga e as tristes consequências do alcoolismo.