Ano-Novo e Réveillon

A comemoração do Ano-Novo é sempre cheia de expectativas positivas para as novas possibilidades e uma nova etapa que vai começar, fazendo desse momento uma grande celebração praticamente no mundo todo.

Mesmo sabendo que essa mudança de ciclo é algo simbólico, a instituição de uma data para comemorar a virada do ano levou em consideração diversos aspectos, desde o formato do calendário, crenças religiosas até a localização geográfica. Por causa disso, o Ano-Novo é celebrado em períodos diferentes em alguns países.

Leia também: Quando surgiu o Natal?

Queima de fogos de artifício é tradição nas comemorações do Ano-Novo. [1]
Queima de fogos de artifício é tradição nas comemorações do Ano-Novo. [1]

Origem do Ano-Novo

De acordo com o calendário gregoriano, o qual utilizamos no Brasil e também o que é adotado na maior parte do mundo, o Ano-Novo é comemorado no dia 1º de janeiro. Mas muita coisa aconteceu até a definição dessa data.

Primeiramente, o Ano-Novo costumava ser celebrado pelos babilônicos no surgimento da lua nova que marcava o início da primavera, na qual os dias e noites tinham a mesma duração. Com isso, a data era possivelmente comemorada em 19 de março, a mesma utilizada hoje pelos esotéricos. Como para os egípcios, persas e fenícios a primavera chegava depois em seus calendários, a data de Ano-Novo para eles era 23 de março.

Apesar disso, a data de comemoração do Ano-Novo estipulada em calendário foi dada por muitos cristãos como uma grande comemoração entre os dias 25 de março e 1º de abril. Mas, para finalmente termos a confirmação do dia 1º de janeiro como a data de celebração do Ano-Novo, foi necessário que o Papa Gregório XIII, em 1582, adotasse para o calendário gregoriano a celebração oficial da data.

A história do Ano-Novo como 1º de janeiro começou com a ascensão do Império Romano e a implantação do calendário juliano, em homenagem ao imperador Júlio César. Para o povo romano, janeiro era um mês consagrado ao deus Janus (de onde vem “Ianuarius”, que significa janeiro em latim e era o primeiro mês do calendário romano). Para eles, Janus é o deus das transições, dos começos e dos fins.

Com a queda do Império Romano no século V, a Igreja Católica ganhou poder e estabeleceu que o 1º de janeiro era uma data pagã. O dia 25 de março, então, foi escolhido como o Ano-Novo por marcar o dia do aparecimento do anjo Gabriel para Maria, mãe de Jesus.

Somente no século XVI, o Papa Gregório XIII introduziu o calendário gregoriano para os países católicos e reestabeleceu o dia 1º de janeiro como Ano-Novo. Na Inglaterra, que na época professava a religião protestante, a celebração continuou em 25 de março.

Em 1752 houve um ato parlamentar que alinhou a Inglaterra aos países europeus cristãos e, atualmente, a maioria dos países segue o calendário gregoriano e celebra o novo ano em 1º de janeiro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Relação com o Dia da Mentira

O que quase ninguém sabe é que essa definição da data oficial de Ano-Novo gerou outra data muita famosa no nosso calendário: o Dia da Mentira. O motivo é que, quando houve a definição da data oficial como 1º de janeiro, muitas pessoas apresentaram resistência e continuaram comemorando a virada do ano no primeiro dia de abril. Com isso, o povo mais conservador passou a receber chacotas e convites para festas que não existiam e, por isso, foi criado o Dia da Mentira.

E o nome Revéillon?

O termo “Revéillon” também é muito utilizado pelas pessoas para se referir ao Ano-Novo. Essa palavra tem origem francesa e se refere a termos como “despertar”, “acordar”. Por isso, nesse sentido, ela pode ser usada como o despertar de um novo ano.

Inicialmente, em meados do século XIX, essa palavra era utilizada para falar da ceia de Natal. Depois, foi se popularizando para descrever a virada do ano.

Leia também: Qual é a origem do Halloween?

Países que comemoram o Ano-Novo em outras datas

Mesmo com a definição do dia 1º de janeiro como a data que marca a abertura de um novo ano, alguns países ainda celebram a data em um dia diferente. Para isso, fatores como a cultura, religião e localização geográfica influenciam a escolha. Veja algumas comemorações pelo mundo.

  • China

A data não é fixa e costuma ser celebrada entre o final de janeiro e início de fevereiro. Eles não seguem o calendário gregoriano, e sim o lunar. Com isso, a celebração começa cerca de uma semana antes da virada com diversos rituais da cultura chinesa.

  • Israel

A celebração também não tem data fixa. É realizada com a chegada da primeira lua nova de setembro. Eles seguem a tradição judaica e acreditam que nesse período as pessoas devem se purificar dos seus pecados.

  • Tailândia

Seguem o calendário budista e comemoram o Ano-Novo entre 13 e 15 de abril. Nessas datas costumam dar banhos perfumados nas imagens de Buda como uma tradição.

  • Arábia Saudita

A data varia muito para cada ano. Eles seguem o calendário do islamismo e o Ano-Novo é no 1º dia de Muharram, que é um dos quatro meses sagrados do Alcorão, nos quais são celebradas as datas mais importantes. Para os muçulmanos, o novo ano é um momento de oração e reflexão.

Como é comemorado o Ano-Novo

Mesmo com o dia oficial do Ano-Novo sendo celebrado em 1º de janeiro, as festas e comemorações começam no dia 31 de dezembro.

Famílias e amigos costumam se reunir para jantar e celebrar em casa ou em grandes eventos pelo país e pelo mundo. Shows musicais, variedades de pratos típicos, as tradicionais queimas de fogos de artifício e as aberturas de garrafas de champanhe no momento da virada do relógio marcam a comemoração do Ano-Novo.

Além disso, é comum realizar a contagem regressiva dos últimos 10 segundos que antecedem a virada do ano para marcar a entrada do dia 1º de janeiro.

Veja algumas cidades onde a celebração de Ano-Novo reúne multidões.

Rio de Janeiro: no Brasil, a comemoração mais conhecida e que atrai milhões de pessoas de dentro e fora do país acontece no Rio de Janeiro. São longos minutos de queimas de fogos de artifício e shows musicais com os principais artistas do país, o que acaba lotando as areias da Praia de Copacabana todos os anos.

Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, tem a principal comemoração do Brasil. [2]
Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, tem a principal comemoração do Brasil. [2]

Sydney: a capital australiana também tem uma das maiores festas de Ano-Novo do mundo. Lá a Baía de Sydney é iluminada entre a Harbour Bridge e a Ópera House, com uma grande chuva de fogos de artifício.

Nova Iorque: nos Estados Unidos a comemoração de Ano-Novo mais famosa é em Nova Iorque, na famosa Times Square. A cerimônia com uma bola de neon que desce da cobertura do edifício One Times Square dura apenas 60 segundos, mas reúne milhares de pessoas de todo o mundo mesmo com neve e muito frio.

Times Square, em Nova Iorque, recebe turistas de todo o mundo. [3]
Times Square, em Nova Iorque, recebe turistas de todo o mundo. [3]

Londres: outra grande festa com fogos de artifício é realizada na capital da Inglaterra. Todos os anos há uma queima de fogos em sincronia com músicas, e a cada ano ela é feita de uma forma diferente. As pessoas se reúnem em frente à roda-gigante London Eye.

Superstições de Ano-Novo

Pular ondas é umas das principais superstições da virada do ano. [4]
Pular ondas é umas das principais superstições da virada do ano. [4]

Como o Réveillon representa a chegada de uma nova fase para muitas pessoas, algumas delas têm superstições um pouco diferentes para essa data e, no dia da virada, costumam segui-las. Veja as principais!

  • Passar a virada vestindo roupas brancas (para trazer paz ao novo ano).
  • Pular sete ondas no mar (cada pulo tem relação com os desejos da pessoa para o ano).
  • Comer lentilhas na ceia (para ter fartura e felicidade).
  • Fazer brinde com champanhe (ter vínculo de fidelidade e confiança com a pessoa com a qual se brinda).
  • Jogar água no chão da casa e empurrar para fora (tem relação com mandar embora as energias ruins).
  • Comer sementes de uva ou romã (para auxiliar na vida financeira).

Créditos das imagens

[1] Simon Dux Media / Shutterstock.com

Por: Giullya Franco

Artigos relacionados

1º de abril – Dia da Mentira

Clique aqui e descubra uma das hipóteses mais aceitas da criação Dia da Mentira. Entenda a relação dessa data com a adoção do calendário gregoriano.

25 de dezembro – Dia de Natal

Clique no link para saber mais detalhes sobre o Dia de Natal. Entenda por que ele é comemorado em 25 de dezembro e conheça outras tradições natalinas.

31 de outubro - Halloween ou Dia das Bruxas

Saiba a história do Halloween, comemorado em 31 de outubro, e as mudanças que conheceu ao longo do tempo.

Ano-Novo chinês

Clique no link para saber mais detalhes sobre a celebração do Ano-Novo chinês. Conheça um pouco da história e de práticas dessa comemoração.

Fogos de Artifício

As cores vistas nos fogos de artifício devem-se à queima de diferentes elementos químicos.