Classificação dos materiais magnéticos

A classificação dos materiais magnéticos é feita de acordo com a origem e a forma de interação entre os momentos angulares das substâncias.

Muitos dispositivos que utilizamos no nosso cotidiano funcionam a partir do magnetismo. Alguns exemplos são os motores elétricos, geradores, transformadores, cartões magnéticos, rádio, entre vários outros.

Todos os materiais possuem características magnéticas. O magnetismo dos materiais tem origem na combinação entre o momento angular orbital e o momento angular de spin dos átomos, que dão origem aos dipolos magnéticos microscópicos, fazendo com que cada átomo se comporte como um pequeno ímã. Assim, podemos dizer que o magnetismo é uma propriedade dos materiais que tem origem na estrutura molecular.

Os materiais podem ser classificados em três tipos de acordo com o magnetismo: diamagnéticos, paramagnéticos e ferromagnéticos. Essa distinção é feita considerando-se a origem e a forma como os dipolos magnéticos interagem. São essas características que determinam como o material comporta-se na presença de outro campo magnético.

Materiais diamagnéticos

Quando um material diamagnético é colocado na presença de um campo magnético externo, estabelece-se em seu interior outro campo magnético em sentido oposto ao qual ele foi submetido e que desaparece quando o campo externo é removido. É o mesmo que dizer que esse tipo de material é repelido pelo campo magnético.

Todos os materiais podem ser considerados diamagnéticos, porém essa característica é insignificante quando o material é ferromagnético ou paramagnético. Macroscopicamente, esses materiais são caracterizados por não serem atraídos pelos ímãs. Alguns exemplos são a água, madeira, plástico e alguns metais, como o mercúrio, o ouro e a prata.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Materiais Paramagnéticos

Os materiais paramagnéticos são aqueles que têm seus momentos angulares alinhados ao serem colocados nas proximidades de um campo magnético. Esse alinhamento ocorre paralelamente ao campo magnético externo e faz com que o material se comporte da mesma forma que o ímã normal. Sendo assim, eles são atraídos pelos ímãs e passam a ter as mesmas características que eles. Entretanto, quando o campo externo é retirado, o material perde suas propriedades magnéticas e volta “a comportar-se normalmente”. Exemplos: alumínio, sódio, magnésio e cálcio.

Materiais Ferromagnéticos

São classificados como ferromagnéticos os materiais que possuem memória magnética, isto é, quando são submetidos a um campo magnético externo, eles têm seus momentos angulares alinhados e passam a comportar-se da mesma forma que o ímã. Além disso, essas características permanecem mesmo após o ímã ser removido. Alguns exemplos são o ferro, níquel, cobalto e algumas ligas.


Aproveite para conferir nossa videoaula relacionada ao assunto:

O ímã tem um forte poder de atração por ser constituído de material ferromagnético

O ímã tem um forte poder de atração por ser constituído de material ferromagnético

Por: Mariane Mendes Teixeira

Artigos relacionados

Campo magnético

A região que envolve a massa magnética e dentro da qual ela consegue exercer ações magnéticas é chamada de campo magnético. Confira mais sobre suas propriedades aqui!

Eletroímãs

Clique aqui para compreender como são gerados os campos magnéticos de um eletroímã e saiba como construir seu próprio eletroímã!

Experimento de Oersted

Clique aqui e confira como Oersted fez o experimento que comprovou a relação entre corrente elétrica e a criação de campos magnéticos.

Magnetismo

Clique aqui e entenda em que consiste o estudo do magnetismo!

Materiais Ferromagnéticos

Os materiais ferromagnéticos se imantam fortemente se colocados na presença de um campo magnético externo.

Materiais Paramagnéticos

Um campo magnético externo tende a orientar os ímãs microscópicos em um material paramagnético.

Materiais diamagnéticos

Clique aqui e saiba mais acerca das propriedades dos materiais diamagnéticos!

Processos de imantação

Clique aqui e conheça quais são os processos de imantação, formas de transformar um material não magnetizado temporariamente em um ímã.