Bioluminescência

A bioluminescência pode ser definida como um processo realizado pelos organismos vivos em que ocorre a emissão de luz fria e visível. Esse processo relaciona-se com a comunicação.

Os vaga-lumes são insetos bastante conhecidos por sua bioluminescência
Os vaga-lumes são insetos bastante conhecidos por sua bioluminescência

Você sabia que alguns seres vivos apresentam a capacidade de emitir luz? Essa capacidade é conhecida como bioluminescência e apresenta como papel primordial a comunicação biológica, como defesa, atração de presas e atração sexual.

Em quais organismos a bioluminescência ocorre?

A bioluminescência pode ser observada principalmente no ambiente marinho, ocorrendo em bactérias, fungos, algas, cnidários, moluscos, artrópodes e peixes. É também observada no ambiente terrestre, ocorrendo em fungos, moluscos e insetos.

Os insetos, sem dúvida, é a classe de organismos terrestres que mais apresenta espécies bioluminescentes. Alguns apresentam a capacidade de produção de luz em órgãos especializados; outros emitem luz pela ingestão de outros organismos luminescentes. Nesse último caso, observamos que a luminescência não pode ser controlada pelo animal.

Como a bioluminescência é gerada?

A bioluminescência acontece graças a reações químicas exotérmicas em que ocorre a oxidação de uma molécula orgânica. Nessas reações químicas, a energia das ligações dos compostos orgânicos é convertida em luz visível. As moléculas, denominadas de luciferinas, são oxidadas e produzem moléculas excitadas, que decaem e emitem luz. As enzimas que catalizam essa reação são as luciferases.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

É importante salientar que existem diferentes luciferases, as quais variam, entre outros fatores, na sua natureza química. Por essa razão, é possível perceber que a bioluminescência surgiu em diferentes grupos de forma independente várias vezes durante a evolução dos organismos vivos.

  • Bioluminescência dos vaga-lumes

Nos vaga-lumes, a luciferina associa-se à enzima luciferase e ao ATP. A luciferase promove a oxidação da luciferina. Posteriormente ocorre a dissociação do complexo e é eliminada uma molécula de dióxido de carbono. A oxiluciferina que resultou do processo excita-se. Posteriormente há a desexcitação dessa molécula e a emissão de luz.

Como a bioluminescência tem sido usada pelo homem?

O homem tenta usar a bioluminescência de várias formas, sendo uma delas a utilização de luciferases para identificar processos biológicos. Basta unir a enzima a um anticorpo, por exemplo, que é possível identificar uma doença. A luciferase, nesse caso, é usada como marcador. A bioluminescência também tem sido observada por pesquisadores que querem utilizar essa forma de luz natural para produzir, por exemplo, uma árvore que emite luz e consegue iluminar as cidades.

Por: Vanessa Sardinha dos Santos

Artigos relacionados

Artrópodes

Conheça as características e quais são os animais que fazem parte do filo dos artrópodes.

Filo Cnidaria

Os animais do filo Cnidaria possuem em seu corpo uma célula que produz toxinas que causam queimaduras em nossa pele. Conheça mais sobre eles!

Filo Mollusca

Conheça as principais características dos animais do Filo Mollusca

Fungos

Os fungos são organismos eucariontes, uni ou multicelulares (leveduras ou fungos filamentosos, respectivamente), e de nutrição heterotrófica por absorção.

Insetos (Classe Insecta)

Grupo que abriga o maior número de espécies dentro do Filo Arthropoda.

Variação da Entalpia em Reações Exotérmicas e Endotérmicas

A variação de entalpia será negativa em reações exotérmicas e será positiva em reações endotérmicas.