Pediculose pubiana

A pediculose pubiana ou chato é uma doença sexualmente transmissível que ocasiona prurido intenso em virtude da presença de piolhos.

A pediculose é uma doença ocasionada por uma infestação de piolhos
A pediculose é uma doença ocasionada por uma infestação de piolhos

A pediculose é uma infestação da pele por insetos conhecidos popularmente como piolhos. A infestação pode ocorrer em basicamente três partes do corpo, sendo que cada parte é infectada por um tipo diferente de piolho. O P. humanus capitis é encontrado na cabeça, o P. humanus corporis é encontrado no corpo, enquanto o Phtirus pubis infecta a região pubiana. Esse último é responsável por causar a pediculose pubiana, também chamada de ftiríase ou chato.

O piolho que afeta a região pubiana é um pouco diferente dos outros piolhos. Ele é relativamente menor — o macho possui 1,0 mm de comprimento, e a fêmea, 1,5 mm — e apresenta-se mais achatado que os outros. Essa última característica é responsável pelo nome popular da doença: chato.

A pediculose pubiana é transmitida por relação sexual e através do contato com materiais contaminados, como roupas íntimas, toalhas e roupas de cama. Os principais sintomas são prurido intenso na região pubiana e o surgimento de pequenas gotas de sangue na pele e roupas. O paciente, ao coçar a área, pode lesionar o local, causando pequenas feridas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Para diagnosticar a doença, é importante observar os sintomas e verificar a presença de piolhos e lêndeas fixadas nos pelos pubianos. Vale destacar que pode haver a presença dos piolhos também na região das coxas, ânus e abdome. Em alguns casos, ele pode ser encontrado até mesmo nas axilas e cílios.

Para evitar a transmissão, é essencial lavar bem as roupas da pessoa contaminada com água quente. Além disso, é fundamental o tratamento do doente, que é baseado na aplicação de duas doses de medicamentos na área afetada, sendo a segunda aplicação uma semana após a primeira. A primeira dose tem o objetivo de eliminar os insetos adultos, enquanto a segunda tem como objetivo matar os insetos que ainda não haviam nascido no momento da primeira aplicação.

Um ponto importante a ser destacado é que, por se tratar de uma doença sexualmente transmissível, todos os parceiros devem ser tratados. Além disso, é importante não manter relações sexuais até o fim do tratamento para evitar a transmissão da doença.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Clamídia

Você já ouviu falar em clamídia? Compreenda mais sobre essa DST clicando aqui!

Doença sexualmente transmissível

Breve descrição sobre as principais doenças que podem ser contraídas sexualmente.

Gonorreia

Entenda sobre essa doença sexualmente transmissível, diagnóstico e tratamento

Sífilis

Doença que pode evoluir para quadro crônico e debilitante, caso não seja devidamente tratada.

Tricomoníase

Doença sexualmente transmissível que pode surgir de maneira assintomática.