Desequilíbrio ambiental

Desequilíbrio ambiental pode ocorrer como consequência da ação humana e também de eventos naturais que perturbam o equilíbrio dos ecossistemas.

As queimadas perturbam o equilíbrio natural do ecossistema, provocando a morte de várias espécies e destruição do habitat.
As queimadas perturbam o equilíbrio natural do ecossistema, provocando a morte de várias espécies e destruição do habitat.

Desequilíbrio ambiental ocorre quando determinado evento perturba o equilíbrio natural existente em um ecossistema. Cada ecossistema apresenta características únicas, com espécies adaptadas a viverem naquele local. Em algumas situações, fatores naturais bem como a ação do homem podem colocar em risco o equilíbrio ali presente. Quando inserimos uma espécie nova em um ecossistema, por exemplo, podemos fazer com que a competição entre organismos aumente, causando um desequilíbrio. Também provocamos desequilíbrio ambiental em outras situações, como quando poluímos, desmatamos e praticamos queimadas.

Leia mais: Queimadas no Pantanal – origem está na transformação de áreas de vegetação nativa em pastagem

Resumo sobre desequilíbrio ambiental

  • O desequilíbrio ambiental ocorre quando determinado evento perturba o equilíbrio natural do ecossistema.
  • O homem é considerado um dos principais responsáveis por provocar desequilíbrio ambiental.
  • Desmatamento, poluição e queimadas podem provocar desequilíbrio ambiental.
  • É fundamental preservar o meio ambiente para evitar desequilíbrio ambiental e garantir melhor qualidade de vida para as próximas gerações.
  • Fatores naturais também podem provocar desequilíbrio ambiental.

Desequilíbrio ambiental

Seres vivos e o meio ambiente estão, em um ecossistema, em perfeito equilíbrio. Os fatores abióticos fornecem condições adequadas para o desenvolvimento de diferentes espécies, e elas estabelecem interações ecológicas umas com as outras que permitem a sua sobrevivência. Quando o meio em que essas espécies vivem é alterado ou as relações estabelecidas entre os seres vivos sofrem alguma interferência, o equilíbrio é quebrado e dizemos que ocorreu um desequilíbrio ambiental.

Tanto o ambiente físico quanto os seres vivos que compõem o ecossistema são fundamentais para a harmonia deste. Se uma única espécie é dizimada ou então aumenta excessivamente em número, toda a cadeia trófica é impactada. Imagine, por exemplo, que a expansão de uma cidade faça com que uma grande área verde seja desmatada. Muitos dos animais que ali vivem ficam sem alimento e partem em busca de um local mais adequado para sua sobrevivência. Aos poucos, moradores começam a perceber que suas casas são mais frequentemente invadidas por animais silvestres, como cobras.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Apesar de esse ser um exemplo hipotético, é uma situação vivenciada em muitas regiões. Isso acontece porque o habitat que esses animais vivem é frequentemente destruído, e, sem alimento e abrigo, esses organismos acabam invadindo as cidades. Essa “invasão”, portanto, nada mais é que uma consequência do desequilíbrio ambiental.

Leia mais: Queimadas na Amazônia – duas consequências são a perda de biodiversidade e a queda da qualidade do ar

O que causa desequilíbrio ambiental?

O homem é considerado um dos principais responsáveis por provocar desequilíbrio ambiental, desencadeando vários eventos que perturbam as características naturais dos ecossistemas. Dentre os fatores perturbadores provocados por ele, podemos citar:

  • Poluição
  • Desmatamento
  • Emissão de gases do efeito estufa
  • Descarte inadequado de lixo
  • Queimadas
  • Caça e tráfico de espécies
  • Pesca excessiva
  • Aumento das grandes cidades

Alguns desses fatores provocam desequilíbrio imediato no ecossistema impactado, entretanto, em algumas situações, as consequências das perturbações demoram anos para serem percebidas. O maior problema dessa última situação está no fato de que, por não terem um efeito perceptível no curto prazo, muitas pessoas não são capazes de entender como algumas de suas ações podem ser prejudiciais ao meio ambiente e continuam contribuindo para o desequilíbrio ambiental.

Horizonte com formação de tempestade e presença de raios.
Tempestades intensas podem provocar desequilíbrio ambiental.

Engana-se quem pensa que apenas os seres humanos são responsáveis por provocar desequilíbrio ambiental. Algumas situações naturais podem também causar o problema. Podemos observá-lo após situações como grandes tempestades, vendavais, terremotos, maremotos e furacões. Esses eventos naturais provocam, geralmente, desequilíbrios súbitos, e o tempo de recuperação do ambiente pode ser extremamente longo a depender da intensidade do desastre ambiental.

  • Videoaula sobre poluição

Consequências do desequilíbrio ambiental

O desequilíbrio ambiental pode provocar uma série de consequências drásticas ao planeta. Ao desmatarmos uma floresta tropical, por exemplo, somos responsáveis pela redução da população de várias espécies e até mesmo a extinção de algumas. Além disso, ao destruirmos essas regiões, estamos impactando negativamente no clima, uma vez que florestas tropicais estão relacionadas com a manutenção da umidade relativa do ar e o regime de chuvas. 

Quando o assunto é poluição, nós também enfrentamos graves consequências de nossas ações. Ao poluirmos a atmosfera, por exemplo, estamos contribuindo com a intensificação do efeito estufa e, consequentemente, com as mudanças climáticas. Além disso, a poluição atmosférica desencadeia uma série de problemas respiratórios e oculares nos seres humanos.

O desequilíbrio ambiental está relacionado até mesmo com o aumento de pandemias. No ano de 2020, a pandemia de covid-19 causou a morte de várias pessoas, e, apesar de a origem do vírus ainda não ser bem conhecida, acredita-se que esteja relacionada com o contato humano com animais silvestres. O contato com esses animais tende a aumentar, uma vez que há cada vez mais destruição do habitat desses seres, que migram para áreas onde os seres humanos vivem em busca de recursos para sua sobrevivência. Com isso, é cada vez maior a circulação de vetores de doenças.

Apesar de muitas pessoas não serem capazes de compreender a importância da preservação ambiental, fica cada vez mais claro que o ser humano está contribuindo para a redução da própria qualidade de vida. Alterações climáticas, aumento de doenças, redução da qualidade do ar e da água, extinção de espécies, redução da qualidade do solo e diminuição das áreas verdes são apenas algumas das consequências do desequilíbrio ambiental. É preciso agir agora para frear algumas dessas consequências e garantir melhor qualidade de vida para as próximas gerações.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Desmatamento

Entenda as principais causas do desmatamento e conheça algumas das soluções possíveis para o problema. Veja o que essa prática gera para o planeta.

Ecossistema

Ecossistema, planeta, Terra, superfície, paisagens naturais, florestas tropicais, Savanas, Estepes e pradarias, Vegetação desértica, florestas temperadas, tundra, climática, relevo, raios solares, floresta Amazônica.

Furacão

Furacão, o que é um Furacão, como se forma um Furacão, a classificação de Furacão, intensidade de um Furacão, nomes distintos dos Furacões, a fúria de um Furacão.

Poluição

Vamos falar um pouco sobre poluição? Neste texto explicaremos o que é poluição, suas causas e consequências, e apresentaremos seus principais tipos.

Poluição Atmosférica

Clique aqui e confira as consequências causadas pela poluição atmosférica!

Queimadas

Entenda o que são as queimadas e quais as suas áreas de ocorrência no Brasil e no mundo, bem como aprenda suas consequências para o meio ambiente.

Queimadas na Amazônia

Saiba quais são as origens e principais causas das queimadas na Amazônia e entenda as consequências dessa prática para o meio ambiente.

Terremotos

Saiba mais sobre as causas dos terremotos, as suas diferentes intensidades e consequências.