A concordância relativa ao verbo ser

Estudar a concordância verbal é, basicamente, compreender os mecanismos que ligam o verbo ao sujeito da oração. Em termos gerais, temos que aquele concorda com este em número (singular/plural) e pessoa gramatical (1ª/2ª/3ª). Entretanto, tendo em vista a complexidade dos fatos linguísticos, sobretudo no que tange ao assunto em questão, vale mencionar que esse se perfaz de alguns pormenores, os quais vão além da regra básica, antes mencionada.


Em função disso, estabelecer familiaridade com tais regras é condição primordial para um bom desempenho linguístico, principalmente no que se refere a situações formais de interlocução, tanto relacionadas à oralidade quanto à escrita. Nesse sentido, o artigo em questão se refere ao estudo do verbo ser, ora considerado um caso de particular interesse, visto que em algumas circunstâncias ele deixa de concordar com o sujeito para concordar com o predicativo e, em outras, pode concordar com um ou com outro. 


Dessa forma, atemo-nos às elucidações descritas a seguir:


* Nos casos referentes à quantidade (medida, valor, preço e peso), ele é invariável:


Duas horas é muito pouco.

Quinhentos reais é insuficiente para a sobrevivência de uma família.


* No que tange a indicações de tempo, o verbo ser concorda com a expressão numérica mais próxima:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Daqui até lá são quatro horas de viagem.

Já é meio-dia.

Hoje são vinte e dois de dezembro.


*Em se tratando de dois substantivos comuns, quando colocado entre um substantivo comum no singular e outro no plural, o verbo ficará no plural, independentemente da ordem em que se encontrarem dispostos na oração:


Pedra são obstáculos que teremos de enfrentar.  


* Em casos relacionados a um nome próprio e um comum, quando colocado entre tais, o verbo tende a concordar com o nome próprio. No caso de aparecer entre um pronome pessoal e um substantivo comum ou próprio, o verbo concorda com o pronome:


João foi o professor mais dedicado.

Patrícia sou eu.

O médico é ele.


* Em situações relacionadas a um substantivo e um pronome, quando colocado entre ambos, desde que o pronome não seja pessoal, a concordância do referido verbo se dá com o substantivo:
Esses são assuntos pelos quais nem me interesso.

Quais são as propostas?

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

O verbo ser representa um caso particular de concordância

O verbo ser representa um caso particular de concordância

Por: Vânia Maria do Nascimento Duarte

Artigos relacionados

Verbos - aspectos estruturais

Constate acerca de importantes pressupostos que nortearão seus conhecimentos!

Os verbos e as dúvidas

Amplie seus conhecimentos em relação a este assunto.

Conjugando os verbos auxiliares

Atenha-se aos traços que lhes são peculiares!

A classificação dos verbos

Atenha-se às características que norteiam esse fato linguístico!