Teoria da Relatividade Geral

Ilustração mostrando a deformação no espaço-tempo
Ilustração mostrando a deformação no espaço-tempo

Disposto a explicar com maior clareza a atração gravitacional entre os corpos, Albert Einstein abandonou a noção de força explicada por Isaac Newton e introduziu a noção de espaço curvo.

Analisando as leis da Física em referenciais inerciais, Einstein propôs a Teoria da Relatividade Restrita, sendo que no ano de 1915, mudando os referenciais de análise, ou seja, analisando as leis da Física nos referenciais acelerados, ele desenvolveu uma teoria nova para a gravitação, chamada de Teoria da Relatividade Geral.

Se observarmos a ilustração acima, veremos que há uma massa B deixada sobre uma superfície com características elásticas, ou seja, essa superfície pode ser deformada quando colocada sobre ela um massa densa.

Na figura vemos que a massa B provoca uma deformação na superfície C. Dessa forma, a massa C tende a ir em direção à B. Segundo Einstein, isso acontece não pelo fato de existir uma força de intensidade atrativa, mas pelo fato de o corpo seguir a linha do espaço curvo.

Assim, Einstein propôs que os corpos produzem à sua volta uma curvatura do espaço. Ele ainda afirmou que a curvatura do espaço está diretamente relacionada com a massa do corpo, ou seja, quanto maior a massa do corpo, maior será a curvatura. 

Einstein propôs em sua teoria que tal fato ocorreria também com a luz, isto é, a luz também seria atraída pelos corpos, porém não seria visível a não ser que passasse próxima a corpos com muita massa, como o Sol, por exemplo.

Sua teoria pôde ser confirmada graças a um eclipse solar ocorrido no ano de 1919, no qual vários astrônomos vieram ao Brasil, mais precisamente na cidade de Sobral – CE, onde puderam fotografar estrelas em plena luz do dia.

De posse das fotos, fizeram as comparações entre a posição aparente e a posição onde ela deveria estar. Com isso foi possível verificar que o raio de luz sofreu desvio ao passar próximo ao Sol.

“O problema concebido por meu cérebro foi resolvido pelo luminoso céu do Brasil”, famosa frase pronunciada por Einstein.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Aproveite para conferir nossa videoaula relacionada ao assunto:

Por: Domiciano Correa Marques da Silva

Artigos relacionados

A medida da velocidade da luz

Veja aqui como Olaus Roemer conseguiu estabelecer a medida da velocidade da luz, tomando como base o movimento da lua de Júpiter.

Albert Einstein

Quem foi Albert Einstein? Acesse o texto e descubra mais sobre sua vida pessoal, carreira e legado. Conheça as descobertas de Einstein que revolucionaram a física.

Interações fundamentais da natureza

Conheça as quatro interações fundamentais da natureza e saiba onde elas estão presentes.

O que aconteceria se alguém corresse como o Flash?

Você gostaria de correr tão rápido quanto o Flash? Clique aqui e veja o que aconteceria se alguém atingisse a supervelocidade!

Ondas gravitacionais

Quando corpos de grandes massas, como estrelas anãs brancas, estrelas de nêutrons ou prótons, orbitam entre si, formando sistemas binários, ou quando buracos negros colidem-se, surgem as ondas gravitacionais. Conheça o que são essas ondas que deformam o espaço-tempo e que podem ser detectadas a grandes distâncias.

Paradoxo dos gêmeos

Entenda o paradoxo dos gêmeos e as conclusões que podem ser tiradas por meio de uma análise qualitativa desse problema.

Teoria das Cordas

Você conhece a Teoria das Cordas ou gostaria de saber mais sobre esse assunto? Acesse este texto e confira uma explicação descomplicada sobre essa teoria, que apresenta a matéria e as interações presentes na natureza como modos de vibração presentes em cordas unidimensionais.

Viajar no tempo é possível?

Clique aqui e entenda por que as viagens no tempo são totalmente improváveis e conheça as leis da Física que impedem um passeio pelos séculos.